• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.44.1988.tde-19062015-145055
Documento
Autor
Nome completo
Antonio Carlos Artur
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1988
Orientador
Banca examinadora
Kawashita, Koji (Presidente)
Oliveira, Marcos Aurelio Farias de
Teixeira, Wilson
Ulbrich, Horstpeter Herberto Gustavo Jose
Wernick, Eberhard
Título em português
Evolução policíclica da infra-estrutura da porção sul do Estado de Minas Gerais e regiões adjacentes do Estado de São Paulo
Palavras-chave em português
Geologia
Geologia Histórica
Minas Gerais
São Paulo
Resumo em português
Este trabalho é o resultado do estudo de uma área com cerca de 40.000 km2, localizada na região sul do Estado de Minas Gerais e regiões adjacentes do Estado de São Paulo. Objetivou-se, com a presente pesquisa, esboçar uma evolução geológica crustal para os terrenos da infra-estrutura da região considerada. Para tanto, foram efetuados mapeamento e compilação de dados geológicos, litológicos e estruturais da área enfocada, que adicionalmente foi submetida a estudos petrográficos, geocronológicos e tipologia do zircão. Os terrenos pré-cambrianos da infra-estrutura da área em foco são agrupados nos Complexos Barbacena e Guaxupé, de idades arqueanas; Complexo Amparo, de idade transamazônica; e os Complexos Pinhal e Campos Gerais, de idades brasilianas. As sequências supracrustais são relativas ao Grupo Babuí e às Formações Eleutério e Pouso Alegre, de idades brasilianas e aos Grupos São João Del Rei e Canastra, bem como ao Complexo Andrelândia/Itapira/Carrancas, referíveis ao evento transamazônico. Os terrenos da infra-estrutura apresentam evolução geológica complexa, policíclica e polifásica, com o registro de eventos tectonometamórficos ocorridos no Arqueano, no Proterozóico Inferior e Proterozóico Superior, caracterizados ao nível tanto de fenômenos de acreção vertical quanto de retrabalhamento crustal. No Arqueano a crosta foi gerada dominantemente à partir da acreção vertical, a qual foi transformada, por retrabalhamentos crustais, em granulitos, ortognaisses e migmatitos. Os primeiros compõem o Complexo Guaxupé, enquanto os ortognaisses e migmatitos, são os representantes principais do Complexo Barbacena. Os dados geocronológicos para os ortognaisses e rigmatitos, oscilam entre 3,4 e 2,4 b.a. e estão particularmente agrupados nos intervalos entre 3,0-2,9; 2,8-2,7 e 2,5-2,4 b.a. No proterozóico Inferior as litologias arquanas foram, em grande parte, modificadas atravé da acreção vertical e de ) processos deformacionais e anatéticos, dando origem ao Complexo Amparo. No primeiro grupo das modificações, incluem-se as intrusões de numerosos corpos granitóides com destaque para os corpos de São Gonçalo do Sapucaí, Cristália e Porto dos Mendes. Os retrabalhamentos crustais envolvem, pelo menos, duas fases de migmatização das litologias arquanas acompanhadas de novas fases de dobramentos e transposições. As datações geocronológicas apontam dois períodos principais de migmatização e intrusões magmáticas, enquadradas nos intervalos entre 2,2 e 2,1 b.a. e entre 1,9 e 1,8 b.a. No Proterozóico Superior ocorrem novas modificações das litologias pretéritas (arqueanas e do proterozóico inferior) tanto por acreção vertical quanto por retrabalhamentos crustais envolvendo migmatização, responsáveis pela geração do Complexo Pinhal, e cisalhamentos dúcteis e rúpteis, que induzem à geração do Complexo Campos Gerais e às Faixas de Cisalhamento Pouso Alegre/Varginha e Ouro Fino/Jacuí. A acreção vertical, muito intensa em boa parte da região considerada, é de caráter essencialmente calco-alcalino e, subordinadamente, subalcalina e alcalina, com destaque para os batólitos de Jaguariúna, Morunçaba, Socorro, Pinhal, Caldas, Pedra Branca e Mococa, entre outros. O retrabalhamento crustal é polifásico, e se caracteriza por duas fases principais de migmatização acompanhadas de dobramentos e transposições. Superpõem-se a estas duas fases, a intensa transposição referentes aos cisalhamentos dúcteis e rúpteis, que imprimem às rochas estruturas blastomiloníticas, miloníticas e ultramiloníticas. Os estudos radiométricos efetuados em migmatitos, granitóides e gnaisses blastomiloníticos, forneceram idades, aproximadas, entre 880 e 550 m.a.. A integração das observações geológicas dos terrenos de infra-estrutura em modelos geo-tectônicos, torna-se difícil para as áreas arqueanas e transamazônicas situadas fora do Craton do ) São Francisco. Este fato, deve-se a sua obliteração pelos fenômenos brasilianos que reduziram substancialmente a área de exposição de rochas com feições geológicas originais intactas. Assim, só foi possível a caracterização primária de algumas litologias que indicam a moldagem da crosta continental, tanto através de processos de acreção quanto por retrabalhamentos crustais através de deformação, metamorfismo e anatexia. A frequência e características desta litologia indicam um crescimento crustal essencialmente por acreção vertical, acompanhado de retrabalhamentos que afetam rochas, dominantemente, de pequena vivência crustal. Já para as áreas brasilianas a integração das litologias em associações mais amplas acompanhadas da caracterização de sua distribuição espacial, bem como da determinação do tipo de deformações presentes e da compartimentação tectônica regional, permite inserir a evolução crustal em modelos geotectônicos correntes. No caso da área investigada, as feições mencionadas tem muitas características em comum com áreas de colisão continental.
