• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.41.2015.tde-28092015-112604
Documento
Autor
Nome completo
Felipe Miguel Libran Embid
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Metzger, Jean Paul Walter (Presidente)
Pivello, Vania Regina
Ribeiro, Milton Cezar
Título em português
Efeitos da estrutura da paisagem sobre o controle biológico do bicho-mineiro-do-cafeeiro (Leucoptera coffeella, Lepidoptera: Lyonetiidae) provido por aves e morcegos
Palavras-chave em português
Análise multi-escalar
Ecologia da paisagem
Serviços ecossistêmicos
Resumo em português
O controle biológico de pragas agrícolas é um dos serviços ecossistêmicos mais valorizados, dada sua importância para a produção agrícola. Embora vários estudos tenham demonstrado que a abundância e riqueza de predadores aumentam com a quantidade de floresta nativa, os mecanismos subjacentes que modulam a relação entre a cobertura florestal e provisão de controle biológico em diferentes escalas espaciais são ainda pouco conhecidos. Neste trabalho, utilizamos experimentos de exclusão de vertebrados voadores em oito paisagens cafeeiras na Mata Atlântica, num gradiente de cobertura florestal, e quantificamos as consequências para a perda foliar e para a frutificação. A perda foliar mostrou uma relação negativa com a cobertura florestal em paisagens com 2 km de raio, indicando que a herbivoria é melhor controlada em paisagens com alta cobertura florestal, especialmente na presença de aves e morcegos. No entanto, no nível local, 300 m ao redor das plantas de café, a perda foliar e a frutificação responderam diferentemente à cobertura florestal. Em unidades com baixa cobertura florestal local, a exclusão de aves e morcegos aumentou a perda foliar e diminuiu a frutificação em uma média de 13%. Por outro lado, em unidades com alta cobertura florestal local, a exclusão de aves e morcegos não teve efeitos significativos nem na perda foliar, nem na frutificação. Concluímos que os efeitos da exclusão de aves e morcegos na perda foliar e frutificação são modulados por diferentes processos que ocorrem no nível local e da paisagem. Sugerimos que quando a cobertura florestal local é alta (geralmente perto de fragmentos florestais), as aves e os morcegos não se alimentam apenas de herbívoros, mas também de mesopredadores. No entanto, quando a cobertura florestal local é baixa (e.g. longe de fragmentos florestais), os mesopredadores não ocorrem e aves e morcegos passam a prover serviço de controle biológico de pragas, alimentando-se principalmente de herbívoros. Destacamos a importância de empregar uma análise multiescalar em sistemas onde espécies com diferentes capacidades de dispersão proveem um serviço ecossistêmico.
Título em inglês
Landscape structure effects on the biological control of the coffee-leaf-miner (Leucoptera coffeella, Lepidoptera: Lyonetiidae) provided by birds and bats
Palavras-chave em inglês
Ecosystem services
Landscape ecology
Multi-scale analysis
Resumo em inglês
Biological control of agricultural pests is one of the most important ecosystem services given its key role for agricultural production. Although several studies have shown that the abundance and richness of predators increase with the amount of native forest in the landscape, the underlying mechanisms relating forest cover at different spatial scales with the provision of biological control are still poorly understood. We experimentally excluded flying vertebrates (birds and bats) in eight coffee landscapes in the Brazilian Atlantic Forest, encompassing a gradient of forest cover and quantified the consequences for coffee leaf loss and fruit set. Leaf loss showed a negative relation with forest cover at landscape level, in landscapes with 2 km radius, indicating that herbivory is better controlled in landscapes with high forest cover, especially in the presence of birds and bats. However, at local level, 300 m around coffee plants, leaf loss and fruit set responded to forest cover differently. In units with low local forest cover exclusion of birds and bats increased leaf loss and reduced fruit set by 13% in mean. However, in units with high local forest cover, exclusion of birds and bats had no significant effect neither on leaf loss nor in fruit set. We concluded that the effects of birds and bats exclusion on leaf loss and fruit set are modulated by different processes occurring at landscape and local levels. We hypothesized that when local forest cover is high (usually near remnant forest fragments) birds and bats are not only controlling herbivores but may also be reducing mesopredators, while when local forest cover is low (e.g. far from forest fragments), mesopredators do not occur and birds and bats start providing biological pest control by feeding mainly on herbivores. We highlight the importance of employing a multiscale analysis in systems where species with different dispersal abilities are providing an ecosystem service.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-10-06
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.