• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.48.1991.tde-16082013-145625
Documento
Autor
Nome completo
Nelio Marco Vincenzo Bizzo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1991
Orientador
Banca examinadora
Krasilchik, Myriam (Presidente)
Collichio, Therezinha Alves Ferreira
Sene, Fábio de Melo
Valle Filho, Moacyr Ribeiro do
Vanin, Sergio Antonio
Título em português
Ensino de evolução e história do darwinismo
Palavras-chave em português
Charles Darwin
Darwinismo
Ensino de evolução
História da biologia
Resumo em português
Este estudo tem por objetívo trazer contribuições para os cursos de Biologia da escola secundária, focalizando o ensino de Evolução. As concepções dos estudantes foram estudadas e comparadas com alguns detalhes fundamentais do desenvolvimento das teorias originais de Charles Darwin, bem como com escritos de quatro estudiosos de sua obra, que se mostraram relevantes para os conteúdos escolares. Parte do trabalho de Emanuel Radl (1873-1942), John C. Greene, Robext Maxwell Young e Ernst Mayr foi apresentado criticamente. Alguns deles entendem que o darwinismo seja uma visão de mundo, outros o pensam como um grupo de teorias biológicas particulares. A presença do Homem no Orígin of Species foi discutida após pesquisas realizadas com os manusritos originais de Charles Darwin, particularmente com o capítulo 6 do "Longo Manuscrito". Foram apresentadas evidências que algumas razões inesperadas podem ter impedido que uma seção sobre o Homem fosse escrita no Orígin of Species. Foram apresentados livros escritos por Julian Huxley e Kettleweil, nos anos 60, e Richard Dawkins, mais recentemente, na tentativa de mostrar algumas fontes de influência sobre o entendimento que o grande público tem das teorias evolutivas. Onze estudantes de nível secundário foram entrevistados e 192 estudantes responderam a um questionário, de maneira a explicitar suas concepções após o ensino desse tópico. O livro didático utilizado nos seus cursos foi analisado, com o objetivo de verificar se suas concepções erróneas poderiam ter sido confirmadas quando estudavam esse tópico. As recomendações de 19 Secretarias de Educação foram também analisadas. Os resultados mostram pequeno entendimento das teorias biológicas. O significado da Evolução parece ser muito mais amplo do que seria de se esperar do ponto de vista do entendimento do darwinismo enquanto conjunto de teorias biológicas particulares. Evolução é entendida como estando ligada primordialmente ao Homem. Os alunos tendem a entender Evolução como progresso, crescimento, multiplicação e melhoramento. Evolução Biológica e Cultural parecem estar intimamente ligadas a uin mesmo amplo significado. Adaptação é vista como um processo individual, que ocorre durante o transcorrer da vida do organismo. Este estudo mostrou que existem algumas razões específicas para esses resultados, uma vez que o conhecimento aparece distorcido nas escolas. Uma versão simplista do desenvolvimento das teorias biológicas é apresentada aos estudantes, sem levar em consideração suas próprias concepções a esse respeito. Versões que não são mais aceitas no campo académico continuam a ser veiculadas por livros didáíicos, revistas de ampla circulação e livros destinados ao grande público. Foram apresentadas algumas evidências de que existem razões ideológicas para essas distorções, especialmente das relações entre os trabalhos de Darwin e Mendel Novas estratégias de ensino se mostram necessárias, bem como uma nova versão do desenvolvimento do darwinismo deveria ser oferecido aos alunos. Nesse sentido, as obras de August Weismann e Herman Muller deveriam ser consideradas na reconstrução do desenvolvimento das teorias biológicas entre 1837 e 1937.
Título em inglês
Teaching of evolution and history of darwinism
Palavras-chave em inglês
Charles Darwin
Darwinism
History of biology
Teaching evolution
Resumo em inglês
This study aims at further improving quality to general high school Biology courses, focusing on the teaching of Evolution. Students' conceptions were studied and compared with some critical details of the development of Charles Darwin's original theories, as well as with the writings of four Darwin Scholars, which are relevant to school contents. Part of the work of Emanuel Radl (1873-1942), John C. Greene, Robert Maxwell Young and Ernst Mayr was presented critically. Some of them regard darwinism as a world view others as a group of particular biological theories The presence of Man in Origin of Species was discussed, as the result of some pieces of research done with Charles Darwin's original papers, particularly with chapter 6 of the "Long Manuscript". Evidences were presented showing thaí some unpredictable reasons may have prevented the writing of a section on Man in Orígin of Species. Books written by Julian Huxley and Kettlewell, in mid 60Js, and by Richard Dawkins, more recently, were presented, trying to show some sources of influences on the public understanding of this topic. Eleven High School pupils were interviewed and 192 were tested, in order to show their conceptions after they had been taught the topic. The Biology textbook used in their courses was analyzed, in order to know whether their misconceptions could have been confirmed when studying the topic. The directions set by 19 Brazilian Educational Authorities were analyzed too. Results show a very poor understanding of the biological theories. The meaning QÍ Evolution seems to be far broader than what was expected, as far as darwinism, as a group of particular biological theories, is concerned. Evolution is seen as primarily related to Man. Pupils tend to understand Evolution as progress, growth, multiplication, and improvement. Biological and Cultural Evolution seem to be tied up with the same broad meaning. Adaptation is seen as an individual process, that occurs just during organisms life span. This study showed that there are some specific reasons for these results, as knowledge is distorted at schools. A very simplistic version of the development of the biological theories is presented to pupils, disregarding their own conceptions. Versions that are no longer accepted in academic grounds have been presented by textbooks, popular magazines and books aimed at the general public. Some evidence is given that there are ideological reasons for these distortions, particularly the relations between Darwin's and Mendels works. New teaching strategies are needed, as well as a new version of the development of darwinism should be offered to pupils. In this regard, August Weismann's and Herman Muller's work should be considered to reconstruct the development of biological theories between 1837 and 1937.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
NELIO_BIZZO.pdf (20.64 Mbytes)
Data de Publicação
2013-08-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.