• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.48.2014.tde-08122014-131828
Documento
Autor
Nome completo
Clarissa Silva de Castilho
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Moraes, Teresa Cristina Rebolho Rego de (Presidente)
Barossi, Antonio Carlos
Favaretto, Celso Fernando
Paro, Vitor Henrique
Ronca, Antonio Carlos Caruso
Título em português
O espaço escolar como mediador simbólico: cultura, experiência e sentidos
Palavras-chave em português
Cultura escolar
Escola pública
Escolarização
Espaço escolar
Relação aluno-escola
Semiótica da arquitetura
Resumo em português
A partir do construto de mediação simbólica de Vigotski, entendida como intrínseca ao processo de desenvolvimento psíquico e cultural humano, esta pesquisa, de cunho qualitativo, investigou o espaço escolar enquanto mediador de significados e sentidos sobre a escola, tanto pelo que propõe sua configuração arquitetônica quanto pelas experiências e usos que possibilita ou que se faz desse espaço, com especial atenção para a sua ressignificação pelos usuários das escolas, principalmente os alunos. A pesquisa foi desenvolvida em duas dimensões: análise do referencial teórico e pesquisa empírica. A pesquisa teórica percorreu autores de diversas áreas do conhecimento (Educação, Arquitetura, Psicologia, Filosofia e Geografia) que trouxeram importantes contribuições para esta reflexão. A pesquisa empírica foi realizada numa escola pública estadual da cidade de São Paulo, construída no período da Primeira República e com 104 anos de existência e tombada pelo CONDEPHAAT (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico da Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo) pelo valor histórico, cultural e arquitetônico de seu prédio. Foram utilizados como procedimentos de coleta de dados a observação em campo e o registro iconográfico (fotografias e desenhos), entrevistas livres e registro de depoimentos espontâneos dos funcionários da escola e uma entrevista semiestruturada e em grupo com alunos do 8º ano do Ensino Fundamental todos com o objetivo de identificar e compreender a constituição, organização, uso, vivências cotidianas, apropriações e significados do espaço escolar. Desta forma, compôs-se uma reflexão que traz contribuições para o entendimento do espaço como construção humana e, como tal, lugar que carrega significações não aleatórias, mas passíveis de serem transformadas e recriadas por meio da diversidade de apropriações que pessoas reais fazem dele; lugar que impõe constrangimentos (conformando corporeidades e mentalidades) e impinge controle e disciplina ou que pode estar aberto à experimentação criativa; lugar impregnado pela(s) cultura(s), mas que também é habitado por percepções e vivências pessoais; e, no caso da escola, materialidade que propõe, ainda, sentidos sobre a escola e o conhecimento e sobre sua função em nossa sociedade.
Título em inglês
School space as a symbolic mediator: culture, experience, meaning and senses
Palavras-chave em inglês
Public school
School culture
School space
School-student relationship
Schooling
Semiotics of architecture
Resumo em inglês
From Vygotskys construct of symbolic mediation, understood as intrinsic to the human psychological and cultural development, this qualitative study has investigated the school environment as a mediator of meanings and senses of school, both by means of what the schools architectural configuration proposes and by the experience and uses that it allows, and has focused on the schools resignification by its users, especially students. The study included two dimensions: an analysis of the theoretical framework and empirical research. The theoretical research included authors from different areas of knowledge education, architecture, psychology, philosophy and geography , who brought important contributions to this discussion. The empirical research was conducted in a state public school in Sao Paulo city. Built 104 years ago, during the First Republic, such school was listed by Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (CONDEPHAAT Council for the Defense of Historical, Archaeological, Artistic and Touristic Heritage) of São Paulo State Department of Culture, for the historical, cultural and architectural value of its building. As for data collection, I used field observation and iconographic records (photographs and drawings), free interviews and recording of spontaneous comments from school officials and a semi-structured group interview with 8th grade students, aiming to identify and understand the constitution, organization, use, and daily experience and meanings of the school space. Thus, I have written a reflection that brings contributions to the understanding of space as a human construction and, as such, as a place that carries meanings that are not random and can be transformed and recreated through the diversity of appropriations by real people; a place that imposes constraints (conforming mentalities and corporealities) and enforces control and discipline or that may be open to creative experimentation; a place impregnated with culture(s), but also inhabited by our personal perceptions and experiences; and, in the case of school, materiality which also proposes senses of school and knowledge and about its role in our society.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
capa.pdf (221.79 Kbytes)
tese.pdf (14.45 Mbytes)
Data de Publicação
2014-12-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.