• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.47.2014.tde-26032015-102224
Documento
Autor
Nome completo
Alvaro Arturo Clavijo Alvarez
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Tomanari, Gerson Aparecido Yukio (Presidente)
Benvenuti, Marcelo Frota
Lattal, Kennon Andy
Mijares, Miriam Garcia
Velasco, Saulo Missiaggia
Título em português
O papel dos aspectos não correlacionados com a consequência no estabelecimento do controle de estímulos
Palavras-chave em português
Atenção visual
Controle de estímulo
Correlação com reforço
Estímulo visuais
Resumo em português
Pelo menos uma parte do ambiente no qual uma resposta produz uma consequência ganha controle sobre a resposta. Geralmente, a parte que ganha o controle correlaciona com a consequência. Partes não correlacionadas podem dificultar ou facilitar a aquisição do controle por as partes correlacionadas e até mesmo ganhar controle por si mesmas. Esta tese trata sobre o papel que partes do ambiente não correlacionadas com a consequência têm no estabelecimento de controle de estímulos. O capítulo 1 é uma revisão sobre o estabelecimento de controle com ênfase nas propriedades do ambiente. O Capítulo 2 descreve dois experimentos que avaliaram controle por porções do ambiente não correlacionadas com a consequência. Experimentos anteriores com uma tarefa de reconhecimento sugeriram controle por partes de estímulos com forma humana não correlacionadas com a consequência. Os resultados do Experimento 2 mostraram com uma tarefa operante que o teste de reconhecimento mede controle por aspectos do ambiente não correlacionadas com a consequência e que o controle de porções não correlacionadas podem dificultar ou até impedir o controle pelas partes correlacionadas. O Capítulo 3 descreve três experimentos que avaliaram a influência da forma dos estímulos no controle por estímulos não correlacionadas. Os resultados mostraram que porções não correlacionadas de estímulos em formato humano tinham uma chance maior de controlar o responder do que estímulos com os mesmos componentes em formato não-humano. O capítulo 4 descreve três experimentos que avaliaram controle por porções do ambiente não correlacionadas com a consequência com cruzes formadas por quadrados que tinham contato uns aos outros ou que tinham uma pequena distância entre eles. Os resultados mostraram que partes dos estímulos formados por quadrados desconectados ganhou controle sobre a responder, mas não ganharam controle quando as cruzes estavam formadas por estímulos unidos
Título em inglês
The role of aspects of the environment uncorrelated with the consequence in the establishment of stimulus control in visual discrimination tasks
Palavras-chave em inglês
Reinforcement correlation
Stimulus control
Visual attention
Visual stimuli
Resumo em inglês
At least part of the environment in which a response produces a consequence always gains control over the response. As a rule, the portion that gains control correlates with the consequence. Uncorrelated portions may hinder or facilitate the acquisition of control by the correlated ones and even gain control by themselves. The present dissertation deals with the role that portions of the environment uncorrelated with the consequence play on the establishment of stimulus control. Chapter 1 is a review on the establishment of control with emphases on the properties of the environment. Chapter 2 describes two experiments that evaluated control by portions of the environment uncorrelated with the consequence. Previous experiments with a recognition task suggested control over responding by portions of human-like stimuli uncorrelated with the consequence. Results from Experiment 2 demonstrated with an operant task that the recognition task measures control by aspects of the environment uncorrelated with the consequence and that control by uncorrelated portions of the stimuli may hinder or prevent control by the correlated portions. Chapter 3 describes three experiments that evaluated the influence of the stimulis shape on the acquisition of control by uncorrelated features. Results showed that uncorrelated portions of stimuli in human format had a greater chance of gaining control over responding than stimuli with the same components in nonhuman format. Chapter 4 describe two experiments that evaluated control by portions of the environment uncorrelated with the consequence with crosses formed by squares that touched each other or that had a small distance between them. Results showed that portions of the stimuli formed by disconnected squares gained control over responding, but they did not gain control when the crosses were formed by united stimuli
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
clavijo_do.pdf (21.51 Mbytes)
Data de Publicação
2015-04-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.