• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Jânderson Farias Silvestre dos Santos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Migliavacca, Eva Maria (Presidente)
Cintra, Elisa Maria de Ulhoa
Franco, Fábio Serrão
Ribeiro, Marina Ferreira da Rosa
Título em português
Da melancolia ao suicídio: uma aproximação da psicanálise à obra poética de Florbela Espanca
Palavras-chave em português
Desamparo
Florbela Espanca
Melancolia
Psicanálise
Suicídio
Resumo em português
Quais são os processos psíquicos que constituem o psiquismo melancólico e, a partir desses processos, como entender a conhecida tendência melancólica para o suicídio? Esses foram os dois questionamentos que nortearam essa investigação, que situou-se em dois campos. A psicanálise foi o campo primevo a partir do qual foi empreendido o estudo, que se iniciou nos textos freudianos, passando por Karl Abraham, Melanie Klein e chegando em autores psicanalíticos mais próximos da contemporaneidade, dos quais destaco Rosenberg, Laplanche, Ogden e Petot. A obra poética da portuguesa Florbela Espanca, escritora que se suicidou em 1930, foi o outro campo de investigação, tendo como ponto de ancoragem a compreensão psicanalítica da melancolia. Partiu-se da hipótese, em função do impacto estético e emocional suscitado pela leitura prévia da poesia de Florbela, de que seria possível apreender, na poética florbeliana, a expressão de estados afetivos próximos daqueles descritos pela teoria psicanalítica como sendo próprios da constituição melancólica, de maneira a tornar-se bastante enriquecedora para a compreensão desses estados, uma leitura de sua obra tendo como pano de fundo a visão psicanalítica deles. Essa hipótese mostrou-se acertada. Na investigação dos processos subjacentes à constituição melancólica um componente alcançou destaque: a ferida narcísica vivida na tenra infância que, em última instância, vincula-se à vivência do desamparo pelo melancólico. O melancólico parece estar sempre muito próximo da situação original de desamparo, isto é, o desamparo primordial. Essa vivência relaciona-se com o modo de identificação que, na melancolia, é uma ampla identificação, em oposição à identificação por traços. A essa identificação ampla subjaz a tão conhecida identificação narcísica. A precoce ferida narcísica está envolvida também na presença do intenso sadismo melancólico, na deficiência da fusão pulsional e na impossibilidade de firme internalização do bom objeto primordial. A perda objetal, reativando toda dinâmica primitiva suscita o trabalho de melancolia e as defesas maníacas, processos que estão bastante intrincados. O fracasso desses processos pode culminar no suicídio
Título em inglês
From melancholy to suicide: an approach of the psychoanalysis to poetic work of Florbela Espanca
Palavras-chave em inglês
Florbela Espanca
Helplessness
Melancholy
Psychoanalysis
Suicide
Resumo em inglês
Which are the psychic processes that constitute the melancholic psychism and how to understand the known melancholic tendency to suicide? These are the two questions that conducted this investigation, which has been situated in two fields. The psychoanalysis was the primitive field from which the study was undertaken, initiating in Freudians texts, going through Karl Abraham, Melanie Klein, and arriving in psychoanalytic authors closer to the contemporaneity, from which is evidenced Rosenberg, Laplanche, Ogden, and Petot. The poetical creation of Florbela Espanca, writer who suicided herself in 1930, was another field of investigation, which had as ground point the psychoanalytical comprehension of melancholy. One went from the hypothesis that it would be possible to learn, in Floberlas poetry, the expression of the affective states near the ones described by the psychoanalytic theory as part of the melancholic constitution, in function of the aesthetics and emotional impact brought to light by the previous reading of her work. This hypothesis was correct. In the investigation of the melancholic constitution underlying processes one component was evidenced: the narcissistic wound lived in the early childhood which, in first place, was vinculated to the experience of helplessness by the melancholic. The melancholic seems to be in an every state of the original situation of helplessness. In other words, the primordial helplessness. This experience is related to the identification mode that, in melancholy, is a wide identification, in opposition to the identification by traits. To this wide identification underlies the well known narcissistic identification. The narcissistic early wound is also involved in the presence of the intense melancholic sadism, in deficiency of the pulsional fusion and in the impossibility of a firm internalization of the good primordial object. The object loss, reactivating all the primitive dynamic, arouses the melancholic work and ones manic defences, processes that are very intricate. The failure of these processes may culminate in suicide
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
santos_me.pdf (1.62 Mbytes)
Data de Publicação
2017-11-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.