• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Alice Barone de Andrade
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Peres, Maria Fernanda Tourinho (Presidente)
Barros, Cláudia Renata dos Santos
Oliveira, Ana Flavia Pires Lucas D
Veras, Maria Amélia de Sousa Mascena
Título em português
Exposição à violência e autoavaliação de saúde: análise de dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), 2013
Palavras-chave em português
Autoavaliação
Depressão
Estudos transversais
Exposição à violência
Inquéritos epidemiológicos
Saúde coletiva
Resumo em português
São conhecidos os impactos negativos isolados das violências comunitária e familiar na percepção de saúde dos indivíduos, mas existe pouca evidência sobre o efeito combinado desses dois tipos de violência. Além disso, não se conhece ao certo o mecanismo por meio do qual a exposição à violência se associa a autoavaliação negativa de saúde. Uma das hipóteses é que tal associação se dá, em parte, pelo efeito mediador da depressão. OBJETIVO: O presente estudo pretende (1) descrever a ocorrência das violências familiar e comunitária, considerando a natureza do ato, a arma utilizada, o local da ocorrência, o autor e as consequências pós-exposição; (2) analisar a associação entre a exposição às violências comunitária e familiar e a autoavaliação negativa de saúde, distinguindo os tipos de violência sofridos e, também, considerando sua concomitância e (3) investigar o efeito mediador da depressão na associação entre a exposição à violência e a autoavaliação negativa de saúde. MÉTODOS: Estudo epidemiológico de corte transversal desenvolvido com os dados da "Pesquisa Nacional de Saúde - PNS 2013". A análise foi realizada no programa de estatística STATA 12.0. Foram realizados modelos de regressão logística multinominal brutos e ajustados para teste de associação entre exposição a violências (comunitária, familiar e combinada) e autoavaliação de saúde (muito boa/boa/regular x ruim/muito ruim). A análise de mediação foi realizada por meio do g-formulation. Para tal análise, a exposição à violência foi recategorizada para ausente/presente e a depressão nos 15 dias anteriores à aplicação do formulário foi medida por meio do PHQ-9. RESULTADOS: Todos os tipos de violência analisados se associaram à autoavaliação negativa de saúde. A magnitude da associação foi crescente entre violência comunitária (OR 1,52; IC95% 1,15-2,00), violência familiar (OR 2,01; IC95%1,65-2,44) e coocorrência das duas violências (OR 3,38; IC95%1,67 6,82), sugerindo que a exposição concomitante aos dois tipos de violência potencializa o efeito negativo sobre a autoavaliação de estado de saúde. Na análise de mediação, o efeito natural indireto (NIE) apontou que 71% do efeito total da exposição à violência e a autoavaliação negativa de saúde são mediados pela depressão e somente 29% correspondem ao efeito natural direto (NDE). CONCLUSÃO: A exposição à violência interpessoal associa-se a uma pior autoavaliação do estado de saúde. O efeito da violência familiar foi mais forte do que o da violência comunitária e o da exposição combinada foi superior ao da violência familiar isolada. Os achados da análise de mediação demonstraram que a depressão apresenta um importante papel nos efeitos da saúde decorrentes da violência. Ao considerar a violência um estressor psicossocial sua potencialização do efeito pela polivitimização fica evidenciado, sendo importante conseguir explorá-lo melhor e identificar suas consequências na saúde
Título em inglês
Exposure to violence and self-rated health: data analysis from the National Health Survey (PNS), 2013
Palavras-chave em inglês
Cross-sectional studies
Depression
Exposure to violence
Health surveys
Public health
Self-assessment
Resumo em inglês
The isolated negative impacts of community and family violence on individuals' perceptions of health are known, but there is little evidence on the combined effect of these two types of violence. In addition, the mechanism by which exposure to violence is associated with self-rated health is not known. One of the hypotheses is that this association is due, in part, to the mediating effect of depression. Objective: This study aims to: 1) describe the occurrence of family and community violence, considering the nature of the act, weapon used, place of occurrence, author and consequences after exposure, 2) analyze the association between exposure to community violence and family and negative self-assessment of health, distinguishing the types of violence suffered and also considering their concomitance and 3) investigating the mediating effect of depression on the association between exposure to violence and negative self-rated health. Methods: Cross-sectional epidemiological study developed with the data "National Health Survey - PNS 2013". The analysis was performed in the statistical program STATA 12.0. Crude and adjusted multinominal logistic regression models were used to test the association between exposure to violence (community, family and combined) and self-rated health (very good / good / regular vs. bad / very poor). Mediation analysis was performed using g-formulation. For this analysis, exposure to violence was recategorized to absent/present and depression within 15 days prior to application of the questionnaire was measured using PHQ-9. Results: All types of violence analyzed were associated with negative self-rated health. The magnitude of the association was increased between community violence (OR 1.52, 95% CI 1.15-2.00), family violence (OR 2.01, 95% CI 1.65-2.44) and co-occurrence of the two (OR 3.38, CI 95% 1.67, 6.82), suggesting that the concomitant exposure to both types of violence potentiates the negative effect on self-rated health. In the mediation analysis, the indirect natural effect (NIE) indicated that 71% of the total effect of exposure to violence and negative self-rated health is mediated by depression and only 29% corresponds to the direct natural effect (NDE). Conclusion: Exposure to interpersonal violence is associated with a worse self-rated health. The effect of family violence was stronger than that of community violence and that of combined exposure was higher than that of isolated family violence. The findings of the mediation analysis demonstrated that depression plays an important role in the health effects of violence. When considering the violence a psychosocial stressor its potentialization of the effect by the polivitimization becomes evident being important to be able to exploit it better and to identify its health consequences
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-05-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.