• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.47.2008.tde-12022009-143157
Documento
Autor
Nome completo
Erico Renteria Perez
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Malvezzi, Sigmar (Presidente)
Lazzareschi, Noêmia
Martins, Heloisa Helena Teixeira de Souza
Ribeiro, Marcelo Afonso
Sato, Leny
Título em português
Empregabilidade: versões e implicações. Uma leitura desde a Psicologia Social
Palavras-chave em português
Empregabilidade
Psicologia organizacional
Psicologia social
Recursos humanos
Resumo em português
Transformações velozes e imprevistas nas organizações e no trabalho devido ao desenvolvimento tecnológico associado ao processo de globalização e à sociedade do conhecimento, demandam uma reflexão que liga a tendência a diminuição estrutural de vagas de emprego e a consolidação de outras modalidades de trabalho às diferentes implicações do trabalho como atividade humana de caráter econômico-produtivo. Esta relação requer respostas atualizadas já que os pilares sólidos de estabilidade tendem a desaparecer com e gerar implicações importantes para as pessoas, não só no nível simbólico, mas também no nível pratico de suas vidas. As representações sociais do trabalho, no século XX, como emprego e da organização como empresa estável, devem ser revistas à luz da variedade de opções de relações contratuais e multi-emprego, ao lado de teorias sobre aspectos psicossociais do trabalho e das organizações. A empregabilidade como recurso para a justificação de condições particulares de entrada, permanência e saída do mercado de trabalho formal, é tomada como conceito para a compreensão e explicação da problemática da relação Pessoa-Mercado de Trabalho. A revisão de literatura não apresenta um reconhecimento explícito de aspectos estruturais e centra a atenção sobre a responsabilização das pessoas a nível individual. A versão dos atores implicados concretamente nessa interpretação tem sido pouco explorada parecendo ser coincidente com os discursos hegemônicos, na medida em que tais atores são considerados de baixa empregabilidade, então reproduzem os ditos discursos porque tem sido difícil suas possibilidades de acesso ao mercado de trabalho, principalmente se o plano macro-estrutural for considerado. Desde uma Psicologia Organizacional e do Trabalho é importante perguntar sobre alternativas para tais problemas novos que vão além das relações típicas tradicionais. Este estudo se apoiou nabordagem discursiva para conhecer as versões de sujeitos pertencentes a três categorias de atores implicados no mercado de trabalho: Empregadores (pessoas que decidem o ingresso ou permanência de outros), Profissionais considerados de Alta Empregabilidade (com mais de três opções de trabalho por ano) e Profissionais de Baixa Empregabilidade (com baixo interesse no mercado porque têm dificuldades para se manter ou ingressar no setores nos quais estão interessados e que têm interrupções de mais de três meses ou trabalhos abaixo de suas qualificações). Os dados foram coletados a través de entrevistas semi-estruturadas, e a análise foi feita através da abordagem das práticas discursivas e produção de sentidos. O confronto entre o conteúdo da literatura especializada e os conteúdos produzidos pelas entrevistados dificultou a promoção de uma leitura crítica sobre os discursos hegemônicos porque a ligação de referencias tais como identidade, comprometimento, contrato psicológico e carreira com o trabalho segue integrada aos repertórios sociais amplos em relação aos quais nem todas as pessoas estão preparadas para se diferenciar ou se opor.
Título em inglês
Employability: versions and implications. A reading since social psychology
Palavras-chave em inglês
Employability
Organizacional psychology
Personnel
Social psychology
Resumo em inglês
Radical and unexpected transformations in organizations and work due to the technological development and the process of globalization and knowledge society imply the need of thinking about the trend of structural diminution of jobs and the consolidation of other forms of work in labor markets disclosing the ties between human and the social-economical-productive activity. These ties have claimed for updated answers since solids pillars of stability tend to disappear and produce important implications for people, not only at a symbolical, but also at day-to-day levels. Social representations of XX century about work as employment, and about organization as a stable company, must be reviewed under the light of the multiple options of work contracts and multi-employment relations just as theories on psychosocial aspects of work and organizations. Employability as a concept to justify conditions for entering, keeping or being fired from formal labor markets has been an option to explain or understand the problem of the relationship Persons Labor Markets. A review on specialized literature does not recognize explicitly structural aspects and focus its attention on individuals responsibility. The version of the actors that face those conditions has been unexplored and seem to be coincident with the hegemonic discourse since they have not possibilities of access to labor markets From the grounds of the Organizational and Work Psychology it is important to ask for answers to these new problems. The present sudy was developed on the discursive approach to analyze the versions of persons belonging to three categories of actors present in the labor market: Employers (persons who decide on hiring, maintaining or firing of workers), Professionals considered as bearing high employability (with three or more options of work per year) and Professionals considered as bearing low employability (that disclose low interest in labor market, or interruptions of work longer than three months or have jobs bellow their qualifications). Empirical data were gathered through interviews, and their analyses were made through discursive practices and the meaning production approach. The matching of the content produced by specialized literature with the actors answers produced by the interviews makes the elaboration of a critical reading of hegemonic discourses pretty difficult because concrete relationships with work seen in references such as identity, commitment, psychological contract and career go on associated to wide social repertoires because few people are prepared to differentiate or oppose to these discourses.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
rentaria_do.pdf (5.10 Mbytes)
Data de Publicação
2009-04-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.