• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.42.2008.tde-17092008-113606
Documento
Autor
Nome completo
Jean Pierre Schatzmann Peron
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Rizzo, Luiz Vicente (Presidente)
Câmara, Niels Olsen Saraiva
Camargo, Maristela Martins de
Keller, Alexandre de Castro
Santos, Leonilda Maria Barbosa dos
Título em português
O fenômeno da tolerância oral e a regulação de células patogênicas Th17 no modelo de encefalomielite experimental auto-imune.
Palavras-chave em português
EAE
IL-6
Supressão
Th17
Tolerância oral
Resumo em português
Recentemente demonstrou-se o papel de células T produtoras de IL-17 na patogênese da esclerosa múltipla e de seu modelo, a EAE. Através da produção desta e de outras citocinas, a população chamada Th17 promove o rompimento da barreira hematoencefálica e a conseqüente infiltração de células patogênicas para dentro do SNC. Nesse contexto, em nosso trabalho utilizamos o fenômeno da tolerância oral para avaliar a capacidade deste em suprimir a resposta imune durante o modelo de EAE, mais especificamente as células Th17. Nossos dados demonstram uma diminuição de IL-17 tanto na periferia como no SNC dos animais tolerados. Além disso, detectamos menos CCL2 e IL-6 em células extraídas do CNS dia 10 pós-imunização. Não observarmos diferença na produção de IL-4,5,10, 13, IL-12p70, TNF-a, e IFN-g entre os grupos. Em suma, nossos resultados mostram que o fenômeno da tolerância oral é capaz de suprimir parâmetros de EAE devido a uma menor capacidade linfoproliferativa associada a uma supressão de células patogênicas Th17 tanto na periferia como no SNC.
Título em inglês
The oral tolerance phenomenon and the regulation of pathogenic Th17 cells during the EAE model.
Palavras-chave em inglês
EAE
IL-6
Oral tolerance
Supression
Th17
Resumo em inglês
It has recently been shown the role of IL-17 secreting cells on the pathogenesis of multiple sclerosis and also in its model, EAE. Due to the secretion of this and other cytokines, the population so called Th17, promotes the disruption of the blood-brain barrier and the following infiltration of pathogenic cells into the CNS. In this context, in our work we used the oral tolerance phenomenon to evaluate its supressive capacity, more specifically over the Th17 cells. We showed that oral tolerated mice has a diminished production of IL-17 both in the periphery and in the CNS. Futhermore, we detected lower levels of CCL2 and IL-6 also from brain and spinal cord extracted mononucear cells at day 10th post-immunization. We were not able to detect differences on IL-4,5,10, 13, IL-12p70, TNF-a, e IFN-g between the groups. Thus, our results show that the oral tolerance phenomenon suppresses EAE findings, mainly due to a lower lymphoprolipherative response associated to a supression over the expansion of Th17 pathogenic T cells both in the periphery and inside the CNS.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-09-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.