• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.47.2014.tde-16032015-120930
Documento
Autor
Nome completo
João Marcel Ferreira Lopes
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Guimarães, Danilo Silva (Presidente)
Doria, Nilson Guimarães
Muylaert, Marília Aparecida
Título em português
Percursos de um diálogo entre Cconstrutivismo semiótico-cultural e Esquizoanálise: Empirismo radical, multiplicação dialógica e plano de imanência
Palavras-chave em português
Construtivismo semiótico-cultural
Empirismo radical
Esquizoanálise
Multiplicação dialógica
Plano de imanência
Resumo em português
O presente trabalho é fruto de um percurso teórico que teve como objetivo buscar aproximações e realizar um diálogo entre Construtivismo Semiótico-Cultural e Esquizoanálise. Fazendo uso da noção de multiplicação dialógica, Guimarães (2010), verifiquei a possibilidade de acessar o campo intensivo/relacional denominado empirismo radical pelo campo do construtivista semiótico-cultural em Psicologia, e plano de imanência pelo campo esquizoanalítico. Ao fazê-lo, busquei viabilizar um diálogo a partir de uma tênue superfície de contato entre os diferentes campos de conhecimento. As noções de sistema semiaberto e rizoma e seu funcionamento em rede foram os propulsores desta pesquisa. Parti do dialogismo teórico-metodológico desenvolvido Marková (2003) colocando Construtivismo Semiótico-Cultural, Esquizoanálise e pesquisador nas posições de Ego-Alter-Objeto, respectivamente. Tal proposta direcionava-se para um árduo trabalho de construção de uma ponte entre os distintos posicionamentos de cada campo de conhecimento. Por outro lado fiz uma opção metodológica que permitisse buscar regiões de tensão entre as áreas sem a intensão de construir uma ponte entre elas. Tomando a metáfora trazida por Bruno Latour (2008), segundo a qual processos de construção de conhecimento podem se assemelhar ao trânsito sobre um rio, elaborei uma explanação sobre os campos de conhecimento. Uma das margens do rio correspondeu ao Construtivismo Semiótico-Cultural em Psicologia, e a outra margem à Esquizoanálise. Na primeira das margens, busquei apresentar dimensões da especificidade humana do Construtivismo Semiótico-Cultural nos campos dos construtivismos em psicologia explorando as noções de sistema semiaberto, self, subjetividade, cultura e construção social da realidade. Na segunda margem, me dirigi para as noções da filosofia da diferença, rizoma e subjetividade como multiplicidade. Adicionalmente explorei filósofos historicamente abordados por cada uma das margens, Leibniz, Hume, Bergson, para em seguida encontrar uma superfície de contato, que identifiquei como empirismo radical, construtivismo, e como plano de imanência, Esquizoanálise. A superfície de contato identificada possui como característica ser um campo relacional pré-pessoal que cria realidade por meio do entrelaçamento dos mais diversos elementos e de onde emergem as várias possibilidades de subjetividade e de mundo. A característica de entrelaçamento, como um tear que produz um tecido é encontrada tanto no pensamento de James, uma das bases do Construtivismo Semiótico-Cultural, como nas proposições de Deleuze e Guattari fundadores da Esquizoanálise. Encontrar essa superfície possibilitou a conclusão deste trabalho, embora considere que maiores aprofundamentos possam ser feitos no futuro, articulando outros aspectos histórico-filosóficos pertencentes a ambas as áreas de conhecimento e suas implicações para o avanço da noção de multiplicação dialógica, dentre outras noções fundamentais no campo da psicologia cultural
Título em inglês
Paths of a dialogue between semiotic-cultural constructivism and Schizoanalysis: radical empiricism, dialogic multiplication and immanence plane
Palavras-chave em inglês
Dialogical multiplication
Immanence plane
Radical empiricism
Schizoanalysis
Semiotic-cultural constructivism
Resumo em inglês
This work is the result of a theoretical course which aimed to seek approaches and achieve a dialogue between Semiotic-Cultural Constuctivism and Schizoanalysis. Making use of the notion of dialogic multiplication, Guimarães (2010) checked the possibility to access intensive / relational field called radical empiricism by the field of cultural-semiotic constructivism in psychology and immanence plane by equizoanalitic field. In doing so, I sought facilitate a dialogue from a tenuous contact surface between the different fields of knowledge. The notions of open ended system and rhizome and yours networking were the thrusters of this research. Go away from theorical-methodological dialogismo developed by Marková (2003) putting Semiotic-Cultural Constructivism, Schizoanalysis and researcher in positions Ego-Alter-Object respectively. Such a proposal directed to hard work of building a bridge between the different positions of each field of knowledge. On the other hand made a methodological option that allows searching regions of tension between the areas without the intention to build a bridge between them. Taking the metaphor brought by Bruno Latour (2008), whereby processes of knowledge building may resemble traffic over a river, elaborated an explanation of the fields of knowledge. A river banks corresponded to Semiotic-Cultural Constructivism in Psychology, and the other side to Schizoanalysis. At first the banks, sought to present dimensions of human specificity of Constructivist Semiotic-Cultural Constructivism in constructivism fields of psychology exploring the notions of openended system, self, subjectivity, culture and social construction of reality. In the second bank, I headed to the notions of philosophy of difference, rhizome and subjectivity as multiplicity Additionally philosophers explored historically addressed by each of the banks, Leibniz, Hume, Bergson, to then find a contact surface, which identified as radical empiricism, constructivism, and as the plane of immanence, Schizoanalysis. The surface contact has identified as being characteristic of a pre-personal relational field that creates reality through the interweaving of diverse elements which emerge and the various possibilities of subjectivity and world. The feature of entanglement, as a loom which produces a tissue is found both in the thought of James, one of the bases of Semiotic-Cultural Constructivism, as the propositions of Deleuze and Guattari founders of Schizoanalysis. Find the surface enabled the completion of this work, but believes that further insights can be made in the future, articulating other historical and philosophical aspects pertaining to both areas of knowledge and its implications for the development of the notion of dialogic multiplication, among other fundamental notions in field of psychology culture
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
lopes_corrigida.pdf (1.20 Mbytes)
Data de Liberação
2017-03-16
Data de Publicação
2015-03-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.