• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.47.2013.tde-30072013-093834
Documento
Autor
Nome completo
Luisa Guirado Caramicoli
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Guirado, Marlene (Presidente)
Gioia, Paula Suzana
Lerner, Rogerio
Título em português
Autismo: uma análise institucional do discurso dos tratamentos
Palavras-chave em português
Análise do comportamento aplicada
Análise institucional do discurso
Autismo
Psicanálise
Tratamento
Resumo em português
O objetivo deste trabalho é confrontar duas formas de tratamento para autismo muito reconhecidas na área da psicologia: a psicanálise e a análise do comportamento aplicada (ABA). O método que instrumentou a pesquisa, desde a formulação de seus objetivos, foi a Análise Institucional do Discurso, de Marlene Guirado. Foram analisados os discursos dos profissionais de cada uma das abordagens, de modo a configurar o lugar do paciente, da família e do analista. Os resultados da análise das entrevistas, corpus discursivo do estudo, foram até certo ponto surpreendentes: não se observaram apenas diferenças no modo como psicanalistas e analistas do comportamento veem a criança com autismo, a família, seu próprio trabalho e o alcance do método de tratamento, como se poderia esperar pela história de divergências teórico-técnicas e epistemológicas entre essas disciplinas do conhecimento, da pesquisa, e da prática profissional. Foram, então, traçadas aproximações e distinções entre os discursos. Tanto as analistas do comportamento quanto as psicanalistas se relacionaram com a criança e com o autismo tal como antecipados pela teoria e pelo método que suportam sua ação. Do mesmo modo, aproximam-se no que diz respeito ao lugar atribuído à criança. Distanciam-se no que diz respeito à confiança mostrada sobre o alcance de mudanças, à objetividade com que definem pontos de partida e de chegada pelos trabalhos clínicos e às certezas quanto aos resultados e à eficácia dos procedimentos terapêuticos e à inserção programada dos pais no tratamento. O estudo aponta, também, para a dimensão institucional de tais práticas de tratamento: o problema da direção e da sustentação do olhar é uma marca da cena terapêutica, e não propriamente, ou apenas, da criança. ABA e psicanálise buscam estender seus âmbitos de ação sobre o autismo, como seu objeto institucional. Nesse jogo, a criança, observada, interpretada, relatada, permanece sem lugar de enunciação
Título em inglês
Autism: an institutional analysis of discourse of the treatments
Palavras-chave em inglês
Applied behavior analysis
Autism
Institutional analysis of discourse
Psychoanalysis
Treatment
Resumo em inglês
The objective of this study is to confront two forms of treatment for autism very recognized in psychology: Psychoanalysis and Applied Behavior Analysis (ABA). The method that instrumented the research, from formulation of their goals, was the Institutional Analysis of Discourse, Marlene Guirado. We analyzed the speeches of professionals of each approach in order to configure the place of the patient, family, and analyst. The results of the interviews, the discursive corpus of this study, were to some extent surprising: there were not only differences in how psychoanalysts and behavior analysts "see" the child with autism, their family, their work and the scope of the method treatment, as one might expect, considering the history of the epistemological, theoretical, and technical differences among these disciplines of knowledge, research, and professional practices. Were then traced the similarities and distinctions between speeches. Both behavior analysts as the psychoanalysts were related to the child and autism with an "anticipated" image given by the theory and the method that support its action. Similarly, they approximate in respect to the place assigned to the child. They distance, as to the certainty of outcomes and efficacy of therapeutic procedures; certainties regarding the planned inclusion of parents in treatment, trust shown on the scope of changes and in the objectivity with which they define points of departure and arrival for clinical work. The study also points to the institutional dimension of such treatment: the problem of gaze direction and support is a trademark of therapeutic scene and, not exactly, or only, child. ABA and Psychoanalysis seek to extend their spheres of action on autism, as their institutional object. In this game, the child, observed, interpreted, reported, there remains with no place of enunciation
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Caramicoli_me.pdf (433.81 Kbytes)
Data de Publicação
2013-08-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.