• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.47.2015.tde-12082015-151126
Documento
Autor
Nome completo
Angela Di Paolo Mota
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Lerner, Rogerio (Presidente)
Brentani, Helena Paula
Rosa, Helena Rinaldi
Sanada, Elizabeth dos Reis
Silvares, Edwiges Ferreira de Mattos
Título em português
Identificação de transtornos do espectro de autismo com Child Behavior Checklist (CBCL): Evidências de sensibilidade
Palavras-chave em português
Autismo
CBCL
Psicanálise
Rastreamento
Resumo em português
Protocolos de avaliação de comportamentos são frequentemente utilizados para fins de triagem do Transtorno do Espectro de Autismo (TEA) quando avaliações abrangentes se mostram impraticáveis. Esta pesquisa teve como objetivo geral avaliar evidências de sensibilidade para detecção de TEA do Child Behavior Checklist (CBCL/1.5-5), em crianças de dois a cinco anos de idade. Considerando que o CBCL apresenta apenas resultados preliminares de sensibilidade para detecção de TEA no Brasil, apesar de seu uso frequente em avaliação de crianças em serviços de saúde e em pesquisas no mundo todo, justifica-se o estudo de evidências de sensibilidade deste instrumento para o referido quadro, tendo por instrumento padrão ouro a Childhood Autism Rating Scale Brasil (CARS-BR). O CBCL/ 1.5-5 é um instrumento preenchido pelos pais (pai, mãe ou responsável pela criança) e a CARS é um inventário aplicado pelo pesquisador em forma de entrevista com os mesmos. A amostra foi composta por 114 crianças, distribuídas em três grupos: um grupo pesquisa formado por 46 crianças com diagnóstico de TEA, um grupo controle formado por 23 crianças com diagnóstico de Transtorno de Déficit de Atenção/ Hiperatividade (TDAH) e um segundo grupo controle composto por 45 crianças pré escolares com desenvolvimento típico. Foram realizadas uma análise de variância multivariada (MANOVA), uma análise univariada (ANOVA), uma análise de regressão logística com odds ratio (OR) e análise da curva ROC. Para uma análise qualitativa de discussão de caso, foi verificado em que medida aspectos singulares de quatro casos avaliados apresentam manifestações da tendência grupal. Para isso, foi utilizado um método de discussão de caso, realizado a partir de eixos teóricos extraídos da Avaliação Psicanalítica aos 3 anos (AP3), que são: o brincar e a fantasia; o corpo e sua imagem; manifestação diante das normas e posição frente à lei; a fala e a posição na linguagem. As análises estatísticas indicaram que as escalas em que foi possível verificar uma diferença quando comparados os três grupos foram Retraimento e Problemas invasivos do desenvolvimento do CBCL/1.5-5. A escala Reatividade emocional mostrou diferença quando comparado o grupo TEA com os dois grupos controle, mas não apresentou diferença na comparação dos grupos controle entre si. A análise da curva ROC indicou alta sensibilidade e especificidade para Reatividade emocional (85% e 82%), Retraimento (87% e 89%) e Problemas Invasivos do Desenvolvimento (91% e 96%) quando foram comparados o grupo com TEA e o grupo com desenvolvimento típico. E, ainda, indicou índices menores de sensibilidade e especificidade para Reatividade emocional (85% e 70%), Retraimento (74% e 70%) e Problemas Invasivos do Desenvolvimento (85% e 70%) quando foram comparados o grupo com TEA e o grupo com TDAH. As análises apontaram que o CBCL/ 1.5-5 pode ser utilizado para fins de rastreamento de TEA, indicando as escalas Reatividade emocional, Retraimento e Problemas Invasivos do Desenvolvimento como as variáveis preditoras mais significativas, ou seja, que apresentaram diferenças na comparação inter-grupos. As análises mostraram que há maiores índices de sensibilidade do CBCL/ 1.5-5 quando se comparou o grupo TEA e o grupo com desenvolvimento típico
Título em inglês
Autism Spectrum Disorders Identification with Child Behavior Checklist: sensitivity evidence
Palavras-chave em inglês
Autism
CBCL
Psychoanalysis
Screening
Resumo em inglês
Behavior evaluation protocols are often used to screen for Autism Spectrum Disorder (ASD) when broad evaluations seem to be unfeasible. The general objective of this investigation was to assess the sensitivity evidence for the detection of ASD of the Child Behavior Checklist (CBCL/1.5-5), in children aged between two and five years of age. Considering that CBCL only shows preliminary results of sensitivity for the detection of ASD in Brazil, despite its frequent use in childrens assessment in health services and in research around the world, the study of evidence for this instruments sensitivity is justified for the frame here mentioned, having as the golden standard instrument the Childhood Autism Rating Scale Brazil (CARS-BR). CBCL/ 1.5-5 is an instrument completed by the parents (father, mother or person in charge of the child) and CARS is an inventory applied by the researcher in the form of an interview with the same people. The sample was composed of 114 children distributed in three groups: one research group composed of 46 children diagnosed with ASD, a control group composed of 23 children diagnosed with Attention Deficit Hyperactivity Disorder (ADHD), and a second control group composed of 45 preschool children with typical development. A multivariate analysis of variance (MANOVA) was carried out, as well as a one-way analysis of variance (ANOVA), an analysis of logistic regression with odds ratio (OR) and a ROC curve analysis. For a qualitative analysis of case discussion, the study verified the extent to which the unique aspects of four cases evaluated presented manifestations of group tendencies. In order for this to be achieved, the method of case discussion was used, from the theoretical axes of Psychoanalytical Evaluation at the age of 3 (PE3), which are: playing and fantasy, the body and its image; expression in face of norms and position regarding the law; speech and the position in language. Statistical analyses indicated that the scales in which it was possible to verify a difference when the three groups were compared were: Withdrawn and Pervasive developmental problems of CBCL/1.5-5. The scale of Emotionally reactive showed difference when the ASD group was compared to the two control groups, but showed no difference when the other control groups were compared amongst themselves. ROC Curve analysis indicated high sensitivity and specificity to Emotionally reactive (85% e 82%), Withdrawn (87% and 89%) and Pervasive developmental problems (91% and 96%) when the ASD group was compared to the typical development group. Moreover, it indicated lower indices of sensitivity and specificity to Emotionally reactive (85% and 70%), Withdrawn (74% and 70%) and Pervasive developmental problems (85% and 70%) when the ASD group was compared to the ADHD group. Analyses suggest that CBCL/ 1.5-5 can be used for screening of ASD, indicating the scales of Emotionally reactive, Withdrawn and Pervasive developmental problems as the most significant predicting variables, namely those that present the difference in comparison with intergroups. Analyses also show that there was greater sensitivity of CBCL/ 1.5-5 when the ASD group was compared to the control group of typical development
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
mota_do.pdf (725.43 Kbytes)
Data de Publicação
2015-08-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.