• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.47.2019.tde-18032019-155311
Documento
Autor
Nome completo
Luiz Eduardo Graton Santos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Capovilla, Fernando Cesar (Presidente)
Bertolla, Márcia Helena da Silva Melo
Damazio, Miriam
Paula, Fraulein Vidigal de
Salido, Luciana Ferreira Marcilio
Título em português
Leitura alfabética, escrita sob ditado, e leitura orofacial: interrelações com vocabulário, consciência fonológica e memória
Palavras-chave em português
Ditado
Escrita
Fonologia
Leitura
Leitura orofacial
Memória
Vocabulário
Resumo em português
A tese divide-se em duas partes: 1) Relações entre leitura orofacial e leitura alfabética, vocabulário auditivo, consciência fonológica, memória de reconhecimento visual de figuras e de pseudofiguras, e compreensão de leitura de sentenças; 2) Escrita sob ditado e relações com leitura orofacial. Na Parte 1, 157 crianças de 6, 7 e 8 anos de idade de NSE muito elevado, foram avaliadas em leituras orofacial e alfabética, vocabulário auditivo, consciência fonológica, memória de reconhecimento visual, e compreensão de leitura de sentenças. Foram empregados: Prova de Leitura Orofacial, Teste de Vocabulário por Leitura Orofacial versão 1A computadorizada, Teste de Competência de Leitura de Palavras e Pseudopalavras, Teste de Vocabulário Auditivo Usp, Prova de Consciência Fonológica por Escolha de Figuras (PCFF-o), Teste Computadorizado de Memória de Reconhecimento de Figuras, e Teste de Compreensão de Leitura de Sentenças. Resultados revelaram que: 1) O léxico ortográfico aumenta sistematicamente de modo de modo monotônico desde o acaso aos 6 anos para 7 anos e daí para 8 anos; 2) A competência mais fortemente associada à leitura orofacial é a leitura de itens escritos; 3) O desenvolvimento das competências de leitura fonológica e lexical é diretamente proporcional ao desenvolvimento das habilidades metafonológicas no nível fonêmico; 4) Os subtestes de leitura fonológicos (decodificação) são mais fortemente associados com leitura orofacial. Assim, quanto maior a habilidade de converter grafemas em fonemas (rota fonológica de leitura por decodificação), maior a habilidade de converter optolalemas em fonemas para compreeder fala por leitura orofacial; 5) O desenvolvimento da leitura orofacial correlaciona-se mais fortemente com habilidades metafonológica de Transposição e Adição Fonêmicas. Logo, consciência fonêmica é precursora da leitura orofacial. Transposição Fonêmica correlaciona-se mais fortemente com rotas de leitura fonológica e lexical. De fato, a correlação com os subtestes logográficos foi não significativa, ou foi menos significativa que com subtestes fonêmicos (Transposição e Subtração Fonêmicas, e Trocadilho). Assim, o desenvolvimento de habilidades metalinguísticas no nível fonêmico (Transposição e Subtração Fonêmica e Trocadilhos) associa-se ao desenvolvimento de mais eficientes habilidades de leitura (inicialmente pela rota fonológica de decodificação grafema-fonema, convertendo grafemas em fonemas para compreender a escrita, e subsequentemente, pela rota lexical de reconhecimento visual direto das formas ortográficas, que, por sua vez, está associado com o desenvolvimento de mais eficientes habilidades de leitura orofacial (converter optolalemas em fonemas para compreender a fala lida nos lábios). Subtestes logográficos (de pré-leitura) não predizem confiavelmente nem bom nível de habilidade metafonológica nem bom nível de leitura orofacial (conversão de optolalemas em fonemas). Dados apoiam a interpretação de que a leitura orofacial (conversão de optolalemas em fonemas) depende de leitura alfabética que, por sua vez, depende de habilidades metafonológicas. Foram normatizados oito testes, e cinco subtestes de leitura, e nove subtestes de consciência fonológica. Na Parte 2, 154 alunos (61 do Ensino Superior e 93 do Ensino Fundamental) foram submetidos a uma prova de escrita sob ditado de 560 palavras de baixa frequência de ocorrência. Anovas revelaram que a precisão da cifragem das palavras ouvidas foi função positiva da média aritmética dos índices de cifrabilidade das relações fonografêmicas componentes dessas palavras, conforme modelo de Capovilla. Análise de erros de escrita (paragrafias) indicam efeito de leitura orofacial visual, pois os grafemas produzidos nas paragrafias mapearam mais concentradamente os fonemas dos mesmos pontos de articulação daqueles componentes das palavras ouvidas
