• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2015.tde-26102015-153202
Documento
Autor
Nome completo
Gina Paola Ardila Osorio
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Oliveira, Ana Flavia Pires Lucas D (Presidente)
Carvalho, Yara Maria de
Falcão, Marcia Thereza Couto
Liberman, Flavia
Título em português
Possibilidades e limites da dança para o empoderamento das mulheres: Um olhar da saúde coletiva
Palavras-chave em português
Atividades de lazer
Dança
Identidade de gênero
Participação social
Promoção da saúde
Vulnerabilidade em saúde
Resumo em português
INTRODUÇÃO: A discriminação e a violência de gênero são problemas reconhecidos nas últimas décadas e alvo de políticas públicas, porém seguem presentes de forma muito relevante na nossa sociedade. Como uma das formas de efetivar as políticas públicas voltadas à equidade de gênero, a Secretaria de Políticas para as Mulheres de São Paulo (SMPM) criou os Centros de Cidadania da Mulher (CCM). Nestes espaços são desenvolvidas atividades como a dança do ventre, além de outras práticas corporais, cursos de formação e oficinas de geração de renda. O uso de recursos artísticos e culturais para promover o empoderamento e a redução da vulnerabilidade de gênero é recente e pouco estudado. OBJETIVO: Analisar como vem sendo utilizada a atividade de dança do ventre como recurso para o empoderamento das mulheres, a partir das representações dos profissionais e das usuárias do Centro da Cidadania da Mulher Santo Amaro (CCM-SA) em São Paulo. METODOLOGIA: Investigação qualitativa de caráter etnográfico com triangulação de técnicas. Observação de um grupo de 48 participantes entre iniciantes e avançadas na prática de dança do ventre durante 8 meses. Acompanhamento das apresentações em diferentes lugares públicos de São Paulo, com registro fotográfico, de vídeo e de caderno de campo. Foram realizadas 16 entrevistas semi estruturadas (11 com as dançarinas e 5 com as profissionais do serviço). Foi executada análise de conteúdo do tipo temática acerca das representações sociais das participantes sobre corpo, dança, promoção da saúde e relações de gênero. RESULTADOS: Identificamos dois elementos fundamentais relacionados ao corpo, no processo de transformação na vida das mulheres participantes deste estudo: a ressignificação e a aceitação do corpo. A interação com outras mulheres na prática de dança do ventre foi importante neste processo, na medida em que elas se reconhecem diferentes entre si e distantes do modelo ideal de corpo propagado pela mídia, sem que isto impeça o domínio dos seus limites individuais. Ao mesmo tempo, as atividades de arte e cultura fomentam a criação de vínculos sociais, ampliando a rede social das participantes. A possibilidade de fruição do lazer e a saída do espaço doméstico, limitado ao cuidado da casa e da família, são representadas como transgressores, propiciando uma maior igualdade dos direitos e autonomia para as mulheres. Da perspectiva da promoção da saúde, as mulheres e profissionais compreendem que a dança do ventre gerou benefícios físicos e mentais para as participantes, diminuindo alguns sintomas que as mulheres relataram, melhorando sua qualidade de vida e permitindo estabelecer uma abordagem integral do cuidado. Foi possível observar o incremento da participação das mulheres no espaço público, com a entrada no mercado de trabalho e a volta ao ensino formal estimulado pelas atividades do CCM-SA. Todos estes elementos também propiciaram uma maior organização no grupo para manter as atividades de dança do ventre, inclusive propondo trabalho em cooperativa para financiá-las. CONCLUSÕES: A incorporação das práticas corporais, neste caso da dança do ventre, em um serviço público para o exercício da cidadania e o desenvolvimento das mulheres, é um recurso para a promoção da saúde e o empoderamento coletivo das praticantes, tornando-as visíveis em espaços públicos e deste modo, atuando na via da redução da vulnerabilidade de gênero. É fundamental incluir nas políticas públicas para a efetiva equidade de gênero, não apenas atividades de geração de renda e trabalho, mas também ações de arte e cultura que estimulem a participação ativa, a reflexão e a convivência em igualdade de direitos entre homens e mulheres em sociedade
Título em inglês
Possibilities and limitations of dancing for women´s empowerment: a health promotion´s view
Palavras-chave em inglês
Dancing, Leisure activities
Gender identity
Health promotion
Health vulnerability
Social participation
Resumo em inglês
INTRODUCTION: Discrimination and gender violence are issues that have been recognized and became an aim in public policies in the last decades; however, these issues are still presents in our society. The Secretary of policies for women of São Paulo (Secretaria de Políticas para as Mulheres de São Paulo) (SMPM) based on different public policies that are focused on gender equality, created the Centers of woman's citizenship (CCM). In these centers, there are belly dance classes among other bodyworks activities, including educational courses related to financial situation improvement. The application of artistic and cultural sources to promote empowerment has been recently and shortly studied. OBJECTIVE: To analyze how belly dance has been used as a source for health promotion and women's empowerment, through the professionals and women's representations, which are involved in the Center of woman's citizenship Santo Amaro (Centro da Cidadania da Mulher Santo Amaro) (CCM-SA) in São Paulo. METHODOLOGY: Qualitative research of ethnographic character with triangulation techniques. The observation was based on a group of 48 women that practice belly dance from amateur and advance levels. The study included photographic, video and sketchbook register, during performances in different places de São Paulo. In addition, 16 semi-structured interviews were conducted (11 to belly dancers and 5 to professionals of CCM-SA). Finally, a content analysis through thematic type was performed, based on the participant's social representations, about body, dancing, health promotion and gender relationships. RESULTS: Two main elements related with body were identified, in the transformation process of the women's life that participated in this research: a reframing and body acceptance. The interaction with other women in belly dance practice was important in this process, in which they recognize themselves in a different way, and opposite from the ideal pattern promoted by the media without this prevents the field of their individual limits. At the same time, artistic and cultural activities promote the creation of social bonds, increasing the social network of participants. The possibility to fully enjoy the leisure time and to change the domestic routine (home and family caring), are transgressor factors that provide more gender rights equality and autonomy for women. From promotion health, women and professionals realized that belly dance practice produced physical and mental benefits to the participants decreasing some symptoms that were described by women. In addition, this practice collaborates improving their quality of life and allowing an integral care approach. It was observed the increase of women's participation in public space, with the entry into the labour market and educational possibilities, which were stimulated by CCM-SA activities. For instance, all these elements provided more organization to the women's CCM-SA in order to keep belly dance activity; also they proposed a kind of cooperative to economical support the activity. CONCLUSIONS: The addition of bodyworks like belly dance, in public centers such as the CCM-SA to citizenship practice and development of women, promote health and women's collective empowerment, make them visible to join public spaces, and thus working in the decreasing of gender vulnerability. To promote effective gender equality is fundamental to include into public policies, art and cultural activities to encourage the active women participation and reflection, and not only activities to enlargement their work and formative possibilities
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-10-26
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.