• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Renato Macedo de Almeida
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Tomizaki, Kimi Aparecida (Presidente)
Schilling, Flavia Ines
Zanirato, Silvia Helena
Título em português
As disputas em torno de direitos como um processo educativo: um estudo de caso sobre a ocupação "Novo Pinheirinho" de Embu das Artes, SP
Palavras-chave em português
Militância
Movimento ambientalista
Movimento Sem Teto
MTST
SEAE
Socialização
Resumo em português
A presente pesquisa tem como objetivo central analisar os processos educativos envolvidos na luta por direitos sociais ou políticos, mais especificamente, os processos de socialização e formação relacionados ao engajamento político nas chamadas causas coletivas. Acreditamos que o engajamento político em causas coletivas está relacionado a duas dimensões educativas diversas e, ao mesmo tempo, entrelaçadas: de um lado, o modo como os sujeitos foram socializados está na base das condições de possibilidade do surgimento da militância política, visto que seriam capazes de formar determinadas disposições que conduziriam à militância política ou, pelo menos, à crença na organização coletiva como mecanismo para o enfrentamento de problemas também de ordem coletiva. De outro lado, no interior mesmo dos movimentos de caráter político, desenvolvem-se diferentes processos educativos, de formação e ressocialização dos militantes. Assim, tendo em vista analisar tais dimensões educativas, esta pesquisa assumirá como objeto de estudo a disputa entre o Movimento dos Trabalhadores SemTeto (MTST) e a Sociedade Ecológica Amigos de Embu (SEAE) em torno de uma Área de Proteção Ambiental (APA) situada no município de Embu das Artes. Esse conflito começou em 2012, tendo como foco a disputa em torno dos diferentes usos que poderiam ser feitos desse terreno, mais especificamente, tratava-se da disputa entre duas propostas concretas: o MTST reivindicava a preservação de um trecho da mata, associada à construção de moradias populares na área já desmatada, enquanto a SEAE defendia a preservação total da área como parque ambiental e, portanto, o seu uso exclusivo para esse fim. A análise dos conflitos em torno da questão ambiental, no campo ou na cidade, pode ser muito produtiva para se pensar diferentes dimensões das relações sociais nas sociedades contemporâneas, na medida em que coloca em destaque indivíduos com distintas concepções de sociedade e de natureza e os modos como estas podem ou devem se relacionar. Essas posições a respeito das questões ambientais não são gratuitas, tratase de concepções gestadas em grupos com diferentes origens e posições sociais, bem como com diferentes níveis de escolarização, acesso a informação e condições objetivas de vida, e, por esse motivo, tais conflitos podem também se tornar um exemplo privilegiado para compreensão de como grupos, com origens sociais diversas, se engajam nas chamadas causas coletivas. Os objetivos desta investigação serão alcançados por meio (i) de análise documental de materiais produzidos pelos dois movimentos acerca da disputa pelo terreno acima citado; (ii) de observações de reuniões e atividades que ambos os grupos realizam; (iii) de reconstituição das trajetórias dos sujeitos da pesquisa (militantes dos dois movimentos citados) para a qual lançaremos mão de entrevistas em profundidade, com ênfase sobre a educação recebida em diferentes instâncias anteriores à entrada no movimento (por exemplo: família, escola, igreja, bairro) e, posteriormente, nos processos de formação e ressocialização promovidos no interior dos dois movimentos em questão.
Título em inglês
The disputes around rights as an educational process: a case study on the occupation "Novo Pinheirinho" of Embu das Artes, SP
Palavras-chave em inglês
Environmental movement
Homeless movement
Militancy
MTST
SEAE
Socialization
Resumo em inglês
The main objective of this research is to analyze the educational processes involved in the struggle for social or political rights, more specifically, the processes of socialization and formation related to political engagement in the so-called "collective causes". We believe that political engagement in collective causes is related to two different and at the same time "intertwined" educational dimensions: on the one hand, the way in which the subjects were socialized is the basis of the conditions of possibility of the emergence of political militancy, Who would be able to form certain dispositions that would lead to political militancy or, at least, to "belief" in collective organization as a mechanism for coping with collective problems as well. On the other hand, in the interior of the movements of political character, different educational processes are developed, of formation and resocialization of the militants. Thus, in order to analyze such educational dimensions, this research will take as the object of study the dispute between the Movement of the Homeless Workers (MTST) and the Ecological Society Friends of Embu (SEAE) around an Environmental Protection Area) Located in the municipality of Embu das Artes. This conflict began in 2012, focusing on the dispute over the different "uses" that could be made of this terrain, more specifically, the dispute between two concrete proposals: MTST claimed the preservation of a section of the forest, associated To the construction of popular housing in the already deforested area, while SEAE defended the total preservation of the area as an environmental park and, therefore, its exclusive use for this purpose. The analysis of the conflicts around the "environmental question" in the countryside or in the city can be very productive to think about different dimensions of social relations in contemporary societies, since it highlights individuals with different conceptions of society and nature And the ways in which these can or should relate. These positions on environmental issues are not free, they are concepts conceived in groups with different backgrounds and social positions, as well as with different levels of schooling, access to information and objective living conditions, and, for that reason, such conflicts can also become a prime example for understanding how groups with diverse social origins engage in so-called "collective causes." The objectives of this investigation will be achieved by means of (i) documentary analysis of materials produced by the two movements on the above ground dispute; (Ii) observations of meetings and activities that both groups carry out; (Iii) reconstruction of the trajectories of the subjects of the research (militants of the two movements cited) to which we will give in-depth interviews, with emphasis on "education received" in different instances prior to entry into the movement (eg family, school, church, neighborhood) and, later, in the processes of formation and resocialization promoted within the two movements in question
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-12-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.