• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.44.2000.tde-05102015-140256
Documento
Autor
Nome completo
Marco Aurélio Bonfá Martin
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2000
Orientador
Banca examinadora
Juliani, Caetano (Presidente)
Hackspacher, Peter Christian
Szabó, Gergely Andres Julio
Título em português
Geologia, Petrografia e metamorfismo dos Grupos Serra do Itaberaba e São Roque a noroeste da cidade de São Paulo (SP)
Palavras-chave em português
Estratigrafia
Geologia regional
Petrografia
Resumo em português
Esta dissertação teve como objetivo principal a petrografia dos grupos Serra do Itaberaba e São Roque a noroeste da cidade de São Paulo. Os estudos petrográficos enfatizaram as relações de cristalização dos minerais com as foliações (análisemicroestrutural) acompanhados do estudo do metamorfismo para a caracterização litoestratigráfica dos grupos São Roque e Serra do Itaberaba. Esses procedimentos permitiram demonstrar a existência do Grupo Serra do Itaberaba (Mesoproterozóico),que constitui a base das supracrustais e subdivide-se nas formações Morro da Pedra Preta, basal e vulcanossedimentar, Nhanguçu, representada por sedimentos manganesíferos e carbonáticos, e Pirucaia, composta por sedimentos clásticos maisquartzosos. O Grupo São Roque (Neoproterozóico) foi caracterizado na região como posicionado discordantemente sobre o Grupo Serra do Itaberaba através de zonas de empurrão. Está representado por uma seqüência predominantemente metassedimentaronde foram individualizadas, na base, a Formação Morro Doce, contendo metarcóseos e metaconglomerados depositados em ambiente de leques aluviais, e a Formação Pirapora do Bom Jesus, de ambiente vulcanossedimentar e com contribuiçãocálcio-pelítica e carbonática. Segue a deposição da Formação Boturuna, que apresenta metarenitos feldspáticos e quartzitos depositados em ambiente litorâneo e que grada para depósitos de base de talude com metapelitos rítmicos mais grossos eproximais que constituem a Formação Estrada dos Romeiros, e de metapelitos mais finos e distais da Formação Piragibu, na porção superior. Nas supracrustais verificou-se que não ocorre a gradação do metamorfismo, sendo identificados doisconjuntos de rochas afetados por graus metamórficos e deformações distintas, quais sejam: os grupos Serra do Itaberaba e São Roque. No Grupo Serra do Itaberaba, as rochas metabásicas têm paragêneses de grau médio, sendo que predominaram durantea 'S IND.1' ) condições de fácies anfibólito com variações para fácies epídoto-anfibolito, na porção sul da área, até anfibólito superior, subfácies almandina-anibolito, na região do Stock Granítico Tico-Tico. A identificação de cianita sin-'SIND.1' parcialmente transformada para silimanita durante a evolução do metamorfismo progressivo nos metapelitos e metapsamitos do grupo permitiu definir a pressão como intermediária em regime Barrowiano. A foliação 'S IND.2' do Grupo Serra doItaberaba é intensa e muitas vezes pode ser caracterizada como milonítica. O metamorfismo na 'S IND.2' também se desenvolveu em fácies anfibolito, mas em pressão relativamente mais baixa, caracterizada devido à ausência de cianita nosmetapelitos neste evento. Nas foliações 'S IND.3' e 'S IND.4', o Grupo Serra do Itaberaba sofreu retrometamorfismo em condições de fácies xisto-verde, com cristalização de actinolita, epídoto, clorita e calcita nas rochas metabásicas, enquantoque nos metapelitos e metapsamitos se desenvolveram muscovita, clorita e quartzo e, mais raramente, biotita. O Grupo São Roque apresenta, nas rochas metabásicas, paragêneses típicas de fácies xisto-verde na foliação 'S IND.1', tanto na FormaçãoPirapora do Bom Jesus, base do grupo, como nas formações Estrada dos Romeiros e Piragibu, no topo, onde é comum ocorrer clinopiroxênio ígneo preservado. Na foliação 'S IND.2' houve poucas variações das condições físicas, mas a cristalização maisforte de epídoto e clorita define o retrometamorfismo. Durante o desenvolvimento da foliação 'S IND.1' nos metapsamitos das formações Morro Doce e Boturuna e nos metapelitos e metarritmitos das formações Estrada dos Romeiros e Piragibu o graumetamórfico atingiu apenas a zona da clorita. A biotita somente está presente em metarcóseos ou em rochas ricas em feldspato potássico enquanto que nas intercalações de metapelitos há apenas clorita, indicando que a zona da biotita não foi ) alcançada nos litotipos do Grupo São Roque. Nas foliações 'S IND.2' e 'S IND.3' não foram constatadas mudanças significativas das condições físicas, sendo definido o retrometamorfismo com base na cristalização menos abundante debiotita 'S IND.2' na Formação Morro Doce e de sericita nas formações Estrada dos Romeiros e Piragibu.
