• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.48.2008.tde-18062008-164233
Documento
Autor
Nome completo
Renato de Sousa Porto Gilioli
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Catani, Afranio Mendes (Presidente)
Arruda, Maria Arminda do Nascimento
Barco, Luiz
Saliba, Elias Thome
Schmidt, Diana Goncalves
Título em português
Educação e cultura no rádio brasileiro: concepções de radioescola em Roquette-Pinto.
Palavras-chave em português
Cultura e organização das comunicações
História da educação
Intelectuais
Rádio e educação
Roquette-Pinto
Tecnologias educacionais
Resumo em português
Esta pesquisa aborda a primeira experiência sistemática de utilização do rádio como tecnologia educacional no Brasil: a Rádio Escola Municipal do Rio de Janeiro (PRD-5), inaugurada em 1934. A iniciativa foi concebida por Edgard Roquette-Pinto em meados dos anos 1920, quando o debate do uso de tecnologias educacionais ganhou força com as reformas estaduais dos sistemas de ensino. Com formação médica, contando com sólida carreira antropológica no Museu Nacional e envolvido no início oficial do rádio brasileiro, Roquette- Pinto elaborou um "diagnóstico" dos problemas nacionais fundamentando-se sobretudo no debate antropológico sobre a mestiçagem das décadas de 1910 e 20. Com essa base, propôs como "remédio" para resolver tais problemas a educação. Gravitando no entorno da Associação Brasileira de Educação (ABE), postulou que o rádio poderia chegar a todos que não tivessem acesso à escola. O intuito era "abrasileirar" o brasiliano, trazendo o sertanejo "atrasado" para um suposto nível mais avançado de "civilização". Seu fim último era um projeto de modernização conservadora, que teria os intelectuais como vanguarda capaz de moldar as "massas amorfas" e de conduzir a classe política para assegurar o desenvolvimento nacional. Em sua experiência da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro (PRA-2), primeira emissora oficialmente reconhecida no Brasil (1923), propunha-se a difundir a cultura erudita, sob uma perspectiva impositiva e dirigista, no momento em que a "indústria cultural" estava florescendo no país. O eruditismo, elemento distintivo da concepção de radiodifusão de Roquette, buscava difundir entre os radiouvintes os conhecimentos produzidos pela intelectualidade, com foco nas ciências naturais, letras e artes. Oposto a esse campo da radiodifusão educativo-cultural, desenvolveu-se o comercial, fundamentado na lógica de mercado, dependendo do patrocínio e da audiência para sobreviver. Este último tornou-se hegemônico a partir do início da década de 1930, fazendo com que a radiodifusão educativocultural tentasse conquistar espaços institucionais, apoio governamental e público para o perfil de cultura que pretendia difundir. Um dos espaços conseguidos foi a PRD-5, pensada especificamente como uma emissora escolar. Elementos da experiência da PRA-2 foram absorvidos na Rádio Escola Municipal, mas ela se destacou por focar o público infantil (ensino primário), os professores e a educação de adultos. A PRD-5 ficou abrigada no Instituto de Educação do Rio de Janeiro (IERJ) e, caso a Universidade do Distrito Federal (UDF) não fosse desmontada pelo governo federal, se tornaria rádio universitária destinada à extensão. Para estudar as concepções de radioescola em Roquette-Pinto, desde os projetos até as realizações, realizou-se prospecção biográfica para compreender a estruturação de seu pensamento e de sua conversão de antropólogo para educador. A experiência na Rádio Sociedade, mais dedicada à cultura geral do que especificamente ao ensino, foi analisada na medida em que forneceu padrões e questionamentos relevantes para elaborar o projeto radioescolar. A partir desses elementos e de levantamento documental, foi possível identificar concepções de uso dos meios de comunicação no ensino que se perpetuam até hoje nas tecnologias educacionais.
Título em inglês
Education and culture on the brazilian radio: Roquette-Pinto radioschool conceptions.
Palavras-chave em inglês
Culture and organization of communications
Educational technologies
History of education
Intellectuals
Radio and education
Roquette-Pinto
Resumo em inglês
This research studies the first systematic experience of radio as an educational technology in Brazil: the Municipal Radio School of Rio de Janeiro (PRD-5), which started its activities in 1934. The enterprise was conceived by Edgard Roquette-Pinto about middle-1920's, when debate about the use of educational technologies have been strengenthened with reforms in educational systems of many Brazilian States. Roquette-Pinto used his medical formation, his solid career as an anthropologist of the National Museum (MN), and his involvement with the official start of the Brazilian radio to make a "diagnosis" of national problems, mainly inspired on the anthropological 1910's-20's Brazilian mixing of races debate. Based on that, he proposed education as a "medicine" to solve the Brazilian problems. His link with the Brazilian Association of Education (ABE) lead him to present radio as a mean to educate those who didn't have access to schools. His objective was to "Brazilianize" the brasilianos, bringing the "underdeveloped" sertanejo (wilderness inhabitant) to a presumed most advanced level of "civilization". His Nation-building proposal implied in a conservative modernization project, which would be lead by the intellectuals as an avant-garde capable of shaping the "amorph masses" and of conducting the political class to assure the national development. His experience on Radio Society of Rio de Janeiro (PRA-2), first officially recognized Brazilian radio station (1923), privileged the diffusion of erudite culture - under an imposing and dirigist way - at the moment in which "industrial culture" was flowering. The eruditism, a distinctive face of Roquette's radio diffusion idea, intended to spread the intellectual knowledge among the radio listeners, focusing on natural sciences, languages and arts. This educational and cultural field of radio diffusion was opposed to the commercial one, based on free-market functioning, what meant dependency of sponsorship and audience. The commercial field of radio diffusion became hegemonic since earlier 1930's in Brazil, forcing the educational and cultural one to promote efforts to conquer institutional spaces, governmental support, and listeners to the cultural standard to be spread. One of these institutional spaces was PRD-5, thought precisely as a radio school station. Some components of PRA-2 experience was adopted on the Municipal Radio School, but the station had some particularities as focus on children listeners (conducting radio classes to primary schools), on teachers, and on adult education. PRD-5 was installed on Institute of Education of Rio de Janeiro (IERJ) and its destiny was to become the radio of University of Federal District (UDF), assuming extension role. The study of Roquette-Pinto radio school project, from planning to practice, observes the biographical path which lead him to structure his thinking and his conversion from anthropology to education. The Roquette's experience in Radio Society - in which general culture, and not the schooling, was predominant - was analyzed as an extensive laboratory able to supply standards and questionings to shape the radio school project. The approaching of these aspects and the developing of documental research made possible to identify persisting ideas related to the use of mass media in schools since that time until nowadays.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-09-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.