• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.44.2004.tde-27082015-155817
Documento
Autor
Nome completo
Caroline Thais Martinho Pozocco
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2004
Orientador
Banca examinadora
Giannini, Paulo Cesar Fonseca (Presidente)
Suguio, Kenitiro
Tomazelli, Luiz Jose
Título em português
Morfodinâmica e sedimentologia de campos de dunas transgressivos na região de Jaguaruna-Imbituba, Santa Catarina
Palavras-chave em português
Santa Catarina
Sedimentologia eólica
Sistemas deposicionais
Resumo em português
Nos campos de dunas transgressivos ativos da costa centro-sul de Santa Catarina, reconhecem-se, com base em critérios morfológicos, duas associações de fácies eólicas (ou draas costeiros) distintas, denominadas proximal e distal. A associação de fácies proximal predomina principalmente a sul do cabo de Santa Marta, onde se estende por vários quilômetros ao longo da costa, sem apresentar fácies deflacionares. A associação de fácies distal predomina a norte de Laguna (SC), possui menor extensão e planícies de deflação separando o campo de dunas da praia. Um estudo faciológico foi realizado, em ambas as associações de fácies, com o propósito de confrontar as fácies morfológicas (processo-forma) com suas fácies deposicionais correspondentes (forma-produto), baseado em descrições de granulometria, mineralogia, estruturas sedimentares e superfícies de separação. Os campos de dunas estudados localizam-se junto à praia de Ibiraqüera, município de Imbituba, e praia Grande do Sul, município de Jaguaruna, e correspondem a associação de fácies distal e proximal, respectivamente. Há diferenças importantes entre os dois campos de dunas estudados, no que diz respeito às características do sistema praia-duna adjacente, à faciologia, à forma, tamanho e volume de sedimentos e à relação entre orientação da linha de costa e direção do vento efetivo. Deduz-se para a praia de Ibiraqüera, a existência de duas celas de deriva litorânea longitudinal, uma com rumo NE e a outra com rumo SW, cujo ponto de divergência localiza-se aproximadamente na sua parte central. Dunas frontais ocorrem em praticamente em toda orla praial, contudo, há variação morfológica de NE para SW destas feições. A NE, as dunas frontais aparecem instabilizadas pela grande quantidade de sedimentos aí estocados. Para SW, o aporte sedimentar é reduzido, e conseqüentemente, as dunas frontais ocorrem mais estabilizadas, sob forma de cordões. O campo de dunas de Ibiraqüera possui geometria parabólica, poucos quilômetros de extensão e migra para o interior, separado da praia por uma planície de deflação. Seu eixo maior faz ângulo de aproximadamente 25° com a linha de costa. Rastros lineares e retrocordões são as fácies que limitam o campo de dunas e a planície de deflação. Cadeias barcanóides, extensões lineares, depressões interdunares e montes residuais ocorrem ao longo de todo o campo de dunas. Cordões de precipitação e lobos deposicionais são as fácies que compõem a margem interna e frontal do campo de dunas, respectivamente. Observa-se, de NE para SW, ao longo do campo de dunas, tendência para aumento da maturidade textural e mineralógica dos sedimentos. A praia Grande do Sul apresenta rumo de deriva litorânea longitudinal predominantemente, para NE. Ao longo de toda sua extensão, ocorrem dunas transversais junto à antepraia superior, com exceção do trecho entre Arroio Corrente e Campo Bom, onde há a presença de dunas frontais. O campo de dunas da praia Grande do Sul possui dezenas de quilômetros de extensão, migrando paralelamente à praia. Fácies sem influência da vegetação predominam neste campo de dunas, devido à ausência de planície de deflação. Entre as dunas transversais ocorrem planícies interdunares, nas quais os nebkhas são feições freqüentes. De NE para SW, a quantidade de areia do campo de dunas tende a aumentar, e para o interior, as dunas transversais transformam-se em cadeias barkanóides. Nas margens interna e frontal do campo de dunas, ocorrem cordões de precipitação e lobos deposicionais, respectivamente. Ao longo do campo de dunas, de NE para SW, observa-se tendência para afinamento e queda do teor de minerais pesados e índice ZTR. O campo de dunas da praia Grande do Sul, quando comparado ao de Ibiraqüera, possui maiores dimensões, sedimentos mais finos e mais ricos em minerais pesados de mais baixa densidade (turmalina, metaestáveis e instáveis). Duas hipóteses, relacionadas ou não entre si, podem explicar as diferenças encontradas entre os campo de dunas. A primeira evoca maior volume de areia disponível para o transporte eólico na praia Grande do Sul, ligado à maior largura e menor declividade da plataforma interna adjacente. A segunda hipótese considera que o contraste de orientação da linha de costa favorece a manutenção do aporte eólico dentro do sistema praia - campo de dunas cuja direção seja mais paralela ao vento efetivo de NE, portanto na praia Grande do Sul. As diferenças granulométricas podem ser explicadas pela extensão dos campos de dunas. O campo de dunas mais extenso (praia Grande do Sul) produziria sedimentos mais finos e melhor selecionados devido à maior distância de transporte.
