• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.42.2018.tde-09042018-171215
Documento
Autor
Nome completo
Sair Maximo Chavez Pacheco
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Dias, Marcio Vinícius Bertacine (Presidente)
Ambrósio, André Luís Berteli
Farah, Shaker Chuck
Huenuman, Nilton Erbet Lincopan
Título em português
Estudo da resistência à isoniazida em Mycobacterium tuberculosis: uma caracterização estrutural e biofísica de mutações missense no gene inhA identificados a partir de isolados clínicos.
Palavras-chave em português
Mycobacterium tuberculosis
InhA
Isoniazida
Resistência antimicrobiana
Resumo em português
A tuberculose, causada por Mycobacterium tuberculosis, ainda é uma emergência de saúde pública global. O surgimento das cepas multirresistentes (MDR) e das cepas extensivamente resistentes (XDR) agravam a situação, diminuindo o número de fármacos disponíveis para o tratamento. Embora a isoniazida seja uma das primeiras moléculas introduzidas no tratamento da tuberculose, diferentes mecanismos de resistência têm sido propostos e o tema ainda não foi totalmente esclarecido. Neste trabalho foi realizada a caraterização estrutural e biofísica de 7 mutantes da proteína InhA identificadas a partir de isolados clínicos de M. tuberculosis resistentes à isoniazida. Os ensaios de calorimetria de titulação isotérmica (ITC) mostram diminuições nos valores da constante de dissociação (Kd) dos mutantes para os NADH em aproximadamente cinco vezes quando comparado com a proteína selvagem. As estruturas cristalográficas dos mutantes de InhA mostram novas moléculas de água que parecem estar envolvidas nas variações entrópicas e entálpicas observadas em dados calorimétricos. Estes resultados corroboram e sugerem que a diminuição na afinidade pelo NADH e a desestabilização do tetrâmero de InhA podem ser fenômenos associados a resistência à isoniazida.
Título em inglês
Study of resistance to isoniazid in Mycobacterium tuberculosis: structural and biophysical characterization of missense mutations of the inhA gene identified in resistant clinical isolates.
Palavras-chave em inglês
Mycobacterium tuberculosis
Drug resistance
InhA
Isoniazid
Resumo em inglês
Tuberculosis, caused by the infection of Mycobacterium tuberculosis, still remains as a global health emergency. The emergence of multidrug-resistant strains (MDR) and extensively drug-resistant strains (XDR) strains further aggravates the crisis, reducing the limited number of drugs available for the treatment of the disease. Even though isoniazid was one of the first drugs introduced in the antitubercular therapy, many resistance mechanisms were proposed and the subject is still not clear. In this work, a structural and biophysical characterization of seven mutant InhA proteins identified in clinical M. tuberculosis strains resistant to isoniazid were performed. Isothermal titration calorimetry (ITC) assays showed a decrease in the dissociation constant (Kd) values of the InhA mutants by up to almost five-fold when compared to the wild-type protein. Crystallographic structures of InhA mutants showed new water molecules that appear to be involved in the entropic and enthalpic variations described by the thermodynamic assays. These results corroborate and suggest that the decrease in affinity for NADH and the destabilization of the InhA tetramer may be the phenomena associated to isoniazid resistance.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Há arquivos retidos devido a solicitação (publicação de dados, patentes ou diretos autorais).
Data de Liberação
2020-04-08
Data de Publicação
2018-05-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.