Título em inglês
Not available.
Palavras-chave em inglês
Not available.
Resumo em inglês
The main purpose of this work was the petrographic characterization of Serra do Itaberaba and São Roque groups, northwestern from São Paulo City. Petrographic studies emphasized minerals and foliations relations (microstructural analysis) accompanied by metamorphism studies for lithostratigraphic characterization of São Roque and Serra do Itaberaba groups. These procedures allowed to demonstrate the existence of Serra do Itaberaba Group (Mesoproterozoic), which is the supracrustals base and is formed by the Morro da Pedra Preta Formation, volcanosedimentary, on the bottom, Nhanguçu Formation, represented by carbonaceous and Mn-rich sediments, and Pirucaia Formation, composed by clastic sediments richer in quartz. The São Roque Group (neoproterozoic) overlaps the Serra do Itaberaba Group through thrust shear zones and constitutes a Brasiliano geotectonic unit. It is represented by a metasedimentary sequence where identified, on the bottom, the Morro Doce Formation which contains metarkoses and metaconglomerates deposited in alluvial fan envonment, and the Pirapora do Bom Jesus Formation, volcanosedimentary with calcium-pelitic and carbonaceous contributions. After that occurred the Boturuna Formation deposition, with felds´pathic metasandstones and quartzites deposited in coastal environment, that grades to continental slope base deposits with coarser and more proximal rhythmic metapelites (Estrada dos Romeiros Formation), besides finer and more distal metapelites of the Piragibu Formation, on the top. The supracrustals do not show metamorphism gradation. Two groups affected by different metamorphic grades and deformation events where identified: the Serra do Itaberaba and the São Roque Groups. The Serra do Itaberaba metabasic rocks present medium metamorphic grade parageneses with anfibolite varyng to epidote-anfibolite facies predominating during S1 in the southern portion of the area and superior anfibolite facies, almandine-anfibolite subfacies, in the Tico-Tico Granitic Stock region. The presence of kyanite syn-S1 partially transformed to silimanite during the progressive metamorphism evolution in metapsamites of the group points to intermediate pressure in Barrowiano regime. The Serra do Itaberaba Group 'S IND. 2' foliation is intense and many times can be characterized as mylonitic. The 'S IND. 2' metamorphism has also developed in anfibolite facies, but under realatively lower pressure as indicate by the absence of absence of kyanite related to this event in the metapelites. During 'S IND. 3' and 'S IND. 4' deformations the group suffered retrograde metamorphism under greenschist facies conditions, with crystallization of actinolite, epidote, chlorite and calcite in metabasic rocks whereas in metapelites and metapsamites muscovite, chlorite, quartz and, rarely, biotite, developed. The metabasic rocks of the São Roque Group present paragenesis typical of greenschist facies in 'S IND. 1' foliation both in the Pirapora do Bom Jesus Formation, on the bottom, and in the Estrada dos Romeiros and Piragibu Formations, on the top, where the occurrence of preserved igneous clinopyrexene is common. During 'S IND. 2' deformation there were few changes in physical conditions, and the abundant epidote and chlorite crystallization defines the retrograde metamorphism. Metamorphic grade achieved just the chlorite zone during the 'S IND. 1' event in the metapsamites of Morro Doce and Boturuna Formations and in the metapelites and metarhythmites of Estrada dos Romeiros and Piragibu Formations. Biotite is presente only in metarkoses or potash feldspar-rich rocks whereas there is just chlorite in the metapelites which alternate with them, indicating that the biotite zone was not reached in São Roque Group lithotypes. It were not identified changes in physical conditons in 'S IND. 2' and 'S IND.3' foliations, and retrograde metamorphism was defined based on the lesser 'S IND 2' biotite and sericite abundances in Morro Doce Formation and Estrada dos Romeiros and Piragibu Formations, respectively.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Martim_mestrado.pdf (35.53 Mbytes)
Data de Publicação
2015-10-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.