• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2014.tde-09022015-124556
Documento
Autor
Nome completo
Cley Rocha de Farias
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Knobel, Meyer (Presidente)
Bloise, Walter
Chammas, Maria Cristina
Camargo, Rosalinda Yossie Asato de
Cury, Adriano Namo
Título em português
Selenometionina e tireoidite crônica autoimune: potencial efeito anti-inflamatório, impacto na função tireoidea e na ecomorfologia glandular
Palavras-chave em português
Autoimune
Hipotireoidismo
Selênio
Tireoidite
Resumo em português
Contexto: Pacientes com tireoidite autoimune crônica com anticorpos de peroxidase tireoideana (Anti-TPO) podem progredir para hipotireoidismo subclínico e clínico. Estudos anteriores mostraram uma redução no anti-TPO em pacientes com hipotireoidismo que receberam tratamento de reposição de LT4 e suplementação de selênio. Objetivos: Avaliar se a selenometionina (SeMet) reduz o anti-TPO em pacientes anti-TPO positivos eutireoideos tratados com LT4 e melhora a ecogenecidade da tireoide em comparação com grupo de pacientes tratados com placebo. Desenho: Estudo duplo-cego aleatório controlado com placebo. Pacientes e métodos: Um total de 55 pacientes consecutivos com TCA (50 mulheres, 5 homens, idade mediana de 48 anos variando de 20 a 58), 4 tabagistas, 4 anos desde o diagnóstico da doença (mediana), com TSH normal ou levemente elevado, T4L dentro dos níveis normais, anti-TPO maior que 100 U/ml foram aleatoriamente selecionados para receber uma dose diária de 200 ?g de selenometionina (grupo SeMet; n = 28) ou placebo (grupo P; n = 27) por 3 meses. Anticorpos da tireoperoxidase e tireoglobulina (TPO-Ab; TG-Ab), TSH, FT4, T3, T4, proteína C-reativa (PCR), citocinas (IL6, IL10, TNF), glicose sanguínea em jejum, calcitonina, selênio plasmático, concentração de iodo na urina, atividade da peroxidase de glutationa 1 em eritrócitos (GPx1) foram dosados no basal, após 3 e 6 meses de acompanhamento. Polimorfismo do GPx1-Pro198Leu foi avaliado no basal. Foi efetuado ultrassom de tireoide (US) em cada ponto de acompanhamento. Ecogenecidade do tecido foi caracterizada por análise histográfica computadorizada em escala de cinza e expressa como índice de ecogenecidade (EI). A relação entre concentração de Selênio e atividade GPx1 nos eritrócitos foi analisada para cada genótipo. O IE e associações de variáveis clínicas também foram avaliadas. Resultados: Não houve diferenças nas características iniciais (basais) entre o grupo SeMet e P. Selênio plasmático e atividade GPx1 aumentaram no grupo SeMet mas não variaram no grupo P durante a suplementação de SeMet. Anti-TPO, anti-TG, TSH e hormônios tireoidianos não variaram significativamente no grupo P. Anti-TPO no grupo SeMet era de 1009 (176- >3000) no basal, 958 (161- > 3000) aos 3 meses e 768 (65-2821) U/ml aos 6 meses. Neste grupo, as variações em relação ao basal foram de -5% aos 3 meses e -24% aos 6 meses, respectivamente. No grupo P, as mudanças em relação ao basal foram de 1206 (154- >3000), 1404 (231- >3000), 1430 (140- >3000 U/ml), respectivamente (valores médios e limítrofes); +16% aos 3 meses e +18% aos 6 meses, respectivamente. Níveis de TSH, no grupo SeMet, foram de 1,7 (0,8 - 2,5) no basal, 3,0 (1,1 - 6,3) aos 3 meses e 3,2 (1,1 - 6,5) ?U/mL aos 6 meses, no grupo P, os níveis de TSH foram de 1,7 (0,8 - 2,5) no basal, 2,2 (0,6 - 6,8) e 2,5 (0,9 - 5,5) ?U/mL, respectivamente (valores médios e limítrofes). Valores médios da proteína C-reativa foram inferiores a 10mg/L nos dois grupos. O percentual dos genótipos no grupo SeMet eram de 7,1%, 64,3% e 28,6% para Leu/Leu, Pro/Leu e Pro/Pro (o genótipo mais frequente), respectivamente; no grupo P, a distribuição foi 0,0%, 51,9% e 48,1% para Leu/Leu, Pro/Leu e Pro/Pro, respectivamente, comparado com controles normais (11,4%, 39,2% e 49,4% Leu/Leu, Pro/Leu e Pro/Pro respectivamente). O IE exibiu tendência a uma diferença significativa indo de 1,2 no basal para 1,0 aos 3 meses e 1,1 aos 6 meses para o grupo SeMet, respectivamente, enquanto que permaneceu constante (1,2 no basal, 1,2 aos 3 meses e 1,2 aos 6 meses) para o grupo P, respectivamente. Após o período de suplementação, o coeficiente de correlação r = 0,95 (p < 0,001) para Pro/Pro e a tendência foi a mesma que o basal para o grupo Pro/Leu. No grupo SeMet, o IE correlacionou-se positivamente com a velocidade sistólica de pico nas artérias inferiores da tireoide no basal (r = 0,5, p = 0,008) e após o período de suplementação (r = 0,46; p = 0,025). Anti-TG correlacionou-se com valores do fator de necrose tumoral médios no grupo placebo (r = 0,46; p = 0,015). Conclusão: A suplementação por 3 meses aumentou os marcadores do status de selênio. SeMet parece ser eficaz em reduzir a ecogenecidade da tireoide e em reduzir o anti-TPO (porém não o anti-TG) após 3 meses de intervenção, mas não influencia o TSH ou os hormônios tireoideanos
