• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2008.tde-16122008-101018
Documento
Autor
Nome completo
Cristiano Roberto Grimaldi Barcellos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Marcondes, José Antonio Miguel (Presidente)
Fonseca, Angela Maggio da
Mancini, Márcio Corrêa
Tambascia, Marcos Antonio
Zanella, Maria Teresa
Título em português
Influência da síndrome dos ovários policísticos e da obesidade em parâmetros vasculares relacionados ao processo de aterogênese
Palavras-chave em português
Aterosclerose
Endotélio vascular
Obesidade
Síndrome do ovário policístico
Resumo em português
A síndrome dos ovários policísticos (SOP) e a obesidade estão associadas ao aumento do risco cardiovascular, mas não está estabelecido se tal aumento é determinado por estas condições propriamente ditas ou pelos fatores de risco cardiometabólicos a elas associados. Objetivo: determinar, em mulheres jovens e sem fatores de risco cardiometabólicos, a influência da SOP e da obesidade sobre parâmetros vasculares relacionados ao processo de aterogênese. Métodos: foram estudadas pacientes com SOP, subdivididas em portadoras de índice de massa corpórea (IMC) normal e obesas, as quais foram comparadas a mulheres sem SOP (grupo controle) pareadas para o IMC. Foram excluídas participantes tabagistas, com distúrbios do metabolismo da glicose, hipertensão arterial, LDL-C 160 mg/dL e triglicérides 250 mg/dL. Foram avaliados parâmetros clínicos, laboratoriais (perfis hormonal e metabólico) e vasculares [espessura íntimamédia da artéria carótida comum (EIM-ACC), complacência da artéria carótida comum (CP-ACC) e função endotelial da artéria braquial (DMF)], os quais foram avaliados de maneira não-invasiva através de imagens ultrasonográficas de alta-resolução. Para determinar a influência da SOP e da obesidade sobre tais parâmetros, foram formados grupos de acordo com a presença ou ausência de tais condições: grupo SOP vs grupo Controle, independentemente do IMC; grupo IMC normal vs grupo Obesidade, independentemente da presença da SOP. Resultados: Foram selecionadas 25 pacientes com SOP, sendo 10 com IMC normal (34,0 ± 3,2 kg/m2) e 15 obesas (22,4 ± 2,1 kg/m2) e 23 mulheres controles (12 com IMC normal e 11 obesas). As médias de testosterona livre das pacientes com SOP foram significativamente superiores às médias das mulheres controles, independentemente do IMC. As médias do HOMA-IR e da área sob a curva de insulina das pacientes obesas com SOP foram significativamente superiores às observadas nas pacientes com SOP portadoras de IMC normal e mulheres controles. A média da EIM-ACC das pacientes obesas com SOP foi significativamente superior à das mulheres controles com IMC normal (50,0 ± 4,0 vs 47,0 ± 3,0 mm.10-2; p<0,05). As médias da CP-ACC e da DMF foram semelhantes entre pacientes com SOP e mulheres controles, independentemente do IMC. Para avaliar a influência da SOP e da obesidade, as comparações foram, respectivamente: grupo SOP (n=25) vs grupo Controle (n=23); grupo IMC normal (n=22) vs grupo Obesidade (n=26). A faixa etária global foi de 26,0 ± 4,7 anos. Tanto a SOP quanto a obesidade influenciaram os parâmetros de resistência insulínica. A média da EIM-ACC foi maior no grupo SOP do que no grupo Controle (49,1 ± 1,0 vs 47,2 ± 1,0 mm.10-2; p<0,05) e semelhante entre os grupos IMC normal e Obesidade (49,1 ± 1,0 vs 47,3 ± 1,0 mm.10-2; NS). Não foi observada influência da SOP ou da obesidade na CP-ACC e na DMF. Os parâmetros vasculares estudados não se correlacionaram com as outras variáveis analisadas entre as pacientes com SOP e entre as mulheres controles. Conclusão: Em mulheres jovens e sem fatores de risco cardiometabólicos, a presença da SOP teve influência no aumento da EIM-ACC. Assim, a EIMACC pode ser o marcador inicial do processo de aterogênese nesse grupo de pacientes
Título em inglês
Influence of polycystic ovary syndrome and obesity on vascular parameters related to the process of atherogenesis
Palavras-chave em inglês
Atherosclerosis
Endothelium vascular
Obesity
Polycystic ovary syndrome
Resumo em inglês
Polycystic ovary syndrome (PCOS) and obesity are related to the increase in cardiovascular risk, but it is still not known if such risk is due to these conditions themselves or to the cardiometabolic risk factors associated with them. Objective: determine, in young women without cardiometabolic risk factors, the influence of PCOS as well as obesity on vascular parameters related to the process of atherogenesis. Methods: We studied patients with PCOS, subdivided in patients with normal body mass index (BMI) and obeses, who were compared with women without PCOS (control group) pairwise matched for BMI. We excluded smoking subjects, subjects with glucose metabolism disturbances, with arterial hypertension, LDC -L 160 mg/dl and with triglycerides 250 mg/dl. We evaluated clinical, laboratory (hormonal and metabolic profiles) and vascular parameters [common carotidy artery intima-media thickness (CCA-IMT), compliance of commom carotid artery (CP-CCA) and endothelium function of the braquial artery (FMD)], through a non-invasive method using high resolution ultrasound imaging. In order to determine the influence of PCOS and obesity on such parameters, groups were formed according to the presence or absence of such conditions: PCOS group vs Control group, independently of BMI; normal BMI group vs obesity group, independently of PCOS presence. Results: Twenty-five patients with PCOS were selected, being 10 with normal BMI (34.0 ± 3.2 kg/m²), 15 obeses (22.4 ± 2.1 kg/m²) and 23 control women (12 with normal BMI and 11 obeses). The mean values of free testosterone in PCOS patients were significantly higher than the means in controls, independently of BMI. The means of HOMA-IR and the area under the insulin curve in obese PCOS patients were significantly higher than the ones observed in PCOS patients with normal BMI and controls. The means of CCA-IMT in obese PCOS patients was significantly higher than in controls with normal BMI (50.0 ± 4.0 vs 47.0 ± 3.0 mm.10-2; p<0.05). The means of CP-CCA and FMD were similar between PCOS patients and controls, independently of BMI. To evaluate the influence of PCOS and obesity, the comparisons were respectively: PCOS group (n=25) vs Control group (n=23); normal BMI group (n=22) vs Obesity group (n=26). Global age range was 26.0 ± 4.7 years. PCOS as well as obesity influenced the insulin resistance parameters. The means of CCA-IMT was higher in PCOS group than in Control group (49.1 ± 1.0 vs 47.2 ± 1.0 mm.10-2; p<0.05) and similar between normal BMI and Obesity groups (49.1 ± 1.0 vs 47.3 ± 1.0 mm 10-2; NS). It was not observed any influence of PCOS or obesity in CP-CCA and in FMD. The vascular parameters studied did not correlate with the other variables analized between PCOS patients and controls. Conclusions: In young women without cardiometabolic risk factors, the presence of PCOS had influence on the increase of CCA-IMT. Thus, CCA-IMT might be the initial marker of the atherogenic process in this group of patients
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
CristianoRGBarcellos.pdf (678.56 Kbytes)
Data de Publicação
2008-12-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.