• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.44.1992.tde-05102015-134750
Documento
Autor
Nome completo
Marcelo Lopes Vidigal Guimaraes
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1992
Orientador
Banca examinadora
Schorscher, Johann Hans Daniel (Presidente)
Girardi, Vicente Antonio Vitorio
Machado, Rômulo
Título em português
Petrogênese das rochas Pré-Cambrianas da região Itabira/Morro do Pilar, borda sudeste da Serra do Espinhaço Meridional-MG
Palavras-chave em português
América do Sul
Geologia
Petrologia
Resumo em português
A região entre Itabira e Morro do Pilar, borda sudeste da Serra do Espinhaço Meridional - MG, é constituída de terrenos Pré-Cambrianos nos quais foram identificados os seguintes conjuntos litológicos: Complexo Gnáissico-Migmatítico; "Granitóide Borrachudos"; Metassedimentos; Metabasitos; Rochas Metaultramáficas; e Basaltos. O Complexo Gnáissico-Migmatítico teve uma evolução polimetamórfica e constitui o embasamento (Arqueano) para as sequências supracrustais. Foi dividido em 2 domínios: Domínio I, com predominância de gnaisses ortoderivados homogêneos; e Domínio II, constituído por migmatitos não homogêneos. Como constituinte do embasamento, ocorre ainda o "Granitóide" Borrachudos de idade - inferida - Arqueana tardia. Trata-se de um augen-gnaisse onde destacam-se porfiroclastos de feldspato alcalino mesopertítico ricos em inclusões fluidas, além de quantidades importantes de fluorita entre os constituintes menores, evidenciando a importância dos fluidos na sua formação. Os metassedimentos pertencem aos Supergrupos Proterozóicos Espinhaço e Minas. Os metassedimentos Espinhaço foram divididos em quatro conjuntos de litofacies crono-correlatas, depositadas em um ambiente marcado pela progradação, de W para E, de sedimentos de granulação grossa (continentais) sobre facies pelíticas (marinhas). O SGr. Minas, representado principalmente pela sequência itabirítica, situa-se no extremo distal desta progradação faciológica. Estes dados sustentam a correlação entre os Supergrupos Espinhaço e Minas, como equivalentes laterais de facies penecontemporâneas de uma mesma bacia deposicional. Os metabasitos são corpos intrusivos, tardi a pós-sedimentares e pré-tectônicos em relação a evolução dos Supergrupos Espinhaço e Minas, tendo sofrido os efeitos do último metamorfismo regional progressivo. São toleítos continentais, variando de olivina a quartzo-normativos. Suas feições geoquímicas foram pouco modificadas pelos efeitos tectôno-metamórficos. Corpos isolados de rochas metaultramaficas ocorrem localmente e são considerados como corpos do tipo alpino. Todas as unidades Pré-Cambrianas estiveram sujeitas a deformações tectônicas devidas principalmente a cavalgamentos de baixo e médio ângulo, vergentes para W. Rampas laterais e oblíquas importantes, provocadas por um alto estrutural na porção SE da área, são responsáveis pela inflexão local de partes da Serra do Espinhaço, da direção N-S para E-W. O metamorfismo de natureza dinamotermal progressivo, que varia de W para E de facies xisto verde a anfibolito, acompanhou a deformação tectônica regional. Os basaltos tem idade, inferida, mesozóica e são também toleítos continentais. Comparativamente com os metabasitos, rochas mais evoluídas, possuindo teores mais altos em elementos incompatíveis, embora admite-se fontes mantélicas com características semelhantes para ambos.
Título em inglês
Not available.
Palavras-chave em inglês
Not available.
Resumo em inglês
The region between Itabira and Morro do Pilar, Southeastern border of the Southern Espinhaço Range (Serra do Espinhaço Meridional - MG), is a Precambrian terrain composed of several regional lithologic associations: Gneiss-Migmatite Complex; "Borrachudos Granitóide"; Metassediments; Metabasic Rocks; Metaultramafic Rocks; and Basalts. The Gneiss-Migmatite Complex had a polimetamorphic evolution and constitutes the basement, of Archean age, for the supracrustal sequences. It was divided in two domains: Domain I, of predominatly homogeneous ortogneiss; and Domain II, composed of inhomogeneous migmatites. Another basement constituent is the "Borrachudos Granitoide" of inferred late Archean age. This is an augen-gneiss slowing the presence of porphyroclastic mesoperthitic alkali-feldspars, that are extremely rich in fluid inclusions. Besides there occur important quantities of fluorite among the minor constituents, reinforcing the importance of fluids in the formation of the "Borrachudos Granitóide". The metasediments belong to the lower to mid-proterozoic Espinhaço and Minas supergroups. The Espinhaço metasediments were divided into four chrono-correlated facies associations. These were deposited in an environment characterized by progradation, from W to E, of coarse-grained continental clastics over pelitic sediments (marine facies). The Minas Supergroup, mainly represented by itabiritic ferriferous units (metasediments of chemical origin), is situated of the distal extreme of the faciologic progradation. These data sustain the correlation between Espinhaço e Minas supergroups, as lateral penecontemporaneous facies equivalents of the same sedimentary basin. The metabasic rocks are last to post-sedimentary, pretectonic intrusive bodies with respect to the evolution of the Espinhaço and Minas supergroups, and were affected by the latest regional progressive metamorphism. The metabasic rocks are continental tholeiites, ranging from olivine to quartz-normative. Their geochemical features were little modified by the tectonic and metamorphic event. Isolated bodies of metaultramaphic rocks occur locally and were interpreted as of the alpine type. All the Precambrian units were subjected to tectonic deformations due mainly to W-verging thrusting. Important lateral and oblique-slip thrust, are responsible for the partial inflexion of the Serra do Espinhaço, from N-S to E-W directions. The progressive dynamothermal metamorphism, which ranges from W to E from green-schist to amphibolite facies, accompanied the regional tectonic deformation. The basalts are Mesozoic-aged and are also continental tholeiites of mesozoic age. In comparison with the metabasics, they are more evolved rocks, showing higher values in incompatible elements, although mantelic sources with similar characteristics for both are admitted.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-10-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.