• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.47.2018.tde-19072018-102952
Documento
Autor
Nome completo
Flaviana Rodrigues de Sousa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Guimarães, Danilo Silva (Presidente)
Rial, Ramiro German Gonzalez
Santilli, Paulo José Brando
Schmidt, Maria Luisa Sandoval
Título em português
Povos indígenas e saúde mental: a luta pelo habitar sereno e confiado
Palavras-chave em português
Multiplicação dialógica
Povos indígenas
Psicologia
Saúde mental
Tensões
Resumo em português
Esta pesquisa empirica discute pontos de tensoes emergidos no dialogo interetnico em torno das questoes de saude indigena, dando enfase ao tema da saude mental. As tensoes foram analisadas segundo diferentes pontos de vista sobre a promocao da saude indigena, identificadas a partir da producao de um mapeamento que expressa os conteudos discursivos marcados por um grande divisor: de um lado a perspectiva ocidental, composta pelo Estado, compreendido atraves das Politicas Publicas de Saude Indigena; do Sistema Unico de Saude e sua assistencia a saude; pelos Conselhos Federal e Regional de Psicologia e pela Organizacao Mundial da Saude. Do outro lado esta a perspectiva dos indigenas, especialmente do povo Mbya Guarani, analisados com apoio da literatura antropologica, a partir da nocao de Teko Pora (Bem Viver); dos noticiarios produzidos e veiculados por coletivos indigenas; do conteudo narrativo contido no documentario Teko Rexa - Saude Guarani Mbya e dos discursos presentes nos noticiarios produzidos por entidades indigenistas. As nocoes de saude e saude mental discutidas por Gadamer (2006), bem como as nocoes de saude e de ethos refletidas por de Figueiredo (2008), referencial teorico-metodologico assumido nesta dissertacao fundamentam sobre a importancia do territorio nos processos de saude/doenca para os povos indigenas, bem como auxiliam a refletir sobre as tensoes presentes em ambas as perspectivas. Os dados foram analisados a partir da nocao de multiplicacao dialogica (Guimaraes, 2013) no ambito do construtivismo semiotico-cultural em psicologia. A partir da identificacao de tensoes presentes, foram levantadas questoes a respeito de como estruturar o cuidado em psicologia, refletindo sobre as possibilidades de seu transito entre diferentes perspectivas em saude
Título em inglês
Indigenous peoples and mental health: the struggle to live serene and trusting
Palavras-chave em inglês
Dialogical Multiplication
Indigenous People
Mental Health
Psychology
Tensions
Resumo em inglês
This empirical research discusses points of tension emerging in the interethnic dialogue around indigenous health issues, emphasizing the theme of Mental Health. The tensions were analyzed according to different points of view on the promotion of indigenous health, identified from the production of a mapping that expresses the discursive contents marked by a great divide: on the one hand the western perspective, composed by the State, understood through Policies Public Health Indigenous; of the Unified Health System and its health care; by the Federal and Regional Councils of Psychology; and the World Health Organization. On the other side is the perspective of the indigenous people, especially the Mbya Guarani people, analyzed with the support of anthropological literature, based on the notion of Teko Pora (Bem Viver); of the news produced and transmitted by indigenous collectives; of the narrative content contained in the documentary "Teko Rexa - Saude Guarani Mbya" and the speeches present in the news produced by indigenist entities. The notions of "health" and "mental health" discussed by Gadamer (2006), as well as the notions of "health" and "ethos" reflected by de Figueiredo (2008), theoretical and methodological reference assumed in this dissertation, importance of the territory in health / disease processes for indigenous peoples, as well as helping to reflect on the tensions present in both perspectives. The data were analyzed from the notion of dialogical multiplication (Guimaraes, 2013), within the scope of semiotic-cultural constructivism in psychology. From the identification of present tensions, questions were raised about how to structure care in psychology, reflecting on the possibilities of its transit between different perspectives in health
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-07-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.