• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.44.1990.tde-26082015-140855
Documento
Autor
Nome completo
João Fernando Martins Hippertt
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1990
Orientador
Banca examinadora
Valarelli, Jose Vicente (Presidente)
Artur, Antonio Carlos
Schültz-Guttler, Rainer Aloys
Título em português
Contribuição à Geologia e Petrologia dos "augen"-gnaisses de Niterói, RJ
Palavras-chave em português
Geologia
Petrologia
Resumo em português
Uma área de aproximadamente 80km2, representativa dos terrenos de "augen"-gnaisses da margem ocidental da Baía de Guanabara (região de Niterói) foi mapeada em escala 1:50.000. Individualizaram-se três grandes unidades de mapeamento: Uma unidade principal de gnaisses graníticos ("augen"-gnaisses e leptinitos) na porção central da área, que transiciona para a unidade de gnaisses granodioríticos a NW, e para o granodiorito porfiroblástico a SE. Um estudo sistemático das feições de deformação dúctil em quartzo e feldspatos (extinção ondulante, bordas de recuperação-recristalização, reduções de granulometria, orientação preferencial cristalográfica) possibilitou uma classificação microtextural destas rochas, onde ficou estabelecida uma transição desde granitoides o gnaisses não-miloníticos, passando por faixas de blastomilonitos graníticos e granodioríticos, até milonito gnaisses e milonitos típicos na porção interior mais estressada da estrutura aqui denominada de Zona de Cisalhamento Dúctil de Niterói - ZCDN: uma faixa de rochas miloníticas com 10 km de largura na área de estudo, com foliação milonítica vertical N70E e lineação mineral horizontal. Os megacristais de k-feldspato (microclínio pertitas e mesopertitas, Ab>20% e Na>6%) foram petrograficamente caracterizados como porfiroblastos, sendo em geral anteriores ou contemporâneos à deformação dúctil principal. Propõe-se que tenham se desenvolvido por substituição metassomática em uma matriz quartzo-plagioclásica original. Análises ditratométricas em diferentes variedades tipológicas dos megacristais identificaram sempre a simetria triclínica em diferentes graus de obliquidade (microclínios intermediários e máximos). As mirmequitas que ocorrem circundando os megacristais do K-feldspato foram tema de um detalhado levantamento microtextural, sendo interpretadas segundo um novo modelo infiltrativo - aqui proposto - que vincula sua origem à fase final do evento de metassomatismo potássico. "Augen"-charnockitos ocorrem como manchas difusas de dimensões variáveis na porção mais estressada da ZCDN. A observação petrográfica de reações metamórficas de entrada no fácies granulito e a identidade química com os "augen"-gnaisses de fácies anfibolito permitiram atribuir a estas rochas uma origem por metamorfismo progradante, favorecido provavelmente pelo aporte carbônico no interior mais deformado da ZCDN.
Título em inglês
Not available.
Palavras-chave em inglês
Not available.
Resumo em inglês
In na area of 80 km2, three major units has been mapped at a 1:50.000 scale in the augen gneisses terrain of the western margin of the Guanabara Bay. The main unit comprises granitic gneisses (augen gneisses and leptinites) which pass laterally to the granodioritic gneisses unit, to the northwest, and to the porphyroblastic granodiorite unit, to the southeast. A petrographic study was carried out on the ductile deformation features in quartz and feldspars (undulatory extinct, recovery-recrystallization edges, grain size decrease, preferential crystallization edges, resulting in a microtextural classification of all granitic ("sensu lato") rocks. A complete transition has been identified from non-mylonitic gneisses and granitoids, passing into granodioritic and granitic blastomylonites, to typical mylonites in the most stressed belt of the structure, heroin named, the Niterói Ductile Shear Zone. It is a high grade shear zone, 10 km wide, with N70W vertical mylonitic foliation and horizontal mineral lineation. The K-feldspar megacrystals (ternary microcline perthites and mesoperthites with Ab>20% and An>6%) can be interpreted as porphyroblasts which have formed prior to, or during, a ductile deformation event. Potassium metassomatism have been inferred to explain their origin. Diffratometric analysis in several types of megacrystals have always shown a tryclinic symmetry with different obliquities (intermediate and maximum microcline). Myrmekites have been microtexturally analised in detail and explained according to a new infiltrative model, horein proposed, which relates their origin to the end of K-metasomatic event. Augen charnockites occur as diffuse spots with variable dimensions in the most stressed domains. The observation of metamorphic reactions indicating the beginning of the granulite facies, and the chemical identity of charnockites with the augen gneisses of the amphibolite facies, allows to establish a prograde metamorphic origin, probably started by CO2 flux in the shear zone.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Hippertt_Mestrado.pdf (9.14 Mbytes)
Data de Publicação
2015-08-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.