• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.46.2018.tde-03052018-092546
Documento
Autor
Nome completo
Ruth Leme de Oliveira
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1971
Orientador
Título em português
Sobre a extratibilidade de cianeto-E ciano-complexos de trifenil-N-propil-fosfonio e trifenil-isopropil-fosfônio e algumas aplicações analíticas
Palavras-chave em português
Química analítica
Resumo em português
O estudo sistemático da extratibilidade de cianato e ciano-complexos de trifenil-n-propil e trifenil-isopropil-fosfônio, proporcionou a possibilidade de se efetuar, com eficiência, separações bem como de elaborar prova de identificação e métodos de determinação de interesse analítico. Mediante o emprêgo de íons cianato e de trifenil-isopropil-fosfônio, pôde-se estabelecer condições que permitiram extrair, do meio aquoso, íons de cobalto com 99,3% de eficiência (coeficiente de extração), em metil-isopropil-cetôna. Conseguiu-se, dessa maneira, separar baixos teores de cobalto de grandes quantidades de níquel. Pôde-se, assim, elaborar prova para a identificação de cobalto até 0,25 µg, com limite de diluição de l:2.000.000. A prova pode ser executada na presença de grande número de íons estranhos. O método quantitativo elaborado, além de possibilitar a separação dos ions Co(II) e Ni(II), permitiu determinar cobalto na faixa de concentração de 4 a 60 µg/ml, diretamente no extrato orgânico, por via espetrofotométrica, em 630 mµ. Isolou-se um composto correspondente à fórmula (Φ3-P-C3H7)2 [Co(OCN) 4] que se provou ser a espécie extraída no procedimento analítico. A marcante diferença de comportamento observada entre o ferrocianeto de trifenil-n-propil ou trifenil-isopropil-fosfônio e o correspondente ferricianeto, permitiu a elaboração de método para a separação quantitativa dêsses anions, mediante extração, em álcool pentílico, do ferricianeto -de trifenil-n-propilfosfônio, sendo o coeficiente de extração 97,5%. A medida espetrofotométrica, direta, do ferricianeto extraído, em 420 mµ, permite determinar 20 a 200 µg/ml. Entretanto, após reação, na própria fase orgânica, com íons Fe(II), a coloração azul obtida tornou o método cêrca de oito vêzes mais sensível e aplicável na faixa de 2 a 18 µg/ml, sendo a medida espetrofotométrica efetuada em 720 mµ.
Título em inglês
About extractibility of cyanate-E cyano-complexes of the triphenyl-n-propyl-phosphonium and triphenyl-isopropyl-phosphonium and some analytical applications
Palavras-chave em inglês
Analytical chemistry
Resumo em inglês
O estudo sistemático da extratibilidade de cianato e ciano-complexos de trifenil-n-propil e trifenil-isopropil-fosfônio, proporcionou a possibilidade de se efetuar, com eficiência, separações bem como de elaborar prova de identificação e métodos de determinação de interesse analítico. Mediante o emprêgo de íons cianato e de trifenil-isopropil-fosfônio, pôde-se estabelecer condições que permitiram extrair, do meio aquoso, íons de cobalto com 99,3% de eficiência (coeficiente de extração), em metil-isopropil-cetôna. Conseguiu-se, dessa maneira, separar baixos teores de cobalto de grandes quantidades de níquel. Pôde-se, assim, elaborar prova para a identificação de cobalto até 0,25 µg, com limite de diluição de l:2.000.000. A prova pode ser executada na presença de grande número de íons estranhos. O método quantitativo elaborado, além de possibilitar a separação dos ions Co(II) e Ni(II), permitiu determinar cobalto na faixa de concentração de 4 a 60 µg/ml, diretamente no extrato orgânico, por via espetrofotométrica, em 630 mµ. Isolou-se um composto correspondente à fórmula (Φ3-P-C3H7)2 [Co(OCN) 4] que se provou ser a espécie extraída no procedimento analítico. A marcante diferença de comportamento observada entre o ferrocianeto de trifenil-n-propil ou trifenil-isopropil-fosfônio e o correspondente ferricianeto, permitiu a elaboração de método para a separação quantitativa dêsses anions, mediante extração, em álcool pentílico, do ferricianeto -de trifenil-n-propilfosfônio, sendo o coeficiente de extração 97,5%. A medida espetrofotométrica, direta, do ferricianeto extraído, em 420 mµ, permite determinar 20 a 200 µg/ml. Entretanto, após reação, na própria fase orgânica, com íons Fe(II), a coloração azul obtida tornou o método cêrca de oito vêzes mais sensível e aplicável na faixa de 2 a 18 µg/ml, sendo a medida espetrofotométrica efetuada em 720 mµ.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-07-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.