• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.47.2018.tde-27072018-103214
Documento
Autor
Nome completo
Anelise dos Santos Rodrigues
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Piemonte, Maria Elisa Pimentel (Presidente)
Bedeschi, Cynthia
Corrêa, Fernanda Ishida
Pardini, Andréa Cristina de Lima
Título em português
Efeitos de um treino de marcha associado à prática mental sobre o desempenho da marcha em pacientes com doença de Parkinson
Palavras-chave em português
Doença de Parkinson
Marcha
Prática mental
Reabilitação
Resumo em português
A doença de Parkinson é uma doença crônica, degenerativa que afeta principalmente funções motora e mentais do indivíduo. Dentre os principais sintomas motores da doença então tremor, rigidez, bradicinesia, instabilidade postural que associados levam a importantes alterações na marcha. A prática mental vem sendo usada como uma estratégia na reabilitação de pacientes com diversas doenças, mas ainda na Doença de Parkinson não temos muitas evidências de sua eficácia. Este estudo tem como objetivo então avaliar o efeito de um protocolo de prática mental associado à prática física no desempenho da marcha de pacientes com Doença de Parkinson. Foram incluídos 20 pacientes nos estágios I, II e III da Escala Modificada de Hoehn e Yahr, que deambulavam sem dispositivos de auxílio, (níveis 3 a 5 da Categoria de Deambulação Funcional FAC), obtinham pontuação maios que 15 pontos na UPDRS e pontuação > 24 pontos no MMSE. O grupo experimental (GE) recebrá uma treinamento de PM da marcha associado a PF, guiado por estratégias cognitiva e o grupo controle (GC) recebeu recebeu um treinamento de PM não relacionada a marcha associada a mesma PF do grupo GE. O desempenho de marcha será avaliado pelo Teste de Caminhada de 6 minutos, UPDRS, Teste de marcha de 30 segundos em condição simples e de dupla tarefa, domínio de marcha da BesTest e a cognição pelo Montreal Cognitive Assessment (MoCA). Foram realizadas 8 sessões de treinamento. Os resultados mostraram que o GE obteve uma melhora significativa maior ao GC na pontuação do BesTest e também no MoCA. Em conclusão, o presente trabalho evidenciou que a adição da PM a um programa de treinamento de prática física tem benefícios no desempenho da marcha e de domínios cognitivos
Título em inglês
Effects of gait training associated with mental practice on gait performance in patients with Parkinson's disease
Palavras-chave em inglês
Gait
Mental practice
Parkinsons disease
Rehabilitation
Resumo em inglês
Parkinson's disease is a chronic, degenerative disease that primarily affects the motor and mental functions of the individual. Among the main motor symptoms of the disease then tremor, stiffness, bradykinesia, postural instability associated with it lead to important gait changes. Mental practice has been used as a strategy in the rehabilitation of patients with various diseases, but we still do not have much evidence of its efficacy in Parkinson's disease. The objective of this study was to evaluate the effect of a protocol of mental practice associated with physical practice in the gait performance of patients with Parkinson's disease. Twenty patients in stages I, II and III of the Modified Scale of Hoehn and Yahr, who wandered without assistive devices (levels 3 to 5 of the Functional Ambulation Category - FAC), were given a score of 15 points in the UPDRS and scored> 24 points in the MMSE. The experimental group (GE) received MP training associated with PF, guided by cognitive strategies and the control group (CG) received received non-gait PM training associated with the same PF of the GI group. The gait performance will be evaluated by the 6-minute Walk Test, UPDRS, 30-second gait test in single and dual-task conditions, BesTest and the cognition by the Montreal Cognitive Assessment (MoCA). Eight training sessions were held. The results showed that the GE obtained a significant improvement to the GC in the BesTest score and also in the MoCA. In conclusion, the present study showed that the addition of PM to a physical training program has benefits in gait performance and cognitive domains
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-08-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.