• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.47.2007.tde-29052008-124305
Documento
Autor
Nome completo
Cláudia Regina Zocal Mazza
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Capovilla, Fernando Cesar (Presidente)
Feitosa, Marcelo Duduchi
Macedo, Elizeu Coutinho de
Título em português
Análise do processamento cognitivo de leitura do surdo com o Teste de Nomeação de Sinais por Escolha de Palavras nas versões 1.3 e 2.3 com 5.365 estudantes surdos de 1ª a 13ª série de 14 estados brasileiros
Palavras-chave em português
língua de sinais
língua de sinais brasileira
neuropsicologia cognitiva
processos cognitivos
surdo
Resumo em português
O Teste de Nomeação de Sinais por Escolha de palavras escritas (TNS-Escolha) é parte de uma bateria de 11 testes de desenvolvimento da linguagem de sinais e de competência de leitura e escrita, desenvolvida pela equipe de Capovilla na Universidade de São Paulo especialmente para a população escolar surda brasileira, e validada e normatizada com uma amostra de 5.365 escolares surdos. O TNS-Escolha avalia o desenvolvimento conjunto de compreensão de sinais da Libras e de leitura de palavras em Português, e analisa a participação de processos quirêmicos, ortográficos e semânticos envolvidos na escolha de palavras escritas para denominar sinais da Libras. O TNS-Escolha faz uso da estratégia de indução de erros de leitura (i.e., paralexias) por palavras escritas distraidoras quirêmicas, ortográficas e semânticas como alternativas de escolha, com vistas a permitir caracterizar a natureza do processamento cognitivo subjacente à leitura e escrita em Português. A presença de paralexias quirêmicas sugere que o acesso semântico na leitura envolve a mediação por sinalização interna, como tende a ocorrer no surdo sinalizador com perda profunda pré-lingual ou perilingual. A presença de paralexias ortográficas sugere que a leitura é baseada na tentativa de reconhecimento visual global da palavra, com dificuldade de fazer uso da estratégia alfabética de decodificação grafêmica serial (i.e., processamento serial da seqüência ortográfica), como tende a ocorrer na leitura fundamentalmente ideográfica de surdo com perda profunda pré-lingual e perilingual. A presença de paralexias semânticas sugere que o leitor tenta obter acesso ao léxico semântico, mas esse acesso é dificultado por insuficiência de conceitos, vocabulário, ou habilidade de leitura. Esta dissertação apresenta duas versões reordenadas, o TNS1.3-Escolha e o TNS2.3-Escolha, bem como dados de sua normatização com uma amostra de mais de 5.000 surdos de 14 estados brasileiros. Foram avaliados 5.365 estudantes surdos de 14 estados brasileiros (AC, AM, BA, CE, DF, ES, MA, MG, MS, PA, PR, RJ, RS, SP). A escolaridade média desses estudantes, em termos de número de anos no Ensino Fundamental, era de 4,9 anos (DP = 2,8), ou seja, quase 5a. série, com mínimo de 1 ano e máximo de 12 anos de escolaridade, ou seja, Ensino Superior. A idade variou de 5 a 59 anos, com média de 17,7 anos (DP = 6,9). Para viabilizar a análise da grande massa de dados foram selecionadas as séries 1a, 5a, 8a, 10a e 13a. Os resultados do TNS1.3-Escolha e do TNS2.3-Escolha indicaram que, ao longo das séries 1a, 5a, 8a, 10a e 13a, a porcentagem de acerto cresceu sistematicamente, ao passo que o total de paralexias diminuiu sistematicamente. Considerando a distribuição dos três tipos de paralexias (ortográfica, semântica e quirêmica) desse total decrescente de paralexias, observou-se que, ao longo das cinco séries escolares, as porcentagens de paralexias ortográficas e semânticas diminuíram sistematicamente, ao passo que a porcentagem de paralexias quirêmicas aumentou sistematicamente. Assim, ao longo da escolarização, na nomeação de sinais por escolha de palavras escritas, os surdos tendem a cometer cada vez menos erros, e esses erros tendem a concentrar-se cada vez mais em processamento quirêmico. Isso sugere que, ao longo da escolarização, o crescente léxico de leitura do surdo depende cada vez mais das propriedades formais dos sinais como indexadoras das formas ortográficas das palavras para resgate lexical. Esta dissertação é parte de um estudo maior (Capovilla e colaboradores, no prelo). Dos estudantes da amostra, 5.072 foram avaliados no Teste de Nomeação de Sinais por Escolha, versão 1.3 (TNS1.3-Escolha), e 4.854 foram avaliados no Teste de Nomeação de Sinais por Escolha, versão 2.3(TNS2.3-Escolha). Dos 5.072 estudantes avaliados no TNS1.3-Escolha, 4.930 tiveram seus dados avaliados item a item para fins de análise de fidedignidade e de reordenação do teste. Foram conduzidas duas análises de fidedignidade, gerando dois tipos de coeficiente, o coeficiente Alfa de Cronbach, e o coeficiente de Spearman- Brown para análise split-half. A análise de itens revelou coeficiente Alfa de Cronbach = 0,9004, o que pode ser considerado muito bom. Assim, o TNS1.3-Escolha mostrou-se bastante fidedigno, produzindo dados bastante confiáveis e estáveis. Como o TNS1.3-Escolha inclui alguns sinais que ainda não haviam sido testados anteriormente, o presente estudo gerou, como fruto adicional, a versão aperfeiçoada TNS1.4-Escolha em que os 36 itens que compõem o TNS1.3-Escolha foram reordenados por grau de dificuldade crescente. Dos 4.854 estudantes avaliados pelo TNS2.3-Escolha, 4.840 tiveram seus dados avaliados item a item para fins de análise de fidedignidade e de reordenação do teste. Foram conduzidas duas análises de fidedignidade, gerando dois tipos de coeficiente, o coeficiente Alfa de Cronbach, e o coeficiente de Spearman-Brown para análise split-half. A análise de itens revelou coeficiente Alfa de Cronbach = 0,8728, o que pode ser considerado muito bom. Assim, o TNS2.3-Escolha mostrou-se bastante fidedigno, produzindo dados bastante confiáveis e estáveis. Como o TNS2.3-Escolha inclui alguns sinais que ainda não haviam sido testados anteriormente, o presente estudo gerou, como fruto adicional, a versão aperfeiçoada TNS2.4-Escolha em que os 36 itens que compõem o TNS2.3-Escolha foram reordenados por grau de dificuldade crescente.
