• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2008.tde-04042008-152524
Documento
Autor
Nome completo
Cesar de Almeida Neto
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Sabino, Ester Cerdeira (Presidente)
Dulley, Frederico Luiz
D'Amico, Elbio Antonio
Kallas, Esper Georges
Strauss, Edna
Título em português
Perfil epidemiológico de doadores de sangue com diagnóstico sorológico de sífilis e HIV
Palavras-chave em português
Doadores de sangue
Fatores de risco
HIV
Perfil de saúde
Sífilis/diagnóstico
Testes sorológicos
Resumo em português
O estudo do perfil de doadores de sangue com sorologias alteradas é essencial para direcionar a triagem clínica e sorológica nos serviços de hemoterapia e as políticas de sangue que, em última análise, vão se refletir na segurança do sangue disponível para nossa comunidade. O perfil dos doadores de sangue com diagnóstico sorológico de sífilis foi avaliado através de um estudo transversal no qual doadores de sangue com sífilis recente (n=278) foram comparados com doadores com sífilis pregressa (n=2 161). O perfil de doadores de sangue portadores do HIV foi avaliado através de um estudo caso-controle, no qual doadores de sangue confirmadamente positivos para o HIV (n=272) foram comparados com um grupo controle de doadores com resultado falso-positivo no teste de triagem para HIV (n=468). Ambos os estudos foram realizados entre janeiro de 1999 e dezembro de 2003. Os dados demográficos, categorias de doação, número de doações prévias, potenciais fatores de risco para as infecções estudadas, comportamento sexual e associação com os demais marcadores de triagem sorológica foram avaliados em entrevistas pós-doação, por ocasião da notificação dos doadores acerca de seu status sorológico. Os fatores de risco para HIV que deveriam ter gerado a recusa dos doadores foram relatados por 48,9% dos casos e 9,4% dos controles. Na análise multivariada os preditores de infecção pelo HIV em homens foram: homem que mantém/manteve relação sexual com outro homem, pagar ou receber dinheiro por sexo, dois ou mais parceiros sexuais nos últimos 12 meses, passado de doença sexualmente transmissível e positividade nos testes anti- HCV e anti-HBc total. Entre as mulheres, parceiro sexual usuário de drogas intravenosas, parceiro sexual com cinco ou mais parceiras nos últimos 12 meses ou sexo com prostitutas e dois ou mais parceiros nos últimos 12 meses foram associados à infecção pelo HIV. Quanto aos doadores de sangue com marcadores sorológicos para sífilis, estes eram predominantemente heterossexuais masculinos. Doadores com sífilis pregressa eram mais velhos, na maioria das vezes, doadores vinculados e uma porcentagem importante deles referiram estilo de vida de risco no passado. Doadores com sífilis recente eram mais jovens, em sua maioria, doadores altruístas, apresentaram mais relatos de orientação homossexual ou bissexual e uma associação com o HIV 18 vezes maior do que aqueles com sífilis pregressa. Na análise multivariada os fatores de risco associados com sífilis recente foram: idade mais jovem, duas doações prévias, homem que mantém/manteve relação sexual com outro homem, dois ou mais parceiros sexuais nos últimos 12 meses e positividade confirmada no teste de HIV. Conclui-se que: um número substancial de doadores de sangue infectados pelo HIV nega fatores de risco que deveriam ter gerado recusa na triagem clínica; homem que mantém/manteve relação sexual com outro homem continua sendo o maior preditor da infecção pelo HIV na população estudada; doadores com sífilis recente constituem um grupo com atividades sexuais de risco em relação às demais doenças sexualmente transmissíveis e à doação de sangue; doadores de sangue vinculados e posteriormente fidelizados são preferíveis aos altruístas.
Título em inglês
Epidemiological profile of blood donors with serologic diagnosis of syphilis and HIV
Palavras-chave em inglês
Blood donors
Health profile
HIV
Risk factors
Serologic tests
Syphilis/diagnosis
Resumo em inglês
The study of the epidemiological profile of seropositive blood donors is essential to improve blood banks pre-donation and serologic screenings and guide blood safety policies. The profile of blood donors with serologic diagnosis of syphilis was studied in a retrospective cross-sectional study in which blood donor with recent syphilis (N=278) were compared to blood donor with past disease (N=2 161). The profile of blood donors HIV seropositive was studied in a case-control study in which HIV infected blood donor cases (N=272) were compared to HIV false positive blood donor controls (N=468). Both studies were conducted between January, 1999 and December, 2003. Demographic characteristics, category of donation, number of previous donations, potential risk factors for syphilis and HIV infection, number of previous donations, sexual behavior and reactivity on other serologic screening tests were assessed after donation when donors returned to be notified about their serologic status. Risk factors used as donor deferral criteria were reported by 48.9% of cases and 9.4% of controls during post-donation counseling. In multivariate analysis, male cases were significantly more likely to report male-male sex, a previous sexual transmitted disease diagnosis, exchanging money for sex and two or more partners in the past 12 months. HIV-positive male donors were also more likely to be anti-HCV and HBV core antibody reactive. Female cases were more likely to report an intravenous drug user partner, a sexual partner with multiple sex partners or who had a history of sex with a sex worker, and two or more partners in the past 12 months. Syphilis seropositive blood donors were predominantly heterosexual males. Donors with past syphilis were more likely to be older, replacement donors and part of them referred past of high risk behavior when compared to those with past disease. On the other hand, donors with recent syphilis were younger, the majority of them community donors, referred male-male sex more frequently and presented an association with HIV 18 times higher when compared to those with past disease. In multivariate analyses factors associated with recent infection for syphilis included younger ages, two previous donations, male-male sex, two or more sexual partners in the last 12 months and HIV seropositivity. In conclusion, a substantial number of HIV infected donors reported a risk factor that could have been identified in the pre-donation screening, male-male sexual behavior was still the strongest determinant of HIV status in the studied population, blood donors with recent syphilis represent a group of high risk sexual behavior in relation either to blood donation or to acquire other sexually transmitted diseases, it is a reasonable approach to enhance efforts to retain qualified replacement donors in the pool of repeat donors as a safe resource for the blood supply.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-04-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.