• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.45.2018.tde-24012018-110738
Documento
Autor
Nome completo
Rafael Brito de Oliveira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Wassermann, Renata (Presidente)
Finger, Marcelo
Maranhão, Juliano Souza de Albuquerque
Título em português
Utilização de ontologias para busca em base de dados de acórdãos do STF
Palavras-chave em português
Acórdão
OBDA
Ontologia
SPARQL
STF
Resumo em português
O Supremo Tribunal Federal (STF) mantém uma base de documentos que relatam suas decisões tomadas em todos os julgamentos passados. Esses documentos são chamados de acórdãos e compõem a jurisprudência do STF, pois abordam assuntos que dizem respeito a constituição. Eles estão disponíveis a todos, porém encontrar uma informação relevante é uma tarefa árdua, que muitas vezes exige um nível de conhecimento da área jurídica. O STF oferece um mecanismo de busca para esses acórdãos, porém o mecanismo atual utiliza uma forma tradicional de busca baseado em formulários com inúmeros campos a serem preenchidos e selecionados, se assemelhando a um questionário, no qual cada pergunta está relacionada a filtragem de certas informações em toda a base persistida em bancos de dados relacional. Esta abordagem do ponto de vista do usuário é pouco intuitiva e em alguns casos imprecisa. Com base nesta dificuldade, neste trabalho é apresentada uma abordagem de um mecanismo de pesquisa que utiliza uma ontologia para a criação de uma representação do conhecimento contido nos acórdãos do STF. Sua construção é feita com o auxílio da tecnologia OBDA (Ontology Based Data Access), que permite a criação de uma camada semântica sobre uma base de dados relacional, o que possibilita a realização de consultas em SPARQL.
Título em inglês
Using an ontology for searching the decisions of the Brazilian Supreme Court
Palavras-chave em inglês
Decision
OBDA
Ontology
SPARQL
STF
Resumo em inglês
The Brazilian Supreme Federal Court (STF) keeps in its database documents describing past judgments decisions. This documents are called acórdãos (decisions) and are part of STF jurisprudence because they deal with matters that concern the Federal Constitution. They are publicly available, but finding relevant information is often requires a high level of knowledge about the juridical area. The STF offers a search mechanism for the acórdãos, but through a form with a lot of fields to be filled, looking like a questionnaire, where each question is related with certain filtered data persisted over the relational database. This approach from users perspective, is unintuitive and in some cases inaccurate. For this reason, this work presents an approach where the search mechanism is based on an ontology that represents the knowledge inside the STF acórdãos. Other technology used here is the OBDA (Ontology Based Data Access), that allows the use of an abstract semantic layer over a relational database, and with it is possible to query the database with SPARQL.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-02-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.