• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.48.2015.tde-19112015-131005
Documento
Autor
Nome completo
Mauro Torres Siqueira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Araújo, Ulisses Ferreira de (Presidente)
Colello, Silvia de Mattos Gasparian
Grandino, Patricia Junqueira
Santos, Gislene Aparecida dos
Vasconcelos, Mario Sergio
Título em português
Pensamentos, sentimentos e preconceitos entre jovens da periferia de São Paulo: um estudo a partir da teoria dos modelos organizadores do pensamento
Palavras-chave em português
Jovens
Preconceito racial
Sentimentos
Teoria dos modelos organizadores do pensamento
Resumo em português
O racismo e a discriminação racial são fenômenos enraizados à realidade brasileira, com vários aspectos, os quais não podem ser ignorados ou negligenciados. A perspectiva afetiva, ligada a dimensão dos valores, sentimentos e pensamentos associados em uma situação de racismo são aspectos explorados neste trabalho, utilizando a Teoria de Modelos Organizadores do Pensamento. Os participantes da pesquisa foram alunos de escolas estaduais da capital do estado. O principal instrumento de coleta consistiu de uma situação-problema narrativa em duas versões, desenvolvidas a partir de pesquisa piloto realizada anteriormente com jovens sobre a temática racial. Foram apresentadas as versões do conflito, para dois grupos de trinta jovens, cada uma das versões acompanhada por um grupo de cinco perguntas respondidas após a leitura do conflito. O principal objetivo da pesquisa foi identificar os Modelos Organizadores do Pensamento construídos pelos participantes ao analisarem um conflito racial. Não foram estabelecidas categorias a priori, tendo em vista o resultado da pesquisa não ser previsível. A primeira das questões pós leitura do conflito arguia os sujeitos sobre o que pensou da situação. As outras questões investigavam que sentimentos tiveram o agressor/ vítima durante do incidente, o que faria o respondente se fosse colega dos dois envolvidos e, por fim, o que faria se estivesse no lugar de Arnaldo, o Professor. Com estas perguntas buscamos extrair os elementos abstraídos e retidos como significativos, os significados e relações e / ou implicações entre eles. Com isso chegamos a extração de seis modelos. No modelo 1, pacificação, as respostas agrupadas tiveram como implicação entre elementos abstraídos e significados atribuídos a reflexão sobre a inadequação do preconceito, com base no valor humano ou com base na legalidade. No modelo 2, agressão e revolta, a implicação entre os elementos abstraídos e significados atribuídos foi punir o agressor por seu comportamento preconceituoso. No modelo 3, frustração, a implicação entre os elementos abstraídos e significados atribuídos foi agressividade ou passividade, no caso do agressor e auto-punição no caso da vítima. No modelo 4, superioridade, a implicação entre os elementos abstraídos e significados atribuídos foi o sentimento de superioridade como mote para a atitude do agressor. No modelo 5, conflito de valores, a implicação entre os elementos abstraídos e significados atribuídos foi o conflito entre o valor respeito a propriedade e o valor respeito a pessoa. No modelo 6, Restrição de avanços sociais, a implicação entre os elementos abstraídos e significados atribuídos foi a de o preconceito ser um impedimento de progressos no sentido de uma sociedade da paz, melhor para todos. Esses achados nos permitiram melhor vislumbrar os afetos envolvidos em um conflito racial, que tem efeito não apenas sobre os jovens negros, mas também sobre os brancos, que constroem sua identidade a sobre égide da branquitude/negritude.
Título em inglês
Thoughts, feelings and prejudices among young people in the periphery of São Paulo: a study from the theory of organizing models of thought
Palavras-chave em inglês
Feelings
Racial prejudice
Theory models organizers thought
Young
Resumo em inglês
Racism and racial discrimination are rooted phenomena to the Brazilian reality, with multiple aspects, which cannot be ignored or neglected. The affective perspective, linked to values, feelings and thoughts associated with a situation of racism dimension are aspects explored in this work by using the Theory of Organizing Models of Thought. The Survey participants were students of state schools in the state capital. The main collection instrument consisted of a problem situation narrative in two versions, developed from previously conducted pilot study with young people about racial themes. Versions of the conflict were presented to two group of thirty young people, each version accompanied by a group of five questions to answer after reading the conflict. The main objective of the research was identify the feelings/thoughts that emerge from the speeches of adolescents in resolving a racial conflict and subsequently identify the Organizers Models of Thought were applied when they analyze the conflict. Not a priori categories have been established, in view of the search result could not be anticipated. The first issue questioned what the subject thought about the situation, i.e. a position on the conflict. The other questions were the following content - feelings that had the first and second characters before the incident, what would do if a colleague of the two involved and what room would if you were in place of Arnaldo, the teacher. With these questions, we seek to extract the elements abstracted and retained as significant, their meanings and relationships and / or implications between them, reaching the extraction of several models before each instrument. So far, we have identified six models. In model 1, peacemaking, grouped answers has the implication between the abstracted elements and meanings attributed to reflection on the inadequacy of prejudice either based on human value or based on the law. In model 2, aggression and anger, the implication between the abstracted elements and meanings was punishing the offender for his biased behavior. In model 3, frustration, the implication between the abstracted elements and meanings was aggression or passivity, where the abuser and self-punishment if the victim. In model 4, superiority, the implication between the abstracted elements and assigned meanings was the feeling of superiority as a motto for the attitude of the offender. In model 5, conflict of values, the implication between the abstracted elements and meanings was the conflict between the value about the property and the value about the person. In model 6, Restraining social advances, the implication between the abstracted elements and assigned meanings was that prejudice be an impediment to progress towards a society of peace, the better for everyone. These findings have allowed us to better glimpse the affections involved in a racial conflict, which has an effect not only on young blacks, but also about the whites, who build their identity on the aegis of whiteness/blackness.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-12-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.