• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.47.2005.tde-11072006-224031
Documento
Autor
Nome completo
Domenico Uhng Hur
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2005
Orientador
Banca examinadora
Fernandes, Maria Ines Assumpcao (Presidente)
Mello, Sylvia Leser de
Sandoval, Salvador Antonio Meireles
Título em português
Políticas da psicologia de São Paulo : as entidades de classe durante o período do regime militar à redemocratização do país
Palavras-chave em português
Conselho Regional de Psicologia
história da psicologia
organizações profissionais
psicanálise de grupo
psicologia política
Resumo em português
Em 1962 a Psicologia foi regulamentada como profissão pela Lei 4119, porém só em 1971 deferiu-se a Lei 5766 que criou os Conselhos Regionais e Federal de Psicologia (sendo que os regionais só foram instalados em 1974). Em 20/08/1973 o Ministro do Trabalho deu a carta sindical à Associação Profissional dos Psicólogos de São Paulo para transformar-se em Sindicato dos Psicólogos. Portanto, compreendemos que há longa história subjacente à constituição da Psicologia como profissão regulamentada no país, porém na pesquisa bibliográfica realizada, encontramos pouco registro que se refere à construção da Psicologia a partir de suas entidades. Dessa forma, visamos fazer uma reflexão sobre as práticas das entidades de classe da Psicologia de São Paulo durante o período da ditadura militar à redemocratização do país (1969-1986) por meio de pesquisa documental e depoimentos de ex-participantes. Constatamos diferenças nas práticas das entidades no período da ditadura militar (anos 60/70) e o da abertura política (a partir de 1979), quando grupos da "esquerda" assumiram as entidades. Notamos que as práticas eram reflexos da conjuntura política do país mediada pela concepção da função social da Psicologia onde, nos anos 70, as entidades defendiam a Psicologia como fim, enquanto profissão e, a partir dos anos 80, com a redemocratização do país, começou a se problematizar a função política da Psicologia na sociedade brasileira. Observamos que a entrada da "esquerda" nas entidades acompanhou o mesmo movimento de transição das sociedades disciplinares para as sociedades de controle.
Título em inglês
Politics of psychology of São Paulo : the class entities during the period of military government to the redemocratization of the country
Palavras-chave em inglês
group psychoanalysis
history of psychology
political psychology
professional organizations
Psychology Regional Council
Resumo em inglês
In 1962, Psychology was regulated as a profession by the Law 4119, but only in 1971, did the Law 5766 create the Regionals and Federal Council of Psychology (the Regionals were open only in 1974). On August 20, 1973, the work minister gave the Union "letter" to the Psychologists' Professional Association of São Paulo in order to transform it into the Psychologists' Union. Thus, we understand that it has been a long history for the constitution of Psychology as a regulated profession in the country, but in the bibliography review, we have found few registers about the construction of Psychology from the view of its entities. Therefore, we intend to reflect about the practices of Psychology's class entities of São Paulo from the military dictatorship to the political overture in the country (1969-1986) through documental research and interviews with former participants. We found differences in the practices of the entities in the military dictatorship (the 1960s/1970s) and in the political overture (since 1979), when "left side" groups took over the entities. We noted that the practices were a reflex of the political conjuncture of the country mediated by the conception of the social function of Psychology, where, in the 1970s, the entities defended Psychology as a goals in itself, solely as a profession, and, since the 1980s, with the country redemocratization, they started to discuss about the political function of Psychology in Brazilian society. We could observe that the entry of the "left side" in the entities was accompanied by the same movement of transition from the disciplinary societies to the controlled societies.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
mestrado.pdf (1.05 Mbytes)
Prefaciais.pdf (39.64 Kbytes)
Data de Publicação
2006-07-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.