• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2008.tde-25082008-163059
Documento
Autor
Nome completo
Margarete Knoch Mendonça
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Oliveira, Ana Flavia Pires Lucas D (Presidente)
Ayres, Jose Ricardo de Carvalho Mesquita
Novaes, Hillegonda Maria Dutilh
Pereira, Maria José Bistafa
Silva, Joana Azevedo da
Título em português
Licença, posso entrar? As visitas domiciliares nos programas de Agentes Comunitários de Saúde e Saúde da Família e a integralidade
Palavras-chave em português
Assistência integral à saúde
Atenção primária à saúde
Auxiliares de saúde comunitária
Programa Saúde da Família
Visita domiciliar
Resumo em português
O objetivo deste trabalho foi analisar as características das visitas domiciliares nos programas Agentes Comunitários de Saúde e Saúde da Família e sua possível contribuição para o alcance da integralidade. Em ambos os programas, a visita domiciliar apresenta-se como uma ação emblemática, como evidenciado pela designação de um profissional específico para essa atividade (o agente comunitário de saúde), embora se recomende que seja realizada por todos os profissionais de saúde. A integralidade foi buscada como representando um norte para a atenção primária, através de características do processo de trabalho em saúde. A metodologia adotada foi a pesquisa de tipo qualitativo, sendo os dados empíricos obtidos por meio de entrevistas com profissionais e usuários e pela observação do cotidiano de três equipes de agentes comunitários de saúde e três equipes de Saúde da Família em Campo Grande, MS, de novembro de 2005 a julho de 2006. A análise dos dados aponta que as coordenações estadual e municipal dos programas incentivam as visitas, mas consideram serem necessários critérios para as solicitações de visitas, definição do profissional que as realizará e mecanismos de avaliação, especialmente no que se refere às visitas feitas por profissionais com formação universitária. Na dinâmica de trabalho das equipes pesquisadas, as formas de organização do trabalho são diversas, podendo favorecer ou dificultar a realização das visitas domiciliares. As visitas são solicitadas majoritariamente por agentes comunitários de saúde, respondendo a demandas de usuários, ou decorrem de demandas internas dos serviços, com variados enfoques quanto às finalidades, conteúdos e prioridades. Os profissionais apontam como aspectos positivos das visitas uma leitura ampliada da realidade, das dinâmicas familiares, das condições de vida e das necessidades dos usuários, permitindo implementação de medidas preventivas e assistenciais e o fortalecimento do vínculo entre usuários e equipe de saúde. No entanto, evidenciam-se tensões relacionadas com o tipo de solicitações dos usuários, predominantemente de caráter clínico, muitas vezes requerendo referências secundárias e terciárias, nem sempre presentes. Por outro lado, a pobreza e as precárias condições de vida dos usuários, características das populações cobertas pelos programas, geram demandas de ações de assistência social, moradia, educação e trabalho, entre outras, que muitas vezes também permanecem sem resposta ou são tratadas de forma caritativa. Além disso, existem dificuldades relacionadas a horários, percursos, transporte e abordagem dos moradores durante as visitas, além de situações de resistência, de recusa e de contato com famílias em precárias condições de vida. Constatou-se que para atingir sua potencialidade de estimular a integralidade, a visita requer trabalho em equipe e respeito e singularização dos usuários. As visitas domiciliares constituem uma prática com potencial integrador, favorecendo o desenvolvimento de ações no domicílio, a ampliação do acesso à unidade de saúde, a adoção de medidas preventivas, a adesão ao tratamento, o apoio aos cuidadores e a longitudinalidade. No entanto, apesar de potencialmente aumentarem a visibilidade de problemas de difícil abordagem, como alcoolismo, violência doméstica ou sexualidade, as visitas domiciliares não os tomam como objetos de trabalho, geralmente evitando essas situações nos domicílios. As visitas podem colaborar com a integração com os níveis secundário e terciário, com a abordagem familiar e com o desenvolvimento de ações intersetoriais, sempre que houver incentivo e condições para isso. A atividade é, porém, permeada de tensões, por seu caráter por vezes autoritário e de intromissão na vida privada, pelas frágeis condições de trabalho e por sua utilização como atenuante de deficiências no atendimento nas unidades de saúde e na ação do poder público em problemas estruturais.
Título em inglês
Excuse me, may I come in? Home visits in the Brazilian health care programs 'Community Health Agents' and 'Family Health' and the practice of integrality
Palavras-chave em inglês
Community health aides
Comprehensive health care
Family Health Program
Home visit
Primary health care
Resumo em inglês
The purpose of this study was to analyze the profile of home visits in the Brazilian health care programs 'Community Health Agents' and 'Family Health' with regard to their potential contribution toward integrality in health services. In both programs home visits occupy a prominent position, as shown by the assignment of a specific professional to carry out this activity--the community health agent--although performance of the visit is recommended for all health professionals. Integrality was the guiding principle intended for primary care, configuring the features of the work process in the health area. The methodology adopted was that of qualitative research. Empirical data were collected by interviewing health professionals and users and by observing the daily activities of three teams of community health agents and three teams of the Family Health Program in Campo Grande, Mato Grosso do Sul, from November 2005 to July 2006. The activity is encouraged by program coordinators at the state and county level, who recognize the need for developing criteria for defining which newly detected cases should warrant the performance of home visits and which professionals should be assigned to perform them, in addition to mechanisms for evaluation of the activity, particularly in the case of home visits performed by health professionals holding higher education degrees. With regard to the operative dynamics of the teams investigated, workflow was found to be organized in various ways, which may facilitate or hinder the performance of visits. Most home visits are requested by community health agents in response to demands of users, but they can also be requested by the service itself, in response to internal demands, and the focus of the activity may vary in terms of purpose, content, and level of priority. According to the professionals interviewed, home visits have a number of positive aspects, as they provide a broader perception of reality, family dynamics, living conditions, and needs of users, in addition to facilitating the implementation of preventive and assistance measures and strengthening the connection between users and health care team. Nonetheless, the activity has inherent tensions, as those related to the type of requests placed by users, mostly of clinical nature, which may require secondary and tertiary care approaches, not always available. On the other hand, poverty and unfavorable living conditions, typical of the population assisted by the programs, generate demands for actions related to social assistance, housing, education and work, among many others, which often are not dealt with at all or are managed with a charitable focus. Additional difficulties involve schedules, transects, transportation, manner of establishing first contact and relating to residents during the visits, situations of resistance or refusal by residents, and the very contact with families living in dire conditions. It was found that in order to exert its potential for promotion of integrality, home visits require not only teamwork, by also respect for users and recognition of their singularity. Home visits have an integrative potential, facilitating the performance of health-related actions in the home setting, promoting broader access to health care units, encouraging adoption of preventive measures, adherence to treatment, and support to caretakers, and fostering the development of longitudinality. However, in spite of their potential for facilitating the perception of issues requiring a more sensitive approach, such as alcohol consumption, domestic violence, or sexuality, home visits do not take these occurrences as their object of action, but usually avoid direct contact with such situations. Visits also aid in the integration with secondary and tertiary levels, are valuable in the establishment of a family-focused approach, and are advantageous to the development of intersectoral actions whenever favorable conditions and incentive are available. The activity, however, is not without tensions. In some instances, its focus is authoritarian and intrusive into private life; working conditions are fragile; and visits play the extra role of lessening deficiencies in services and in the governmental ability to tackle structural issues.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-09-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.