• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.47.2010.tde-27072010-082636
Documento
Autor
Nome completo
Sylvia da Silveira Nunes
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2010
Orientador
Banca examinadora
Crochik, Jose Leon (Presidente)
Guimaraes, Antonio Sergio
Munanga, Kabengele
Patto, Maria Helena Souza
Silva, Luis Guilherme Galeão da
Título em português
Racismo contra negros: um estudo sobre o preconceito sutil
Palavras-chave em português
Ciganos
Negros
Preconceito
Raça (antropologia)
Racismo
Resumo em português
O racismo é um tema pouco abordado na psicologia, no entanto, tratase de um problema social sério. Pesquisas têm observado, em vários países, a frequência cada vez maior da forma sutil de preconceito em contraposição à diminuição da forma mais explícita. Nesse sentido, nosso objetivo foi compreender melhor essa nova fisionomia do racismo o preconceito sutil. Uma parte do estudo foi realizada no Brasil e outra, na Espanha. Dentre os vários grupos humanos possíveis de ser alvo de práticas racistas, enfocamos o racismo contra negros no Brasil e contra gitanos na Espanha. Embora existam diferenças na história de cada grupo, é comum entre eles o fato de estar há séculos em território brasileiro e espanhol, respectivamente, e persistirem as práticas discriminatórias contra eles. A presente pesquisa combinou métodos quantitativo (escalas de preconceito sutil e flagrante de Pettigrew e Meertens) e qualitativo (entrevistas). No Brasil, 235 alunos responderam ao questionário e 71 estudantes, na Espanha. Destes, 15 foram entrevistados na pesquisa realizada no Brasil e 4, na Espanha. Para a análise dos dados quantitativos, foram feitas provas estatísticas. Para as entrevistas, foram formuladas categorias de análise. Os dados dos questionários apontaram: (1) maior facilidade dos espanhóis em declarar o racismo; (2) os homens mostraram maior preconceito do que as mulheres, tanto no Brasil quanto na Espanha; (3) houve maior expressão de preconceito sutil do que de preconceito flagrante, nas amostras dos dois países; (4) aproximadamente 75% da amostra brasileira se identifica como branca, mas apenas cerca de um terço tem ascendência branca. Ou seja, grande parte dos participantes são mestiços, mas se identificam como brancos. As entrevistas trouxeram mais elementos para a compreensão do racismo, apontando algumas questões da dinâmica do preconceito racial, tais como o problema da sutileza na discriminação; as brincadeiras racistas; a culpabilização da vítima; a responsabilização do negro para a mudança de sua situação e, com isso, a recusa às propostas de ação afirmativa; a falsa neutralidade na abordagem do tema racial; e, finalmente, a não percepção da racialização presente. As falas não racistas foram poucas e não chegaram a compor uma categoria em separado. Porém, foi possível também estudar a admissão do próprio racismo atitude essa que aponta um caminho para a superação do preconceito racial. Concluímos, enfim, que a presente tese trouxe contribuições para a reflexão do racismo sutil. Sugerimos outras pesquisas e intervenções a fim de que a reflexão sobre esse problema social favoreça a superação do preconceito nas relações humanas
Título em inglês
Racism against blacks: a research about a subtle prejudice
Palavras-chave em inglês
Blacks
Gypsy people
Prejudice
Race (anthropological)
Racism
Resumo em inglês
Racism is a subject rarely discussed in psychology, however, this is a serious social problem. In several countries, studies have pointed an increasing frequency of subtle prejudice, despite the decreased incidence of more explicit forms. Our goal in this work was to understand this new face of racism the subtle one. The study was conducted in two countries, Brazil and Spain. Among the various human groups possible to be the target of racist practices, we focus on racism against blacks in Brazil and against gitanos in Spain. Although there are differences in the history of each group, it is common to continue discriminatory practices against them, although they live in Brazilian and Spanish territory for centuries. This research combined quantitative methods (scales of subtle and blatant prejudice of Pettigrew and Meertens) and qualitative (interviews). The questionnaire had been answered by 235 students in Brazil and 71 in Spain. From this sample, we interviewed 15 Brazilian and 4 in Spanish. For the analysis of quantitative data, statistical tests were made. For the interviews were formulated categories of analysis. The questionnaire´s data indicated: (1) the Spanish declare prejudice easier; (2) men showed greater prejudice than women, both in Brazil and in Spain; (3) the prejudice subtle is higher than blatant in the both samples; (4) about 75% of the Brazilian sample is selfidentified as white, but only about a third has white ancestry. In other words, most of the participants are mixed, but identify themselves as white. The interviews revealed more elements to the understanding of racism, pointing out some issues about dynamics of racial prejudice. For instance, the problem of subtlety discrimination; racist jokes; blaming the victim; rejection of affirmative action proposals due attributing to the blacks, the responsibility for change their own situation; false neutrality in approaches about racial subjects; and the nonperception of presence of racialization. The nonracist statements were few and insufficient to compose a specific category. Despite these results, we studied the admission of their own racism an attitude that points a way to overcome racial prejudice. We conclude that this thesis has made contributions to the reflection of subtle racism. We suggest further research and interventions with the goal of reflection on social problem pointed here, thereby the overcoming of prejudice in human relations
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
nunes_do.pdf (1.41 Mbytes)
Data de Publicação
2010-10-06
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.