Título em inglês
Not available.
Palavras-chave em inglês
Not available.
Resumo em inglês
ln the active transgressive dunefields of Santa Catarina mid-south coast, two eolian facies associations (coastal draas) are recognizable, based in morphological criteria, named proximal and distal, The proximal facies association predominates at south of Santa Marta cape and extends for many kilometers along the coast, without presenting deflationary facies. The distal facies association predominates at north from Laguna (SC). lt has shorter length and a deflation plain that separates the dunefield from the beach. A faciological study was carried out in both facies associations, with the purpose of confronting the morphological facies (process-form) with their correspondent depositional facres (form-product), based on descriptions of grain size, mineralogy, sedimentary structures and bounding surfaces. The studied dunefields locate adjacent to the lbiraqüera beach, lmbituba county, and Grande do Sul beach, Jaguaruna county, corresponding to the distal and proximal facies association, respectively. There are important differences between these two dunefields related to their beach-dune system characteristics, faciology, shape, size, volume of sediments and relationship between the orientation of the coastline and the effective wind direction. The lbiraqüera beach has two cells of longshore drift current, one with NE direction and the other with SW direction, which divergence point locates at the mid of the beach extension. Foredunes occur along the whole beach, although they have morphological variations from NE to SW. At NE the foredunes appear to be instabilized by the great amount of sediments budged in this area. Toward the SW limit of the beach, the sand supply is reduced, and consequently, the foredunes are more stabilized, and have a ridge shape. The lbiraqüera dunefield has a parabolic geometry, extension of few kilometers and migrates infand, separated from the beach by a vegetated deflation plain. Its long axis is 25° oblique to the coastline. Trailing ridges and gegenwalle ridges are the facies that limit the dunefield and the deflation plain. Barchanoid chains, lineal extensions, interdune depressions and remnant knobs occur inside the dunefield. Precipitation ridge and parabolic depositional lobe are respectively in the rnner marg¡n and in the front of the dunefield. From NE to SW the dunefield trend to increase the textural and mineralogical maturity. The Grande do Sul beach presents net longshore drift, to NE. Along its extension, transversal dunes occur beside the superior foreshore, excepting the area between Arroio Corrente and Campo Bom, where there are foredunes. The Grande do Sul dunefield, with extension of tens of kilometers, migrates parallel to the beach. Non vegetated morphological facies predominate in this dunefield due to the absence of deflation plain. Between the transversal dunes, interdune plains occur, over which nebkhas are frequently found. Southward, the dunefield becomes a huge sand mass, with barchanoid chains and transversal dunes, ending with depositional lobes and precipitation ridges in the fore and inner border respectively. From NE to SW, along the dunefield, there Is a trend to fining and decreasing in the heavy minerals content and ZTR index, The Grande do Sul dunefield, when compared with Ibiraqüera dunefield, has larger dimensions, finer grain size and higher content of low density heavy minerals (like tourmaline, metastable and instable). Two hypotheses can explain the differences between these dunefields. The first one emphasizes the sand volume in each dunefield. Apparently, the Grande do Sul dunefield has larger sand volume available to the eolian transport and this sand probably comes from the adjacent inner shelf, which is wider and gentler than the lbiraquera's inner shelf. The second hypothesis considers the angular relation between shoreline orientation and the effective wind direction. The maintenance of the eolian supply is favored inside the beach-dunefield system where the wind direction is more parallel to the prevalent wind from NE, i.e. the Grande do Sul dunefield. The grain size differences are explained by the length of the dunefields. The distance of transport is greater in Grande do Sul dunefield because it is longer than lbiraqüera dunefleld. This would produce more reworked, finer and better sorted sediments.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Martinho_Mestrado.pdf (24.23 Mbytes)
Data de Publicação
2015-08-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.