• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Fabiana Garcia Munhoz
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Vidal, Diana Gonçalves (Presidente)
Hilsdorf, Maria Lucia Spedo
Nascimento, Cecília Vieira do
Salvadori, Maria Angela Borges
Silva, Adriana Maria Paulo da
Título em português
Invenção do magistério público feminino paulista: Mestra Benedita da Trindade do Lado de Cristo na trama de experiências docentes (1820-1860)
Palavras-chave em português
Benedita da Trindade do Lado de Cristo
História da educação
História das mulheres
Magistério feminino
Província de São Paulo
Resumo em português
A primeira Lei Geral da Instrução Pública, de 15 de outubro de 1827, foi um marco na história da educação brasileira por prever a possibilidade de criação de escolas de primeiras letras de meninas nas cidades e vilas mais populosas pelos presidentes e conselhos provinciais. Em São Paulo, as primeiras cinco cadeiras foram criadas em 1828 e providas por meio de concurso público e desde esse ano até 1860, 88 escolas foram criadas e 136 professoras as ocuparam. Compreender a invenção do magistério público feminino no universo da história das mulheres trabalhadoras e da sociedade paulista oitocentista é o objetivo desta investigação. Como fio para alinhavar a narrativa, elegemos a primeira professora pública da Província, Benedita da Trindade do Lado de Cristo. A trama é tecida a partir de questões, espaços, polêmicas, relações e tradições identificadas, inicialmente, em sua trajetória e ampliada para a experiência docente coletiva das mestras. As interpretações são construídas recorrendo-se ao aporte teórico metodológico da história social, história do cotidiano e micro história, e da contribuição de pesquisas sobre história das mulheres e história da educação. As fontes da pesquisa formam um conjunto variado constituído por manuscritos do Arquivo Público do Estado de São Paulo; legislação e relatórios da Instrução Pública e de presidentes da Província; periódicos; documentação censitária; registros visuais; registros de batismo; relatos de viagens e literatura memorialista. O estudo está organizado em quatro capítulos. No primeiro, buscamos delinear os contornos do mundo do trabalho feminino, no qual destacamos as diversas possibilidades de ser mulher que povoaram as experiências na São Paulo oitocentista, com as profundas desigualdades sociais, de gênero e raciais de um país escravista. No segundo, passamos às questões específicas da docência feminina. Percorremos querelas, saberes, métodos, salários e dados numéricos da instrução num movimento de cotejamento entre as ações do governo provincial e as experiências das mestras públicas. No terceiro, discutimos três dimensões do acesso e transmissão da docência pública entre mulheres paulistas no XIX: a família, o ingresso por meio de concursos e indicações, e o Seminário de Educandas, um asilo paulista de órfãs como espaço educativo feminino que legou o magistério a algumas de suas internas. O último capítulo apresenta o corpo discente da escola feminina da Sé, considerando que uma das dimensões significativas do ofício docente é seu impacto na trajetória da população feminina que frequentou as escolas públicas. As experiências destas mulheres no magistério evidenciam o quanto elas se valeram das possibilidades em cena, afirmando, modificando e rompendo com os destinos mais recorrentes; para além da educação, contam sobre o ser mulher e o protagonismo feminino possível no século XIX.
Título em inglês
Invention of the female public teaching profession in São Paulo: Teacher Benedita da Trindade do Lado de Cristo in the context of teaching experiences (1820-1860)
Palavras-chave em inglês
Benedita da Trindade do Lado de Cristo
Female teaching profession
History of education
History of women
Province of São Paulo
Resumo em inglês
The first General Law of Public Instruction, of October 15, 1827, is a milestone in the history of Brazilian education, as it authorizes provincial presidents and councils to create schools of first letters for girls in the cities and more populous villages. In São Paulo, the first five chairs were founded in 1828 and provided by means of public entrance examination and from this year to 1860, 88 schools were created and 136 teachers occupied them. This research aims to understand the invention of female public teaching regarding the history of working women and of the nineteenth-century society of São Paulo. As guideline to this study, we elected the first female public teacher of the Province, Benedita da Trindade do Lado de Cristo, in whose trajectory we initially identify questions, spaces, polemics, relationships and traditions that are then extended to the teachers collective teaching experience. The interpretations and methodology are based on social history theories, history of daily life and micro history, and on research on womens history and history of education. The sources of the research form a varied set consisting of manuscripts from the Public Archive of the State of São Paulo; legislation and reports of the Public Instruction and of provincial presidents; newspapers; visual records; baptismal records; travel reports and memoirist literature. The study is organized in four chapters. In chapter one, we outline the world of womens work, highlighting the diverse possibilities of being a woman in São Paulo during the nineteenth century, with the profound social, gender and racial inequalities of a slave country. In chapter two, we turn to the specific questions of female teaching, going through quarrels, knowledge, methods, salaries and numeric data of the instruction in a movement of comparison between the actions of the provincial government and the experiences of the public female teachers. In chapter three, we discuss three dimensions of access and transmission of public teaching among women in the nineteenth century: the family; entry through public entrance examinations and nominations; and the Seminar of Educandas, a São Paulo asylum of orphans as a female educational space that bequeathed the magisterium to some of its inmates. The last chapter presents the student body of the Sé womens school, considering that one of the significant dimensions of the teaching profession is its impact on the trajectory of the female population that attended public schools. The experiences of these women in the magisterium show how they made use of the existing possibilities, affirming, modifying and breaking with the most recurrent destinies; Beyond education, they tell about being a woman and the possible female protagonism in the nineteenth century.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-07-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.