• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2010.tde-31082010-155750
Documento
Autor
Nome completo
Marizelia Leão Moreira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2010
Orientador
Banca examinadora
Novaes, Hillegonda Maria Dutilh (Presidente)
Gouveia, Nelson da Cruz
Tanaka, Oswaldo Yoshimi
Coeli, Claudia Medina
Rocha, Juan Stuardo Yazlle
Título em português
Readmissões no sistema de serviços hospitalares no Brasil
Palavras-chave em português
Brasil
Características da população
Hospitalização
Readmissão do paciente
Sistema Único de Saúde
Sistemas de informação hospitalar
Resumo em português
O objetivo deste estudo foi a analise das readmissões no Sistema de Serviços Hospitalares no Brasil no ano de 2006, a partir do indivíduo internado. A base de dados foi organizada para analisar as internações em 2006 e as readmissões em até um ano após uma internação em 2006. Os dados iniciais ultrapassaram os 27 milhões de registros, oriundos dos sistemas de internações SUS (SIH), de internações não SUS (CIH) e do cadastro de serviços de saúde (CNES). A localização do indivíduo foi feita pelo método probabilístico de associações de registros (linkage) e, para a composição dos dados da internação, aplicaram-se algoritmos específicos aos dados de cobranças da internação. Foram analisadas 12.391.990 internações com ao menos um dia, no ano de 2006, e selecionados para o estudo 10.332.337 indivíduos, correspondente a 5,5% da população, com uma internação completa em 2006 e suas readmissões no período de 365 dias a contar da data de saída da admissão índice, totalizando 12.878.422 internações. O estudo possibilitou inferências sobre a qualidade dos sistemas de informação da assistência hospitalar no país. Nas internações de 2006, a taxa de internação, financiamento SUS e não SUS foi de 5,6 por 100 habitantes. As internações de financiamento SUS nas categorias analisadas apresentam o perfil semelhante ao do total de internações. Nas internações não SUS notam-se diferenças que delineiam as regiões em dois conjuntos. O primeiro formado pelo Norte, Nordeste e Centro-Oeste com baixa ocorrência de internações não SUS, mais jovens e idosos, e de indivíduos do sexo masculino em maiores proporções que no SUS. No segundo conjunto formado, Sudeste e Sul, verifica-se significativa participação do financiamento não SUS, mais de adultos e idosos. Ainda que com evidência limitada, este achado confirma a distribuição da população com planos de saúde. As internações não SUS com UTI estão ainda mais concentradas na região Sudeste, do que as internações não SUS em geral (80,1% x 67,9%). As internações e indivíduos, na análise das readmissões, de maneira geral apresentaram semelhante perfil com as internações de 2006. A proporção de readmitidos foi de 15,9% e de readmissões foi de 19,8%. O SUS foi responsável por 88,7% das internações selecionadas e foram identificados 3,3% de indivíduos que utilizaram os dois segmentos de financiamento. A natureza do método probabilístico, que encerra certo grau de imprecisão, a adoção de parâmetros conservadores a fim de se evitar a inclusão de falsos positivos, tanto quanto a subnotificação da CIH representam as possíveis limitações do estudo. O Sistema de Serviços Hospitalares no Brasil apresentou relevante taxa de readmissão, independente da fonte de financiamento e local de ocorrência, que aponta para a necessidade de estudos adicionais para se conhecerem os fatores contribuintes. Os dados de internações de financiamento não SUS coletados pelo CIH agregam informações relevantes para análise da assistência hospitalar no país. Os dados administrativos do SIH são válidos para análises de internações e os algoritmos de composição dos dados de internação, a partir da cobrança, aprimoram a análise do Sistema de Serviços Hospitalares no Brasil.
Título em inglês
Readmissions on the system of hospital services in Brazil
Palavras-chave em inglês
Brazil
Hospital information systems
Hospitalization
Patient readmission
Population characteristics
Single health system
Resumo em inglês
The objective of this study was to analyze readmissions on the System of Hospital Services in Brazil in the year of 2006, starting from the admitted subjects. The data base was organized to analyze the admissions in 2006 and the readmissions up to one year after the admission in 2006. The initial data were over 27 million registrations, from the systems of admissions SUS (SIH), non-SUS (CIH) and from the register of health services (CNES). The choice of the subject individual was by probabilistic method of associations of registrations (linkage) and, for the composition of the admission data, specific algorithms were applied to the data of the admission charging. A total of 12,391,990 admissions were analyzed with at least one day in the year of 2006 and 10,332,337 subjects were selected for the study, corresponding to 5.5% of the population, with a complete admission in 2006 and readmissions in a period of 365 days from the date of discharge of the admission index, a total of 12,878,422 admissions. The study made possible inferences about the quality of the systems of information on the hospital attendance in the country. On the admissions in 2006, the admission rate, SUS and non SUS financing was 5.6 for each 100 inhabitants. The admissions financed by SUS, in the analyzed categories, present a profile similar to the total of admissions. On the non-SUS admissions, we noticed differences that delineate the areas in two groups. The first composed by the North, Northeast and Center-West areas of Brazil, with low occurrence of SUS admissions, more young and elders, and male subjects in proportions higher than in SUS. In the second group, Southeast and South, we verified significant participation of the non- SUS financing, more adults and elders. Although with limited evidence, this discovery confirms the distribution of the population with healthcare plans. The non- SUS admissions with ICU are still more concentrated in the Southeast area than the non-SUS admissions in general (80.1% x 67.9%). The admissions and subjects, under the analysis of the readmissions, in a general way presented a profile similar to the admissions in 2006. The proportion of readmitted subjects was 15.9% and of readmissions was 19.8%. SUS was responsible for 88.7% of the selected admissions and we identified 3.3% of subjects that used both financing segments. The nature of the probabilistic method that contains certain imprecision degree, the adoption of conservative parameters in order to avoid the inclusion of false positive, and the subnotification of CIH represent possible limitations of this study. System of Hospital Services in Brazil presented important readmission rate, independently on the financing source and occurrence place, what points out to the need of additional studies to know the contributory factors. The data of non-SUS financing admissions collected by CIH join important information to the analysis of the hospital attendance in the country. The administrative data of SIH are valid for analyses of admissions and the algorithms of the admission data composition, starting from the charging, perfect the analysis of System of Hospital Services in Brazil.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2010-08-31
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.