• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.47.2016.tde-04042016-150603
Documento
Autor
Nome completo
Denise Lisboa de Almeida
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Kohatsu, Lineu Norió (Presidente)
Carvalho, Caio Santo Amore de
Freitas, Laura Villares de
Título em português
A casa almada: a experiência do reassentamento involuntário
Palavras-chave em português
Alma
Casa
Morte
Psicologia junguiana
Reassentamento
Resumo em português
O reassentamento involuntário é uma forma de intervenção que promove a remoção forçada de uma população de suas casas para uma nova casa em outra localidade, visando à implementação de um projeto de habitação. Sendo um processo que envolve mudanças de casa, espaço e comunidade, o presente trabalho busca uma maior compreensão sobre a dimensão psicológica do reassentamento involuntário a partir da perspectiva de famílias reassentadas sobre a sua experiência e os sentidos atribuídos ao processo. Assim, foram entrevistados quatro reassentados do Programa de Aceleração do Crescimento/Projetos Prioritários de Investimento, do município de Pinhais do estado do Paraná, em diferentes estágios do reassentamento. Considerando o espaço como simbólico e a casa como referência do indivíduo no mundo, verificou-se a grande mobilização de conteúdos emocionais a partir da experiência do reassentamento para estes sujeitos. A ausência de participação na execução do programa e as perdas inerentes às mudanças exigidas, em especial da casa, mobilizaram imagens de sofrimento e morte por parte dos reassentados-independente de uma concordância anterior dos entrevistados pelo reassentamento. Assim, antes que possam se ver como beneficiários de uma casa nova, os reassentados enfrentam perdas profundas e uma morte simbólica, necessitando de uma elaboração da experiência para conseguir reconstruir a sua vida, seu lar e, por fim, renascer
Título em inglês
Not informed by the author
Palavras-chave em inglês
Death
House
Jungian psychology
Resettlement
Soul
Resumo em inglês
Involuntary resettlement is a form of intervention that promotes the forced removal of a population from their homes to a new home in another location in order to implement a housing project. Being a process that involves home changes, and community space, this paper seeks a greater understanding of the psychological dimension of the involuntary resettlement from the perspective of resettled families about their experience and the meanings attributed to the process. Consequently, we interviewed four resettled PAC program / PPI in the city of Pinhais / Paraná, at different stages of resettlement. Considering the space as a symbol and the house as the individual reference in the world, there was a great mobilization of emotional content from the resettlement experience for these persons. The lack of participation in the program implementation and losses of the inescapable changes, especially the house, mobilized suffering and death images by the resettled - regardless of a previous agreement of the interviewed about the resettlement. So, before they can see themselves beneficiaries of a new home, the resettled must deal with deep losses and a symbolic death, requiring an elaboration of experience to be able to reconstruct their life, their home and finally reborn
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
almeida_me.pdf (1.51 Mbytes)
Data de Publicação
2016-04-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.