• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.44.1995.tde-11062015-094515
Documento
Autor
Nome completo
Gerusa Maria Duarte
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1995
Orientador
Banca examinadora
Suguio, Kenitiro (Presidente)
Angulo, Rodolfo José
Dominguez, José Maria Landim
Fulfaro, Vicente Jose
Riccomini, Claudio
Título em português
Depósitos cenozoicos costeiros e a morfologia do extremo sul de Santa Catarina
Palavras-chave em português
Brasil
Geologia
Resumo em português
O extremo sul do Estado de Santa Catarina, área das bacias dos rios Araranguá e Mampituba, constitui-se do ponto de vista geológico, de rochas sedimentares e ígneas da Bacia do Paraná e depósitos sedimentares do Cenozoico. As rochas apresentam-se sob forma de escarpas e elevações residuais e embasam os sedimentos cenozoicos que cobrem a maior parte da área estudada. Estes sedimentos constituem vários depósitos originados sob diferentes condições e ambientes que se distribuem do sopé da escarpa da Serra Geral até o Oceano Atlântico. No oeste situam-se os depósitos de leques aluviais cobrindo superfície ampla, maior no Setor Norte que no Setor Sul da área, espraiando-se de aproximadamente 200 m até 10 m de altitude. São depósitos principalmente de áreas proximais e medianas dos leques. Constituem-se de depósitos rudáceos intercalados por vezes, e recobertos quase sempre, por materiais mais finos. A sua morfologia é de lobos com topo convexo, separados por áreas rebaixadas planas. Esta morfologia deve-se aos processos deposicionais e erosivos característicos da geração dos leques aluviais. Os depósitos distais de leque têm pequena representação. Os depósitos rudáceos são também encontrados em subsuperfície, recobertos por depósitos marinhos litorâneos correspondentes a um nível de mar mais alto, anterior a 123.000 anos. Os depósitos e processos geradores dos leques aluviais são, portanto, já anteriores aos depósitos praiais mais antigos da área e os depósitos em subsuperfície registram nível marinho mais baixo que o atual. Seguem-se depósitos paleolagunares e paleoestuarinos, recobertos em certos trechos e situações por depósitos de paleolagoas, que se dispõem paralelamente ou transversalmente a corpos arenosos de cristas praiais de várias idades. Frequentemente os depósitos de paleolagoas apresentam turfas com espessuras de 1 a 4,5 m. Os depósitos arenosos praiais são de várias idades, do Pleistoceno e do Holoceno e cobrem áreas das duas bacias fluviais. Os depósitos mais antigos correspondentes a um nível de mar mais alto anterior a 123.000 anos, ocorrem no Setor Norte, ao norte do Rio Araranguá nas áreas de Maracajá-Barro Vermelho e no Campo Mãe Luzia-Hercílio Luz, com altitudes entre 14 e 16 m e ao sul deste rio entre as cidades de Araranguá e Sombrio, com altitudes até em torno de 25 m. Uma parte deste depósito teve uma primeira etapa como ilha-barreira no período de transgressão marinha. O restante do depósito foi acrescentado no período regressivo que se seguiu, gerando cristas praiais com altitudes entre 14 e 16 m. No Setor Sul estes depósitos de idades e altitudes similares ocorrem entre Santa Rosa do Sul, Vila Santa Catarina, São João do Sul até próximo ao Rio Mampituba. Eles são pleistocênicos, equiparados à Barreira ll do Estado do Rio Grande do Sul. A leste deste conjunto de cristas praiais ocorrem lagoas parcialmente já colmatadas, contendo turfa, limitadas a leste por outro conjunto de cristas praiais e dunas, do Pleistoceno (Barreira lll), correspondentes a um nível de mar mais alto de 123.000 anos, seguidas por um terceiro conjunto (Barreira lV) com bom recobrimento eólico, com dunas ativas, do Holoceno. Grande parte desta sequência limita-se ao Norte e Sul por depósitos lagunares e estuarinos, hoje cortados pelos rios Araranguá, no norte e Mampituba no sul, com topo plano, levemente inclinados para leste. Os depósitos da atividade eólica parecem ter dois momentos maiores: aquele do Pleistoceno mais antigo da área, e o atual. Corresponde ao Pleistoceno uma grande forma de origem eólica que alcança 100 m de altitude, embasada por rochas da Formação Palermo. Situa-se no nordeste da área estudada. Alguns depósitos puderam ser datados através do 'C POT.14' através de amostras de troncos, conchas e turfas, principalmente os lagunares, estuarinos e lacustres. A sequência de depósitos permite definir recorrência de processos, tanto marinho como continental.