Título em inglês
Not available.
Palavras-chave em inglês
Not available.
Resumo em inglês
This research is a result of the geological study of an area that comprises about 40.000km², and lies at southern region of Minas Gerais state and adjoining regions of São Paulo state. This study had as the main goal, to draft an global crustal geological evolution to the infra-structure terrains of the region. Thus geological mapping were fulfilled and geological, lithological and structural data compilation were considered, and complementaryly petrographic, geochronologic and zircon typology studies were added. The infra-structure Precambrian terrains of the focused area may be grouped into Archean Barbacena and Guaxupé Complexes: transamazonic Amparo Complex; and the brazilian Pinhal and Campos Gerais Complexes. The supracrustal sequences may be ascribed to the brasilian Eleuterio and Pouso Alegre Formations and Bambui Group, and transamazonic Canastra of São João del Rei Groups and finally the Andrelandia/Itapira/Carrancas Complexes. The infra-structure terrains present policiclic and poliphasic geological evolution, that embrace the tectonic metamorphic events occurred in the Archean, in the Lower Proterozoic and Upper Proterozoic, characterized by vertical accretion and crustal reworking. In the Archean the crust was generated dominantly by vertical accretion, which was transformed, by crustal reworking into granulites, orthogneisses and migmatites. The Guaxupé Complex is composed by granulites and the Barbacena Complex has as the main constituents the orthogneisses and migmatites. The geochronological data relative to orthogneisses and migmatites range between 3,4 and 2,4 b.y. and are particularyly grouped at the intervals from 3,0-2,9; 2,8-2,7; and 2,5-2,4 b.y.. In the Lower Proterozoic the Archean lithologies were, in great amount, modified by vertical accretion and anatectics and deformational processes, making up the Amparo Complex. In the first group of transformation one may include the ubiquitous granitic emplacements specially the São Gonçalo do Sapucai, Cristalia and Porto dos Mendes granitic bodies. The crustal reworkings embrace at least two phases of migmatization of the Archean lithologies, together with new phases of deformations and transpositions. The geochronological data display two main periods of migmatization and magmatic intrusions, situated in the intervals between 2,2 and 2,1 b.y. and between 1,9 and 1,8 b.y. In the Upper Proterozoic occurred new transformations of ancient lithologies (Archean and Lower Proterozoic lithologies) by vertical accretion and crustal reworkings characterized by migmatization, responsible to the growing of Pinhal Complex and give rise ductiles and ruptiles shearing zones that leads to generation of Campos Gerais Complex and the Shear Belts of Pouso Alegre/Varginha and Ouro Fino/Jacui. The vertical accretion too intense in great part of focused area, is essentially of calcalkaline character and locally sub-alkaline and alkaline, exemplified with conspicuousness by the Jaguariuna, Morungaba, Socorro, Pinhal, Caldas, Pedra Branca, Mococa batholithes, and so on. The crustal reworking is poliphasic and may be characterized by two main phases of migmatization, followed by deformations and transpositions. Superimposed to these two phases, there is a strong transposition characterized by ruptiles and ductiles shearing events, that imprints in the rocks blastomylonitic, mylonitic and ultramylonitic structures. The radiometric data carried out in migmatites, granites and blastomylonitic gneisses provided age values of approximately 880 and 500 m.y., with concentrations of values in the intervals of 585 and 560 m.y. The ductile phase would have occurred before 560 m.y. and the ruptile phase would be situated at 490 m.y. The integration of geological observations, of the infra-structure terrains in geotectonic models becames difficult to Archean and transamazonic areas situated outside of São Francisco craton. This is because of obliteration of original features of rocks by brasilian fenomena. Thus, it was only to make the primeval characterizations of some lithologies which indicates the continental crust moulding by accretion processes as well as by crustal reworking through deformation, metamorphism and anatexis. The frequence and features of this lithologies indicate a crustal growth essentially by vertical accretions and by reworkings that affect rocks predominantly of little crustal time of residence. On the hand, concerning to brasilian areas, the integration of lithologies in ample associations and characterization of its special distribution as well as of determination of deformation types occured and of regional tectonic compartmentalization, allow us to insert crustal evolution in updated geotectonic models. In the case of investigated area the mentioned features have several characteristics in common with continental collisions areas.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Artur_Doutorado.pdf (28.94 Mbytes)
Data de Publicação
2015-06-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.