• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.48.2012.tde-28112012-094804
Documento
Autor
Nome completo
Marília Menezes Nascimento Souza Carvalho
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2012
Orientador
Banca examinadora
Neira, Marcos Garcia (Presidente)
Ferraz, Osvaldo Luiz
Gobbi, Marcia Aparecida
Título em português
Minha história conto eu": multiculturalismo crítico e cultura corporal no currículo da educação infantil
Palavras-chave em português
Cultura corporal
Currículo
Educação infantil
Identidade
Multiculturalismo crítico
Resumo em português
Ao confrontarmos a configuração da cultura corporal e da Educação Física no contexto escolar brasileiro e sergipano com as necessidades educacionais contemporâneas, em meio à globalização neoliberal e às relações de poder inerentes, percebemos a urgência da realização de pesquisas que subsidiem uma pedagogia politicamente engajada com a diversidade cultural e a justiça social. Ao propor ações nessa perspectiva, os Estudos Culturais e o multiculturalismo crítico evidenciam a necessidade de investigar os aspectos didáticos que demarcam a prática pedagógica orientada nessa perspectiva, com intuito de embasar o diálogo com a diversidade cultural no currículo escolar. Em julho de 2010, conhecemos o Projeto Identidade: minha história conto eu, desenvolvido em uma escola da rede pública municipal de Aracaju ao longo daquele ano letivo com uma turma da Educação Infantil, cujas perspectivas formativas eram semelhantes. As práticas educativas desenvolvidas inicialmente pelas professoras-coordenadoras do Projeto não incluíam a tematização da cultura corporal com vistas à constituição identitária democrática, apenas como prática de recreação livre e instrumento para trabalhar habilidades de leitura, escrita e ordenação numérica, por vezes fomentando identidades autoritárias e silenciando as minoritárias. O panorama encontrado e o desejo expresso pelas docentes em ampliar sua formação e potencializar uma ação pedagógica comprometida com a democracia, de modo a incluir os conhecimentos da cultura corporal, implicou a realização desta investigação. O objetivo foi identificar, evidenciar e analisar os aspectos didáticos que demarcam o processo de elaboração e implementação de um currículo multicultural crítico que problematizou a cultura corporal com vistas à constituição de identidades democráticas, ao longo de um semestre letivo. As barreiras epistemológicas impostas, em contraste com a fundamentação dos Estudos Culturais, oportunizaram redimensionar as formas de investigar sobre/com o currículo, observando-o como prática social. Assim, elaboramos a metodologia da pesquisa em (inter)ação ao considerar a diversidade de sujeitos, compreensões e orientações culturais envolvidas num currículo e na investigação e, a partir do que foi constatado, criamos, definimos e materializamos cada passo ou ação. Participaram do estudo as duas professoras-coordenadoras do Projeto Identidade, as 23 crianças da turma investigada e o coordenador geral da instituição. Para coleta de dados, utilizamos entrevistas semiestruturadas, observações com registros em diário de campo e registro de imagens através de fotos e vídeo. A ação envolveu estudo de formação da professora, planejamento e implementação da prática multicultural crítica. Os dados foram analisados mediante os procedimentos da descrição crítica com inferências. Tanto o currículo empreendido, como o processo formativo da docente, foi marcado por ações didáticas de caráter crítico que envolveram mapeamento, tematização, aprofundamento, ampliação, ressignificação e avaliação dos conhecimentos da cultura corporal das crianças, numa pedagogia que se desenvolveu como prática de diálogo aberto e plural em interação com as questões socioculturais que afetam a vida dos sujeitos envolvidos.
Título em inglês
I tell my story: critical multiculturalism and physical culture in the curriculum of childhood education
Palavras-chave em inglês
Childhood education
Critical multiculturalism
Curriculum
Identity
Physical culture
Resumo em inglês
As we confront the configuration of physical culture and Physical Education in the school context of Brazil and Sergipe with the educational contemporary needs, in the midst of neoliberal globalization and the inner power relations, we can observe how urgent it is to develop researches which subsidize a pedagogy politically engaged with cultural diversity and social justice. In proposing actions from this perspective, Cultural Studies and critical multiculturalism bring to light the need to investigate the didactic aspects which distinguish the pedagogical practice oriented in this perspective, aiming to base the dialogue with the cultural diversity in the school curriculum. In July 2010, we came to know Project Identity: I tell my story developed in a public school in the city of Aracaju along that school year with a group of childhood education, whose educational views were similar. The educational practices originally developed by the teachers-coordinators of the Project did not include the theme of physical culture aimed at developing democratic identity, just as the practice of free recreation and tool for working skills of reading, writing and ordering numbers, sometimes fostering authoritarian identities and silencing minorities. The scenario we found and the desire expressed by the teachers to broaden their education and enhance pedagogical action committed to democracy, in order to include knowledge of physical culture, led to the realization of this research. The objective was to identify, highlight and analyze the didactic aspects that mark the process of designing and implementing a critical, multicultural curriculum that examined physical culture aimed at developing democratic identity, over a semester. The epistemological barriers imposed, in contrast with the theoretical fundaments of Cultural Studies, made it possible to resize forms to investigate on/with the curriculum, observing it as a social practice. Thus, we developed the research methodology in (inter) action when considering the diversity of subjects, cultural understandings and guidelines involved in a curriculum and in the research and, from what was found, we created, defined and materialized every step or action. The study had the participation of the two teachers-coordinators of project Identity, the 23 children in the class investigated and the general coordinator of the institution. Foe data collection we used semi-structured interviews, observations with record in field diary and record of images using photos and video. The action involved the study of teacher training, planning and implementation of critical multicultural practice. The data were analyzed using the procedures of critical description with inferences. Both the curriculum undertaken and the formative process of the teacher were marked by didactic actions of a critical nature that involved mapping, thematization, deepening, widening, reframing and assessment of knowledge of the physical culture of children, in a pedagogy that developed as a practice of open and plural dialogue in interaction with the socio-cultural issues that affect the lives of the subjects involved.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-01-31
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.