Título em inglês
Not available.
Palavras-chave em inglês
Not available.
Resumo em inglês
The southernmost region of the state of Santa Catarina, viewed geologically, is composed of sedimentary and igneous rock formations from the Paraná Basin and sedimentary deposits from the Cenozoic. The rock formations appear in the form of scarps and residual elevations and underlie the Cenozoic sediments that cover the greater part of the area under investigation. These sediments consist of various deposits that originated under different conditions and environments and are distributed from the foot of the scarp of the "Serra Geral" (General Range) to the Atlantic Ocean. ln the west there are alluvial fan deposits covering a broad surface, larger in the Northern Sector than in the Southern Sector of the region, spreading out over an area that begins with an altitude of 200m and goes down to one of 10 m. The deposits are found mainly in the proximal and medial areas of the fans. They consist of rudaceous deposits, interspersed in some areas, and nearly always covered with finer-grained material. They have a lobe morphology with a convex top, separated by low flat areas. This morphology is due to deposit and erosion processes characteristic of alluvial fans. The distal deposits of the fans have a very slight representation. Rudaceous deposits are also found on the subsurface, covered over with coastal marine deposits, corresponding to the higher sea level of over 123,000 years ago. The deposits and processes generated in the alluvial fans began earlier than this older coastal deposits and therefore the subsurface rudaceous deposits show lower sea level than the present one. Paleolagoonar and estuary deposits in certain stretches and situations are covered by lacustrine deposits, running parallel or perpendicular to beach ridges sandy bodies from various ages. Lacustrine deposits frequently appear as surface sediments, consisting of peat, ranging in thickness from 1 to 4.5 m. Sandy beach deposits are from varying ages of the Pleistocene and Holocene and cover areas of two river basins. The oldest deposits, corresponding to the higher sea level prior to 123,000 years ago, are found in the Northern Sector, to the north of the Araranguá River in the areas of Maracajá-Barro Vermelho and Campo Mãe Luzia-Hercílio Luz, with altitudes of 14 to 16 m to the south of this river, between the towns of Araranguá and Sombrio, with altitudes as high as around 25 m. One part of this deposit began as a barrier island during a period of marine transgression. The remainder was added in the regressive period that followed, giving rise to beach ridges varying in height from 14 to 16m. ln the Southern Sector deposits with comparable ages and altitudes are found around Santa Rosa do Sul, Vila Santa Catarina, São João do Sul, as far as the Mampituba River. They belong to the Pleistocene, and correspond to Barrier ll in the state of Rio Grande do Sul. To the east of this assemblage, lakes can be found, partially filled with peat. They are bound on the east by another Pleistocene set of beach ridges and dunes (Barrier lll), corresponding to a higher sea level of 123,000 years ago and followed by a third formation (Barrier lV) with an aeolic covering and containing active dunes from the Holocene. A large part of this sequence is bound to the north and south by lagoonar and estuary deposits, which are cut through at present by the Araranguá River to the north, and the Mampituba to the south. These deposits have a flat top and are slightly inclined to the east. There seem to have been two major periods of aeolic activity: that of the oldest Pleistocene in the area and the present epoch. Belonging to the Pleistocene is a large formation of aeolic origin that reaches an altitude of 100 m and is supported by rocks of the Palermo Formation. It is situated in the northeast of the area under investigation. Some deposits, with samples of trunks, shells and peat, mainly lagoonar, estuary and lacustrine deposits, could be dated by 'C POT.14'. The sequence of deposits makes it possible to define the recurrence of both the marine and continental processes.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-06-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.