• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.41.2018.tde-20092018-100051
Documento
Autor
Nome completo
Daniel Andres Chirivi Joya
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Rocha, Ricardo Pinto da (Presidente)
Vanin, Sergio Antonio
Miranda, Gustavo Silva de
Nihei, Silvio Shigueo
Silva, Alessio Datovo da
Título em inglês
Sistematic review of subfamily Phryninae (Arachnida: Amblypygi)
Palavras-chave em inglês
America
Biodiversity
Cryptic species
Phylogeny
Total evidence analysis
Resumo em inglês
The subfamily Phryninae (Arachnida: Amblypygi) has not been recently revised, which causes many difficulties for species identification. Thus far, no phylogenetic hypothesis has been proposed for this subfamily. The nomenclature of diagnostic characters is not uniform, and most illustrations are poorly detailed. We reviewed the subfamily Phryninae, redescribed all known species, and described six new species. We proposed a unified nomenclature for teeth of chelicerae and pedipalpal spines. We performed a phylogenetic analysis using total evidence and direct optimization in the program POY. We built a morphological matrix of 92 terminals and 174 characters, and a molecular matrix with 1557 pb (markers COl, 12s and 16s). Both sets of information were analyzed separately to understand their influence over the total evidence analysis. The results of the three analyses were different: the morphological analysis did not recover the subfamily Phryninae as monophyletic, this analysis produced 90 equally parsimonious topologies, however, the strict concensus tree had good resolution. The molecular analysis did not recover the family Phrynidae as monophyletic, but Phryninae was recovered. Total evidence analysis allowed for obtain just one more parsimonious hypothesis which included all species of Phrynidae, and resolved the politomies obtained with the analysis using morphology only, in this hypothesis Phrynidae and its subfamilies are monophyletic. ln all results, the genera of Phryninae were polyphyletic. We selected the tree of total evidence analysis to build a new taxonomic proposal, we decided to keep Acanthophrynus, Phrynus, and Paraphrynus and to create five new genera: Caicedophrynus gen. nov., Cronopiophrynus gen. nov., Gabophrynus gen. nov., Gentiloprynus gen. nov., Girondophrynus gen. novo Accordingly, we proposed 44 nomenclatural changes. Our results showed that the diversity of this group could be greater, therefore, we highlight that populational and phylogeographic studies of Phryninae are important
Título em português
Revisão sistemática da subfamí­lia Phryninae (Arachnida: Amblypygi)
Palavras-chave em português
América
Análise de evidência total
Biodiversidade
Espécies crípticas
Filogenia
Resumo em português
A subfamília Phryninae (Arachnida: Amblypygi) não possui uma revisão recente. Isso traz muitas dificuldades na identificação das espécies. Nenhuma hipótese filogenética para a subfamília foi proposta. A nomenclatura dos caracteres diagnósticos não é uniforme e a maioria das ilustrações não é suficientemente detalhada. Aqui, nós revisamos a subfamília Phryninae, redescrevemos as espécies conhecidas e seis espécies novas, e propomos uma nomenclatura uniforme para os dentes das quelíceras e espinhos dos pedipalpos. Nós realizamos uma análise filogenética usando evidência total e otimização direta no programa POY. Construímos uma matriz morfológica de 92 terminais e 174 caracteres, e uma matriz molecular usando 1557 pb (marcadores COI, l2S e 16S). Os dois conjuntos de informação foram analisados separadamente para perceber a influência de cada um deles na análise de evidência total. Os resultados das três análises foram diferentes. A análise morfológica não recuperou a subfamília Phryninae como monofilética, resultando em 90 topologias igualmente parcimoniosas, Porém, a árvore de consenso estrito teve uma boa resolução. A análise molecular recuperou Phryninae como monofilética, embora não tenha recuperado a família Phrynidae. A análise de evidência total permitiu obter uma única hipótese mais parcimoniosa a qual inclui todas as espécies de Phrynidae, e permitiu resolver as politomias obtidas na análise morfológica. Nesta hipótese, tanto Phrynidae como suas subfamílias se mantiveram monofiléticas. Em todos os resultados, os gêneros de Phryninae são polifiléticos. A árvore da análise de evidência total foi selecionada para elaborar uma nova proposta taxonômica. Mantivemos os gêneros Acanthophrynus, Phrynus e Paraphrynus e criamos cinco gêneros novos: Caicedophrynus gen. nov., Cronopiophrynus gen. nov., Gabophrynus gen. nov., Gentilophrynus gen. nov., e Girondophrynus gen. novo Propusemos 44 mudanças nomenclaturais, Nossos resultados sugerem que a diversidade do grupo é maior do que a conhecida. Isso nos faz considerar importante análises populacionais e filogeográficas em Phryninae
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-11-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.