• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.47.2014.tde-11122014-103827
Documento
Autor
Nome completo
Fábio Eduardo da Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Zangari, Wellington (Presidente)
Capovilla, Fernando Cesar
Machado, Fatima Regina
Silveira, Fernando de Almeida
Souza, Altay Alves Lino de
Título em português
Um hipotético efeito antecipatório anômalo para estímulos aparentemente imprevisíveis poderia afetar a tomada de decisão humana?
Palavras-chave em português
Condutância da pele
Efeito antecipatório
Emoção
Fenômenos anômalos
Psicologia Anomalística
Tomada de decisão
Resumo em português
A pesquisa focaliza-se em experiências supostamente anômalas, especificamente num hipotético efeito antecipatório anômalo (HEAA) o qual prevê que o sistema nervoso responde de forma diferente antes de eventos calmos versus eventos emocionais, isto ocorrendo sob condições que excluem tendências antecipatórias conhecidas (ex. aprendizado implícito) e pistas sensoriais. Busca, uma possível correlação entre HEAA e a Tomada de Decisão (TD) humana. Considera, em especial, o modelo dos marcadores somáticos sobre TD desenvolvida por Antônio Damásio e colaboradores. Em paralelo com esta exploração teórica, desenvolve um estudo experimental que busca replicar estudos prévios do HEAA, registrando dados fisiológicos de participantes antes durante e depois de observarem fotografias, divididas em calmas e emocionais (eróticas e violentas) sendo que as fotografias emocionais foram acompanhadas por estímulos auditivos. Participaram desse estudo 32 colaboradores brasileiros entre 30 e 50 anos de idade (média de 43 anos) e 16 colaboradores estadunidenses entre 22 e 81 anos de idade (média 48) de ambos os sexos (totalizando 16 homens e 32 mulheres, sendo 10 homens e 22 mulheres do Brasil e 6 homens e 10 mulheres dos Estados Unidos), não se constituindo grupos vulneráveis, não havendo distinção ou seleção por classe social, ou qualquer outro critério. Considerando os 48 participantes, três grupos foram constituídos: (1) - Participantes estadunidenses instruídos quanto ao objetivo específico do teste (n=16); (2) - Participantes brasileiros instruídos quanto ao objetivo específico do teste (n=16); (3) - Participantes brasileiros ingênuos quanto ao objetivo específico do teste (n=16); O grupo (1) participou do experimento desenvolvido no laboratório do IONS, nos EUA, enquanto que os grupos (2) e (3) participaram do experimento no CIPE, Brasil. Foram feitas três hipóteses: H1. Espera-se que a média dos resultados da condutância da pele (do período de 6 segundos que antecede a apresentação dos alvos) seja significantemente maior para os alvos emocionais que para os alvos calmos, considerando-se todos os grupos em conjunto. H2. Espera uma correlação positiva e significativa entre os valores de alerta das fotografias utilizadas (segundo avaliação dos participantes da pesquisa) e os valores médios da condutância da pele relativos aos 6 segundos que antecedem a apresentação das fotografias, considerando-se todos os grupos em conjunto. H3. Considerando a comparação das médias dos resultados da condutância da pele (do período de 6 segundos que antecede a apresentação dos alvos) para os alvos emocionais versus calmos o grupo de brasileiros instruídos terá um melhor desempenho que o grupo de brasileiros ingênuos. Em síntese, os resultados gerais suportam, ainda que moderadamente, a existência do HAAE (Hipótese 1). Explorou-se uma forma alternativa de avaliar a emotividade dos estímulos, feita pelos próprios participantes, a qual não tinha sido até então realizada neste tipo de pesquisa. Mesmo com a refutação da hipótese feita para esta avaliação (hipótese 2), explorou-se caminhos alternativos que podem ser úteis em estudos futuros. Também se confirmou a hipótese 3. Nas explorações livres, sobre fatores de personalidade, absorção e características pessoais, foram encontrados resultados coerentes e díspares com a literatura. Na conclusão sobre as características neuropsicológicas da TD e do HAAE refletiu-se que as semelhanças são favoráveis à perspectiva de um fenômeno modelo integrativo
Título em inglês
Could a hypothetical anomalous anticipatory effect for seemingly unpredictable stimuli affect human decision making?
Palavras-chave em inglês
Anomalistic psychology
Anomalous phenomenon
Anticipatory effect
Decision Making
Emotion
Skin Condutance
Resumo em inglês
This research focuses on allegedly anomalous experiences, specifically a hypothetical anomalous anticipatory effect (HAAE) which predicts that the nervous system responds differently before calm versus emotional events, that occur under conditions that exclude known anticipatory trends (eg implicit learning) and sensory cues. Search also a possible correlation between HAAE and human Decision Making (DM). Considers, in particular, the DM somatic markers model developed by Antonio Damasio and colleagues.In parallel with this theoretical exploration, develops an experimental study that seeks to replicate previous studies of HAAE, recording physiological data from participants before during and after observing pictures , divided into calm and emotional (erotic and violent) being that emotional pictures were accompanied by auditory stimuli. There were 32 Brazilian participants between 30 and 50 years of age (mean 43 years), and 16 U.S. participants between 22 and 81 years ( mean 48 ) of both sexes (totaling 16 men and 32 women, 10 men and 22 women in Brazil and 6 men and 10 women in the United States). They do not constitute vulnerable groups, with no distinction or selection by social class, or any other criteria. Considering the 48 participants, three groups were formed: (1) - U.S. Participants instructed as to the specific purpose of testing (n = 16) , (2) - Brazilian participants instructed as to the specific purpose of testing (n = 16) , (3) - Brazilian participants naive as to the specific purpose of testing (n = 16), group (1) participated in the experiment carried out in the IONS laboratory in the U.S. , while the groups (2) and (3) participated in the experiment in CIPE, Brazil.Three hypotheses were made. H1. It was expected that the results of the average skin conductance (in the 6 seconds prestimulus period) would be significantly higher for the emotional targets than for calm ones, considering all groups together. H2. It was expected a positive and significant correlation between the values of the alert photographs used (according to the participants evaluation) and the mean values of skin conductance for the 6 seconds prior to pictures presentation, considering all groups together. H3. Considering the comparison of skin conductance mean values (in the 6 seconds prestimulus period) for emotional versus calm targets, the Brazilian participants instructed group would have a better performance than the naive group of Brazilians. In summary, the overall results we found supported, albeit slightly, the existence of HAAE (hypothesis 1). We explored an alternative way to assess the emotionality of the stimuli (by the participants evaluation), which had not been hitherto performed in this type of research. Even with the refutation of the hypothesis made for this evaluation (hypothesis 2), we found alternative paths that can be tested in future studies. We confirmed the hypothesis 3 and in the "free" explorations, NEO PI personality factors, personal characteristics and absorption were considered, and we found mixed and consistent results with the literature. Finally, when comparing the neuropsychological characteristics of DM and HAAE we concluded that the similarities are favorable to consider them as an integrative phenomenon
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
silva_do.pdf (7.03 Mbytes)
Data de Publicação
2014-12-15
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.