• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.41.2009.tde-21052009-170024
Documento
Autor
Nome completo
Cassiana Purcino Perez
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2009
Orientador
Banca examinadora
Neves, Walter Alves (Presidente)
Auler, Augusto Sarreiro
Vivo, Mario de
Título em português
Peleoecologia de mamíferos viventes como ferramente na caracterização do ambiente holocênico de Lagoa Santa
Palavras-chave em português
Lagoa Santa
Mamíferos
Paleoambiente
Paleoecologia
Tafonomia
Resumo em português
A região de Lagoa Santa, em Minas Gerais, tem um papel importantíssimo nos estudos paleontológicos e arqueológicos brasileiro. A compreensão da evolução paisagística regional durante todo o Holoceno é crucial para avançarmos nas questões levantadas a mais de 150 anos por Peter Lund. Apesar de décadas de intensa pesquisa relacionada às mudanças ambientais ocorridas durante o Quaternário Brasileiro, no entanto, a falta de precisão no controle cronológico e na resolução temporal dos estudos paleoambientais têm causado dificuldades no estabelecimento da paisagem presente e sua evolução nos últimos 10.000 anos. O estabelecimento de um quadro paleoecológico para a região de Lagoa Santa é fundamental para a compreensão do desenvolvimento e da organização das primeiras sociedades caçadoras-coletoras do continente. Dado esse cenário, o principal objetivo do presente estudo foi reconstituir as mudanças paleoambientais ocorridas na região de Lagoa Santa durante o Holoceno, baseado na paleoecologia da comunidade de mamíferos viventes de dois conjuntos fossilíferos. Como objetivo secundário, foi avaliada a influência dos processos tafonômicos pré- e pós-deposicionais na interpretação do ambiente pretérito a partir do registro faunístico fóssil. Os dados foram obtidos a partir dos conjuntos fósseis de um sítio paleontológico (Gruta Cuvieri) e um sítio arqueológico (Lapa do Santo), ambos na região de Lagoa Santa. A reconstrução paleoambiental baseou-se na variação da abundância relativa dos principais taxa de mamíferos presentes no registro fóssil de ambos os sítios, utilizando como unidades analíticas o NISP (number of identifiable specimen) e o MNI (minimum number of individuals). Os processos tafonômicos pré-deposicionais foram analisados qualitativamente, enquanto os processos pós-deposicionais foram analisados quantitativamente através do grau de fragmentação dos elementos ósseos, utilizando a abundância relativa de elementos esqueletais completos (WSE whole skeletal elements) em 3 relação ao NISP, para cada táxon. Os processos tafonômicos responsáveis pela formação dos sítios estudados, não mostraram afetar a análise paleoambiental realizada neste trabalho. Os resultados paleoambientais indicaram que a abundância relativa do NISP dos taxa analisados foi diretamente afetada pelo grau de fragmentação, sugerindo ser o NISP uma unidade analítica a ser evitada nos estudos de reconstituição paleoambiental. Em contra partida, a análise da variação de abundância relativa utilizando o MNI não foi afetada pelo grau de fragmentação dos elementos ósseos. Pelos resultados obtidos vê-se que a utilização da unidade analítica MNI é mais apropriada para estudos paleoambientais realizados a partir da variação de abundância de restos ósseos de mamíferos. A análise paleoambiental, utilizando o MNI, evidenciou um clima homogêneo na região durante o Holoceno Inicial e o Holoceno Médio, com incremento da umidade durante o Holoceno Tardio.
Título em inglês
Paleoecology of mammals as a tool of holocenic environment characterisation at Lagoa Santa, MG
Palavras-chave em inglês
Lagoa Santa
Mammals
Paleoecology
Paleoenvironmental
Taphonomy
Resumo em inglês
Lagoa Santa region in Minas Gerais plays an important role in Brazilian paleontological and archaeological studies. The understanding of regional landscape evolution during the Holocene is crucial for advancing issues raised 150 years ago by Peter Lund in the region. Despite decades of research on quaternary environmental changes, an understanding of the establishment of todays landscape and its evolution during the past 10,000 years has been hampered by the lack of accurate chronological control and temporal resolution in paleoenvironmental studies. A paleoecological reconstruction for the Lagoa Santa region is key to understand the development and the organization of the first hunter-gathered societies of the continent. Aiming at filling up this gap, the main objective of this study is to reconstruct the paleoenvironmental changes in Lagoa Santa region during the Holocene based on the paleoecology of mammal community of two fossiliferous assemblages. In addition, the pre-burial and post-depositional taphonomic processes associated with the two assemblages were assessed in order to understand the influence of these two variables in the interpretation of the past environment. This study examines the fossil material exhumed from a paleontological site (Gruta Cuvieri) and an archaeological site (Lapa do Santo), both found within the Lagoa Santa region. The paleoenvironmental reconstruction was based on the variation of relative abundance of the main mammals taxa found at both sites, using analytical tools such as NISP (number of identifiable specimen) and MNI (minimum number of individuals). The pre-burial taphonomic processes were analyzed qualitatively, while the postdepositional taphonomic processes were analyzed quantitatively based on abundance of whole skeletal elements (WSE) relative to NISP, for each taxon. The results show that taphonomic processes responsible for site formation did not affect the paleoenvironmental analyzes, and that the relative abundance of NISP is directly affected by the degree of bone fragmentation, 5 thus, suggesting NISP to be a poor analytical tool for paleoenvironmental reconstruction. On the other hand, the analysis of the relative abundance variation based on MNI was not affected by the degree of bone fragmentation. These results suggest that the MNI is more reliable analytical too for paleoenvironmental reconstruction based on the variation of abundance of mammal fossils. Finally, the paleoenvironmental analysis based on MNI revealed a homogeneous climate in the region during the Early and Middle Holocene, and moisture increase during Late Holocene.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Dissertacao.pdf (4.87 Mbytes)
Data de Publicação
2009-07-06
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.