• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.47.2014.tde-18032015-112739
Documento
Autor
Nome completo
Jonny Javier Orejuela Gómez
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Malvezzi, Sigmar (Presidente)
Dunker, Christian Ingo Lenz
Mendes, Ana Magnólia Bezerra
Silva Junior, Nelson da
Uchida, Seiji
Título em português
O mal-estar subjetivo derivado da fragmentação do trabalho
Palavras-chave em português
Clínica psicodinâmica do trabalho
Fragmentação laboral
Mal-estar subjetivo
Prazer/sofrimento no trabalho
Reconhecimento
Relação trabalho-subjetividade
Resumo em português
O trabalho como atividade humana intencional de transformação da natureza e da sociedade e a criação de valor tem um significado inegável na definição da condição humana. Esta é uma variável multideterminada, subordinada pelos fatores econômicos, ideológicos e tecnológicos, entre outros; multideterminante enquanto cumpre várias funções psicossociais. Assim, é evidente a centralidade social e subjetiva do trabalho para os seres humanos em relação à sua luta pela conquista da dignidade e da felicidade pessoal e social. Isso torna o trabalho reconhecido em várias das suas funções: econômicas, sociais e psicológicas. Porém, o trabalho também tem a condição dialética de ser tanto potencialmente uma fonte de realização pessoal e de emancipação quanto uma fonte de mal-estar social e alienação, isto é, o trabalho pode ser uma força de integração ou de desintegração no nível social e subjetivo. No entanto, no contexto do trabalho atual, caracterizado por um conjunto de reestruturações contínuas orientadas a assegurar o máximo ganho econômico das empresas, impõe-se um sistema de flexibilidade e constante reestruturação que envolve uma maior heterogeneidade, complexidade, forte individualização e desregulamentação das relações de trabalho, resultando na fragmentação significativa do trabalho: tarefas, horários, equipes, trajetórias de indivíduos e mercados de trabalho. Este contexto por sua vez, define um novo cenário sociolaboral que pode estar impactando de modo diferente o papel psicossocial reconhecido do trabalho e tornando-se um elemento essencial para uma experiência, mais ou menos generalizada, mas não absoluta, de mal-estar subjetivo no trabalho. O objetivo deste trabalho de pesquisa teórica é descrever e analisar como a anatomia atual de fragmentação sociolaboral pode tornar-se numa condição de possibilidade para a experiência de sofrimento subjetivo no trabalho, uma tendência mais ou menos geral. Compreende-se que embora existam situações de sofrimento no campo do trabalho, não poderia ser considerado que são elas apenas que se manifestam como parte da experiência subjetiva no trabalho. Certamente, no mundo do trabalho, há pessoas que recebem os ganhos sublimatórios de articular seu desejo à atividade, embora alguns podem vivenciar a tensão difusa e desgastante que pode ser identificado como mal-estar subjetivo; mas nem todo mundo experimenta no trabalho uma tensão psíquica desgastante, intolerável e sem possibilidade de ser simbolizado pelo inconsciente, que pode ser descrito como sofrimento no trabalho. Para alcançar este objetivo, esta tese começa com uma descrição do estado da arte das pesquisas relacionadas com o prazer e o sofrimento no trabalho, destacando as já feitas no Brasil. Posteriormente reconstrói-se a identidade da avaliação subjetiva do trabalho mostrando a evolução das tendências funcionalistas, e sua ênfase na satisfação, às tendências psicodinâmicas e sua ênfase sobre o prazer / sofrimento. Na sequência é feita uma discussão sobre o mal-estar, o sofrimento e o sintoma no mundo do trabalho seguido da descrição da anatomia da fragmentação sociolaboral e seus resultados no mal-estar no trabalho, descrevendo logo depois as condições que propiciam sua aparição. É discutido o valor do significado do trabalho como uma variável moderadora da significação do mal-estar no trabalho. Tomando como referência a teoria da luta pelo reconhecimento de Honneth e os conceitos da psicodinâmica do reconhecimento trabalhados pelo Dejours, é feita uma discussão sobre o reconhecimento não feito e seus efeitos de mal-estar subjetivo no trabalho. A discussão culmina com uma reflexão sobre as possíveis contribuições da clínica do Lacan para a escuta do mal-estar e o sofrimento no trabalho
Título em inglês
Not informed by the author
Palavras-chave em inglês
Fragmented work
Pleasure/suffering at work
Psychodynamic clinic work
Recognition
Relationship work-subjective
Subjective discontentment
Resumo em inglês
Work is an intentional human activity the aim of whih is the transformation of nature, of society and the value creation. It has undeniable weight in the disclosure of the human condition. The latter is a multidetermined variable subjected to economic, ideological and technological factors among many others and as such fulfills several psychological functions. These conditions open to light the social and subjective centrality of jobs to the human struggle to dignity, personal and social happiness. That power reveals the economic, psychological and social functions of work. Work exposes a dialectical condition as a source of personal fulfillment and emancipation and the cause of discontentment and alienation, i.e., an integrative as well as a disintegrative force on subjectivity. Within the current organizational context, characterized by continuous restructuration, flexibility and heterogeneity, complexity and constant deregulation in view of the optimization of economic outcomes, work ends up fragmented concerning its tasks, shifts, equipment and trajectories. These conditions create a new socio-occupational setting the outcome of which is the proneness to distress and suffering. The purpose of this thesis is a theoretical analysis of the current anatomy of socio-occupational fragmentation of work as a condition of the general subjective distress stemming from work engagement. The aim here is the understanding the manifestations of suffering and some of the range of consequences of the present day working conditions. Certainly, there are people enabled to sublimate their desires in their tasks but others unable to do so gain exhaustion and distress. In order to achieve its aim, this work starts with the description of the issue of work pleasure and suffering from research accomplished in Brazil. Thence it goes on reconstruction the identity of he subjective evaluation of work the within functionalism and psychodynamics. Then the discomfort, suffering and symptoms are discussed followed by an explanation of the anatomy of the social and labor impacts of the work fragmentation, its triggering factors and the resulting sensation of upsetting. Those considerations are followed by the discussion of the meaning of work a moderating factor. Drawing on both Honneth`s theory of the struggle for recognition and Dejours`theory of psychodynamic of the recognition, another discussion of spared recognition and the effects of subjective distress are carried out. The thesis is closed with an analysis of the possible contributions of the Lacanian clinic related to the listening of the discomfort and suffering in today`s working context
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
gomez_do.pdf (2.26 Mbytes)
Data de Publicação
2015-03-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.