• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2014.tde-25022015-094348
Documento
Autor
Nome completo
Walter Campos Junior
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Silva, Erasmo Simao da (Presidente)
Castelli Junior, Valter
Leao, Pedro Puech
Luccia, Nelson de
Tozzi, Fabio Lambertini
Título em português
Estudo comparativo, entre escleroterapia com espuma de polidocanol e cirurgia convencional no tratamento das varizes primárias dos membros inferiores em portadores de úlcera venosa
Palavras-chave em português
Escleroterapia
Índice de gravidade de doença
Polidocanol
Qualidade de vida
Questionários
Soluções esclerosantes
Úlcera varicosa
Resumo em português
Objetivo: Comparar o tratamento cirúrgico convencional das varizes de membros inferiores com a escleroterapia com espuma ecoguiada nos pacientes com úlcera venosa. Como objetivo secundário, foi comparada a incidência de complicações com os métodos empregados e a melhora na qualidade de vida após a realização dos procedimentos. Casuística e Métodos: Foi realizado um estudo randomizado e prospectivo de 49 pacientes com úlceras ativas (C6), que foram submetidos ao tratamento cirúrgico (28 membros) ou escleroterapia espuma (23 membros), tendo como desfechos a cicatrização de úlceras de origem venosa, complicações do tratamento e qualidade de vida,. Os pacientes completaram o Questionário Aberdeen Veias Varicosas (QAVV), o escore de severidade clínica venoso (ESCV) e o Escore de Incapacidade Venosa (EIV). Resultados: A média e desvio padrão de acompanhamento foi de 502 ± 220 dias. A úlcera cicatrizou em 100% e 91,3% dos doentes tratados com cirurgia ou escleroterapia espuma, respectivamente (P > 0,05). QAVV, ESCV e EIV melhoraram em ambos os grupos após o tratamento. Não houve diferenças significativas no resultado final do QAVV, ESCV e EIV entre os dois grupos, vários meses após os procedimentos (p = 0,45, 0,58 e 0,66, respectivamente; Mann- Whitney U). As complicações ocorreram em 14,2% e 13,0% nos grupos cirúrgico e escleroterapia com espuma, respectivamente. Conclusão: A escleroterapia com espuma não foi inferior ao tratamento cirúrgico de úlceras venosas. Portanto a escleroterapia é uma alternativa ao tratamento cirúrgico, particularmente adequada para pacientes de alto risco cirúrgico que apresentam insuficiência venosa avançada e úlcera ativa
Título em inglês
Comparative study with polidocanol foam sclerotherapy versus surgical treatment in patients with primary lower limb varices and venous ulcers
Palavras-chave em inglês
Aberdeen varicose veins
Foam sclerotherapy
Polidocanol
Questionnaire
Ulcer venous disease
Venous disability score
Venous clinical severity score
Resumo em inglês
Objective: To compare the results of varicose vein treatment using ultrasoundguided foam sclerotherapy versus conventional surgery in patients with venous ulcers. As a secondary outcome, we compared the incidence of complications related to the employed technique and improvements in quality of life after the procedures. Methods: A randomized and prospective study was conducted in 49 patients with active venous ulcers (C6), submitted to surgical treatment (28 limbs) or foam sclerotherapy (23 limbs). The primary outcomes analysed included healing of venous ulcer, treatment complications and improvements in quality of life. All patients completed the Aberdeen Varicose Veins Questionnaire (AVVQ), the Venous Clinical Severity score (VCSS) and Venous Disability Score (VDS). Results: The mean and standard deviation follow-up was 502 ± 220 days. Ulceration healing was observed in 100% and 91.3% of patients treated with surgery or foam sclerotherapy, respectively (P > 0.05). AVVQ, VCSS and VDS improved in both groups following treatment. There were no significant differences in AVVQ, VCSS and VDS between the two groups several months after the procedures (p = 0,45, 0.58 and 0.66, respectively; Mann-Whitney U test). Complications occurred in 14.2% and 13.0% in the surgical and foam sclerotherapy groups, respectively. Conclusion: Sclerotherapy was non-inferior to surgical treatment in the management of venous ulcers. Therefore sclerotherapy can be considered an alternative to surgical treatment, especially in high surgical risk patients presenting with advanced venous insufficiency and an active ulcer
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-02-25
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.