Título em inglês
Selenomethionine and autoimmune thyroiditis: potential antinflamatory effect, impact on thyroid function and on gland echomorphology
Palavras-chave em inglês
Autoimmunity
Hypothyroidism
Selenium
Thyroiditis
Resumo em inglês
Context: Autoimmune chronic thyroiditis (ACT) euthyroid subjects with positive thyroid peroxidase antibodies (TPO-Ab) may progress to subclinical and overt autoimmune hypothyroidism. Previous studies have shown a decrease in TPO-Ab in hypothyroid patients receiving LT4 replacement therapy plus selenium supplementation. Objectives: To evaluate in euthyroid TPOAb-positive LT4-treated subjects whether selenometionine (SeMet) decreases TPO-Ab and improves thyroid ecogenicity in comparison with placebo. Design: Randomized, placebo-controlled, double-blind study. Patients and methods: A total of 55 consecutive patients with ACT (50 F, 5 M, age median: 48, range: 20-58 years), 4 smokers, duration of disease (median) 4 years, normal or slightly elevated TSH and FT4 within the normal range, TPO-Ab >= 100 U/mL were randomized to receive 200 ?g selenometionine daily ((group SeMet; n = 28) or placebo (group P; n = 27) for 3 months. Thyroperoxidase and thyroglobulin autoantibodies (TPO-Ab; TG-Ab), TSH, FT4, T3, T4, C-reactive protein (CRP), cytokines (IL6, IL10, TNF), fasting blood glucose, calcitonin, plasma selenium, urine iodine concentrations, activity of glutathione peroxidase 1 in erythrocytes (GPx1) were estimated at baseline, after 3 and 6 months of follow-up; GPx1-Pro198Leu polymorphism was assessed at baseline. Thyroid ultrasound (US) was performed at each follow-up point. Tissue ecogenicity was characterized by computerized grey-scale histographic analysis and expressed as ecogenicity index (EI). The relationship between Se concentration and GPx1 erytrocyte activity was analysed for each genotype group. EI and clinical variables associations were also evaluated. Results: There were no differences in baseline characteristics between the SeMet group and the P group. During SeMet supplementation, plasma Se and GPx1 activity did not change in the P group, but increased in the SeMet group. TPO-Ab, anti-TG, TSH and thyroid hormones did not change significantly in group P. TPO-Ab in the SeMet group were 1009 (176- >3000) at baseline, 958 (161- >3000) at 3 months and 768 (65-2821) U/mL at 6 months. In this group change from baseline were -5 at 3 months and -24% at 6 months, respectively. In the P group change from baseline were 1206 (154- >3000), 1404 (231- >3000) and 1430 (140- >3000) U/mL, respectively (mean values with range); from baseline were +16 at 3 months and +18% at 6 months, respectively. TSH in the SeMet group were 1.7 (0·8-2·5) at baseline, 3·0 (1·1-6·3) at 3 months and 3.2 (1,1-6,5) uU/mL at 6 months; in the P group were 1·7 (0·8-2·4), 2·2 (0·6-6·8) and 2.5 (0.9-5.5) ?U/mL, respectively (mean values with range). C-reative protein mean level was <10 mg/L in both groups. Genotype proportions in the SeMet group were 7.1, 64.3, and 28,6% for Leu/Leu, Pro/Leu and Pro/Pro (the wild-type genotype), respectively; in the P group were 0.0, 51.9 and 48.1 for Leu/Leu, Pro/Leu and Pro/Pro, respectively compared with normal controls (11.4, 39.2 and 49.4%, Leu/Leu, Pro/Leu and Pro/Pro, respectively). EI exhibited a tendency towards a significant difference from 1.2 at baseline to 1.0 at 3 months and 1.1 at 6 months for the SeMet group, respectively and remained the same (1.2 at baseline, 1.2 at 3 months and 1.2 at 6 months) for the P group, respectively. For the SeMet group there was no significant correlation for Pro/Pro and Pro/Leu genotypes at the baseline. After the supplementation period, the correlation coefficient was r = 0.95 (p < 0.001) for Pro/Pro and the trend was the same as baseline for Pro/Leu. In the Semet group EI correlated positively with systolic peak velocity in the inferior thyroid arteries at baseline (r = 0.50; p = 0.008) and after supplementation period (r = 0,46; p = 0,025). Anti-TG correlated with tumor necrosis factor mean values in the Placebo group at baseline (r = 0,46; p = 0,015). Conclusion: Three months selenometionine supplementation increased markers of selenium status. SeMet seems to be effective in reducing thyroid echogenicity and in reducing TPO-Ab (but not TG-Ab) after 3 months of intervention, but does not influence TSH or thyroid hormones
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
CleyRochadeFarias.pdf (6.41 Mbytes)
Data de Publicação
2015-02-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.