Título em inglês
Alphabetical reading, spelling under dictation, and speech reading: inter-relationships and the role of vocabulary, phonological awareness and memory
Palavras-chave em inglês
Dictation
Memory
Phonology
Reading
Speechreading
Spelling
Vocabulary
Resumo em inglês
The dissertation is divided into two parts. Part 1 assessed the relationships holding among alphabetical reading, speech reading, auditory vocabulary, phonological awareness, recognition memory, and sentence reading comprehension in a sample of 157 children aged 6- 8 years. Part 2 assessed writing under dictation: error analyses based on cyphering precision measures and phonetics underlying speech reading (articulation points of the phonemes corresponding to the writing errors) in 154 college and elementary school students.Part 1 used the following tests: Speech Reading Skill Test (SRST), Computerized Speech Reading Vocabulary Test (CSRVT), Alphabetic Reading Skill (Word Decoding-Recognition) Test (ARST); Auditory Vocabulary (AVT), Phonological Awareness Test (PAT), Computerized Picture Recognition Memory Test (CPRMT-112), Computerized Image Recognition Memory Test (CIRMT-180), Reading Comprehension Skill Test, Alphabetic Reading Skill (Word Decoding-Recognition) Test (ARST). Results showed that: 1) The orthographic lexicon (subtest of rejecting Homophone Pseudo-words) increased systematically in a monotonic way from kindergarten to 1st grade to 2nd grade; 2) Speech-reading skill is most strongly associated with the alphabetic reading skill; 3) Reading subtests that demand phonological reading strategy and lexical reading strategy were directly proportional to meta-phonological skills subtests, specially those at the phonemic level; 4) Subtests that demand phonological reading strategy were strongly associated with speech-reading tests. The greater the skill of converting graphemes into phonemes, the greater the skill of converting optolalemes into phonemes in order to comprehend speech via lip-reading. 5) Speech-reading skill was most strongly correlated with the meta-phonological skills of Phonemic Transposition and Addition. Thus, meta-phonological skills at the phonemic level seemed to foster speech-reading skill. Phonemic Transposition skill was most strongly correlated with phonological and lexical reading strategies. Alphabetic Reading Test subtests that demanded just basic logographic strategy were not correlated or were only very weakly correlated with Phonological Awareness Test subtests that demand high phonemic processing. There was a positive correlation between phonemic skills on one hand and, on the other hand, phonological reading skills and lexical reading skills. Also, there was a positive correlation between phonological and lexical reading skills on one hand and speech-reading skills on the other hand. Alphabetic Reading Skill Test subtests that require only a basic logographic reading strategydo not predict reliably neither meta-phonological skills, nor speech-reading skills. Such data give support to the interpretation that the speech-reading skill of converting optolalemes into phonemes relies on the alphabetic reading skills. In turn, such alphabetic reading skills rely on meta-phonological skills. In Part 2, 154 participants (61 college students and 93 elementary school students) were assessed in a spelling under auditory dictation test of 560 extremely rare words. ANOVAS revealed that the encoding precision of the spoken words to be spelled under dictation was a positive function of the encoding index mean of the phoneme-grapheme relationships that make up those words, according to Capovillas model. Spelling error (paragraphia) analyses suggest visual speech reading effects in spelling under auditory dictation: The unconventional spelling units produced in the paragraphias matched the articulation points of the phonemes to be mapped
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Há arquivos retidos devido a solicitação (publicação de dados, patentes ou diretos autorais).
Data de Liberação
2021-03-17
Data de Publicação
2019-03-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.