• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Pérola Michelle de Vasconcelos Caribé Bandeira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Mansur, Antonio de Padua (Presidente)
Villar, Cristina Cunha
Cesar, Luiz Antonio Machado
Sobral, Ana Paula Veras
Título em português
Influência do tratamento da doença periodontal na sirtuína 1 e na lectina ligadora de manose em indivíduos com doença arterial coronária
Palavras-chave em português
Aterosclerose
Doenças periodontais
Inflamação
Periodontite
Proteína ligadora de manose
Sirtuínas
Resumo em português
INTRODUÇÃO: A premissa da relação entre o processo aterosclerótico da doença arterial coronária e a doença periodontal é o processo imunoinflamatório, que provoca aumento significativo da concentração sérica de lectina ligadora de manose. Essa proteína é parte da imunidade inata e possui a capacidade de ligar-se aos resíduos de manose comuns a vários patógenos. Estudos em animais também mostraram que o aumento da concentração sérica de sirtuína-1 associou-se com redução da inflamação. Evidências indicam que a sirtuína-1 desempenha um importante papel na proteção vascular e está associada ao envelhecimento. OBJETIVOS: Esse estudo analisou a influência do tratamento não cirúrgico da doença periodontal na concentração sérica de lectina ligadora de manose e de sirtuína-1 em pacientes com doença periodontal e doença arterial coronária. MÉTODOS: Foram avaliados 78 pacientes, 38 mulheres e 40 homens, média de idade de 58 ± 8 anos, distribuídos em 4 grupos: 20 indivíduos saudáveis (grupo 1), 18 pacientes com doença aterosclerótica e isentos da doença periodontal (grupo 2), 20 pacientes com doença periodontal e isentos de doença arterial coronária (grupo 3) e 20 pacientes com doença aterosclerótica e doença periodontal (grupo 4). Foi realizada coleta de sangue periférico no início e no final do tratamento da doença periodontal. RESULTADOS: Observou-se uma correlação negativa entre a variação de concentração de lectina ligadora de manose e a concentração de sirtuína-1 (r = -0,30; p = 0,006). Os pacientes que receberam tratamento para a doença periodontal tiveram aumento da concentração sérica de sirtuína-1 (1,06 ± 1,03 vs. 1,66 ± 1,64 ng/mL; p < 0,001) e redução da concentração sérica da lectina ligadora de manose (1099,35 ± 916,59 vs. 861,42 ± 724,82 ng/mL; p < 0,001) quando comparamos os momentos inicial e final do estudo. Observou-se redução na concentração sérica da lectina ligadora de manose e aumento da sirtuína-1 nos grupos 3 e 4. A lectina ligadora de manose reduziu no grupo 3 de 886,27 ± 906,72 ng/mL para 689,94 ± 808,36 ng/mL (p = 0,003) e no grupo 4 de 1.312,43 ± 898,21 ng/mL para 1.032,90 ± 602,52 ng/mL (p = 0,010). A sirtuína-1 aumentou no grupo 3 de 0,80 ± 1,01 ng/mL para 1,49 ± 1,55 ng/mL (p = 0,005) e no grupo 4 de 1,32 ± 1,00 ng/mL para 1,82 ± 1,75 ng/mL (p = 0,044). CONCLUSÃO: O tratamento periodontal, além da redução de processos infecciosos locais, promove a redução da concentração sérica de lectina ligadora de manose e aumento da concentração sérica da sirtuína-1. Porém, estudos prospectivos serão necessários para avaliar o impacto das alterações séricas dessas proteínas como biomarcadores na incidência e no prognóstigo da doença arterial coronária
Título em inglês
Influence of treatment of periodontal disease on the sirtuin 1 system and mannose-binding lectin in individuals with coronary artery disease
Palavras-chave em inglês
Atherosclerosis
Inflammation
Mannose binding protein
Periodontal diseases
Periodontitis
Sirtuins
Resumo em inglês
BACKGROUND: The premise of the relationship between the atherosclerotic process of coronary artery disease and periodontal disease is the immunoinflammatory process, which causes a significant increase in serum concentration of mannose-binding lectin. This protein is part of the innate immunity and has the ability to bind to the mannose residues common to various pathogens. Animal studies also showed that increased serum concentration of sirtuin-1 was associated with reduced inflammation. Evidence indicates that sirtuin-1 plays an important role in vascular protection and is associated with aging. OBJECTIVES: This study examined the influence of nonsurgical treatment of periodontal disease on the serum concentration of mannose-binding lectin and sirtuin-1 in patients with periodontal disease and coronary artery disease. METHODS: Seventy-eight patients, 38 women and 40 men, mean age 58 ± 8 years old, were divided into 4 groups: 20 healthy subjects (group 1), 18 patients with coronary artery disease and without periodontal disease (group 2), 20 patients with periodontal disease and without coronary artery disease (group 3) and 20 patients with coronary artery disease and periodontal disease (group 4). Peripheral blood samples were collected at the beginning and at the end of the treatment of periodontal disease. RESULTS: A negative correlation was observed between the concentration of mannose-binding lectin and the concentration of sirtuin-1 (r = -0.30; p = 0.006). Patients receiving treatment for periodontal disease had increased serum sirtuin-1 concentration (1.06 ± 1.03 vs. 1.66 ± 1.64 ng/mL, p < 0.001) and decreased serum mannose-binding lectin concentration (1099.35 ± 916.59 vs. 861.42 ± 724.82 ng/mL, p <0.001) when we compared the initial and final moments of the study. Reduction in serum concentration of mannose-binding lectin and increase of sirtuin-1 were observed in groups 3 and 4. Mannosebinding lectin reduced in group 3 from 886.27 ± 906.72 ng/mL to 689.94 ± 808 (P = 0.010), and in group 4 from 1312.43 ± 898.21 ng / mL to 1032.90 ± 602.52 ng/mL (p = 0.010). Sirtuin-1 increased in group 3 from 0.80 ± 1.01 ng/mL to 1.49 ± 1.55 ng/mL (p = 0.005) and in group 4 of 1.32 ± 1.00 ng/mL to 1.82 ± 1.75 ng/mL (p = 0.044). CONCLUSION: The periodontal treatment, in addition to the reduction of local infectious processes, promoted the reduction of serum concentration of mannose-binding lectin and increased serum concentration of sirtuin-1. However, prospective studies will be needed to evaluate the impact of serum changes of these proteins as biomarkers on the incidence and prognosis of coronary artery disease
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-04-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.