Título em inglês
Word Matching Sign Naming Test for analyzing cognitive processes in reading: versions 1.3 and 2.3 with 5,365 1st-13th grade deaf students from 14 Brazilian states
Palavras-chave em inglês
brazilian sign language
cognitive neuropshychology
cognitive processes
deaf
sign language
Resumo em inglês
The Word Matching Sign Naming Test (WMSNT) assesses the skill of matching alternative Portuguese printed words to sample Brazilian Sign Language (Libras) signs. WMSNT is part of a battery of 11 language development tests for assessing reading, spelling and Libras sign comprehension. Capovilla and coworkers at the University of Sao Paulo developed, standardized and validated the battery with a sample of 5,365 Brazilian deaf students. WMSNT assesses the joint development of sign comprehension and Portuguese reading. It analyzes the participation of cheremic, orthographic and semantic processes involved in matching print alternatives to Libras signs. On each trial there are four printed word alternatives, one being the target word, and the remaining three being cheremic, orthographic, and semantic distracter words. WMSNT is elaborated so as to have distracter-printed words as choice alternatives induce cheremic, orthographic, and semantic paralexias. By analyzing the relative prevalence of cheremic, orthographic, and semantic paralexias that occur when the deaf is to match print to pictures and signs, WMSNT allows characterizing cognitive processes underlying Portuguese reading by Brazilian deaf students. The prevalence of cheremic paralexias suggests that reading comprehension (i.e., the access to semantic lexicon while reading) involves the mediation of some internal signing processes. That is usually the case with the congenitally deaf who are fluent signers. The prevalence of orthographic paralexias suggests that reading is based on the strategy of attempting to make some visual recognition of the global crude form of a word, with difficulty of using the alphabetical serial graphemic decoding (i.e., the serial parsing of the orthographic sequence). That is usually the case with the congenitally deaf who are not capable of fluent signing and linguistic parsing, tend to rely on a primarily ideographic reading style. The prevalence of semantic paralexias suggests that reading comprehension is hindered by the insufficient development of concepts, vocabulary, and/or reading skill. This dissertation presents two reordered versions of WMSNT: WMSNT 1.3 and WMSNT 2.3 as well as standardization data with a sample of 5,365 5-59 year old deaf students with 1-12 years of schooling coming from 14 Brazilian states (AC, AM, BA, CE, DF, ES, MA, MG, MS, PA, PR, RJ, RS, SP). The preliminary analysis of such a large data basis was limited to the following grades: 1st, 5th, 8th, 10th and 13th. Results from both WMSNT 1.3 and WMSNT 2.3 indicated that the percentage of correct naming increased systematically, whereas the percentage of total paralexias decreased systematically. Considering the distribution of all three types of paralexia, it was found that, over the course of the five school series, the percentages of orthographic and semantic paralexias diminished systematically, whereas the percentage of cheremic paralexias increased systematically. Thus, over the course of schooling, when having to name signs by matching their corresponding printed words counterparts, deaf students tended to commit progressively less errors, and that those errors tended to concentrate progressively more on cheremic processes. According to Capovilla, such a finding suggests that, over the course of schooling, in order to be able to retrieve lexical items from an increasingly large reading lexicon, the deaf reader tends to rely more and more on indexing sublexical word components (at both levels of word graphemes and word morphemes) to their corresponding sublexical sign components (at both levels of sign cheremes and sign morphemes). This dissertation is part of a broader study (Capovilla et al, in print). Out of the sample, 5,072 students were assessed using WMSNT 1.3 and 4,854 were assessed using WMSNT 2.3. Out of the sample of 5,072 students tested with WMSNT 1.3, in order to assess test reliability and to arrange test items in increasing order of difficulty, the data of 4,930 students were subjected to item analysis. Two reliability analyses were conducted, which generated two coefficients: Cronbach Alpha coefficient and Spearman-Brown coefficient from split-half analysis. Item analysis revealed Cronbach Alpha coefficient = 0,9004, which may be considered quite good. Therefore, WMSNT 1.3 was found to be a quite reliable test. In addition this study generated WMSNT 1.4, in which WMSNT 1.3 items are arranged in increasing difficulty order. Out of the sample of 4,854 students tested with WMSNT 2.3, in order to assess test reliability and to arrange test items in increasing order of difficulty, the data of 4,840 students were subjected to item analysis. Two reliability analyses were conducted, which generated two coefficients: Cronbach Alpha coefficient and Spearman-Brown coefficient from split-half analysis. Item analysis revealed Cronbach Alpha coefficient = 0,8728, which may be considered good. Therefore, WMSNT 2.3 was found to be a quite reliable test. In addition this study generated WMSNT 2.4, in which WMSNT 2.3 items are arranged in increasing difficulty order.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Mazza_me.pdf (1.34 Mbytes)
Data de Publicação
2008-07-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.