• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.47.2012.tde-19072012-114535
Documento
Autor
Nome completo
Ivete de Souza Yavo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2012
Orientador
Banca examinadora
Campos, Elisa Maria Parahyba (Presidente)
Gomes, Isabel Cristina
Heleno, Maria Geralda Viana
Lima, Laura Camara
Zihlmann, Karina Franco
Título em português
Cuidadores domiciliares: a vivência subjetiva do cuidar
Palavras-chave em português
Assistência domiciliar
Burnout
Care
Cuidadores
Psico oncologia
Psicologia hospitalar
Resumo em português
Atualmente a Assistência em domicílio se consolida como uma das práticas encontradas pelo sistema atual de Saúde que visa oferecer atendimento humanizado e melhor qualificado à pacientes e familiares. Nesta perspectiva, o cuidado domiciliar se caracteriza pela complementaridade dos papéis desenvolvidos pelo paciente, família, profissionais e instituições de saúde. A presente pesquisa teve como objetivo conhecer características emocionais e o contexto do trabalho do cuidador domiciliar bem como o sentido do cuidar para esses sujeitos. Participaram do estudo dez cuidadores domiciliares familiares, subdividos em dois grupos: cinco cuidadores de pacientes com câncer e cinco cuidadores de pacientes vítimas de acidente vascular cerebral atendidos por uma Programa de Assistência Domiciliar em um hospital no município de São Paulo. Para a coleta dos dados foram utilizadas sessões para entrevistas semi dirigidas e aplicação do Maslach Burnout Inventory (MBI). As entrevistas foram analisadas utilizando-se o método de análise de conteúdo, onde os dados observados foram agrupados em categorias e sub categorias. Os resultados apontam que o cuidar é uma experiência paradoxal, pois o cenário onde se desenvolve o cuidado é geralmente desconsiderado nas ações em saúde, muito embora, seja determinante para a apreensão da subjetividade do cuidador e do que se espera de suas tarefas. Questões ligadas a aspectos culturais e sociais como gênero aparecem reforçando o não compartilhamento de atividades entre os membros da família, gerando sobrecarga e desgaste físico e emocional. Enquanto nas entrevistas o sentimento de cansaço, fadiga e exaustão foram constantemente abordados pelos cuidadores, no MBI, alguns destes aspectos não foram observados. Conclui-se assim que a relação cuidado e cuidador não é um encontro simples, ou seja, o domicílio é um cenário complexo no qual é impossível homogeneizar ações e práticas de saúde
Título em inglês
Home caregivers: the subjective experience of care
Palavras-chave em inglês
Burnout
Care
Caregivers
Home assistance
Hospital psychology
Psycho-oncology
Resumo em inglês
Currently, Home Assistance is consolidated as one of the practices found at the current health system aiming to offer humanized and better qualified service to the patients and their relatives. Hence, home caregiving is characterized by the complementarity of the roles developed by the patient, family, health professionals and institutions. The present research has the objective of knowing the emotional characteristics and the context of the home caregiver work, as well as the meaning of taking care for these individuals. Ten home caregivers, subdivided in two groups, participated on the study: five caregivers of cancer patients and five caregivers of patients who suffered stroke served by a Home Assistance Program in a hospital from the city of São Paulo. For the data collection, sessions for semi-directed interviews and the application of Maslach Burnout Inventory (MBI) were used. The interviews were analyzed using the content analysis method, where the observed data were grouped in categories and sub-categories. The results highlight that taking care is a paradoxical experience because the scenario where the caregiving is developed is generally not considered in health actions, although they are determinant for the apprehension of the caregivers subjectivity and of what is expected from their tasks. Issues concerning cultural and social aspects such as the gender reinforce the non-sharing of activities among the members of the family, generating overload and physical and emotional fatigue. Although the interviews showed that feelings of weariness, fatigue and exhaustion were constantly approached by the caregivers, in MBI test some of these aspects were not observed. It is concluded that care and caregiving relation is not a simple meeting, in other words, the household is a complex scenario where it is almost impossible to homogenize health actions and practices
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
yavo_corrigida.pdf (1.43 Mbytes)
Data de Publicação
2012-07-25
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.