• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.41.2011.tde-18012012-153632
Documento
Autor
Nome completo
Ana Luiza Feigol Guil
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Trajano, Eleonora (Presidente)
Bichuette, Maria Elina
Britski, Heraldo Antonio
Título em português
Ecologia populacional do bagre cego de Iporanga, Pimelodella kronei (Siluriformes: Heptateridae), do Vale do Alto Ribeira, Iporanga - SP: uma comparação com Trajano, 1987
Palavras-chave em português
Ecologia populacional
Marcação e recaptura
Peixes subterrâneos
Pimodella kronei
Resumo em português
O bagre cego de Iporanga, Pimelodella kronei, da região do Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira-PETAR, SP, foi o primeiro peixe troglóbio descoberto e descrito no Brasil e um dos mais estudados até hoje. Populações de bagres cegos atribuídas a essa espécie foram encontradas, até o momento, em cavernas do Sistema das Areias (Areias de Cima - localidade-tipo e abrigando a maior população conhecida -, Areias de Baixo e Ressurgência das Areias da Água Quente, esta aparentemente com uma população periférica), na Caverna Córrego Seco, na Ressurgência de Bombas e em cavernas do Sistema Alambari (caverna Alambari de Cima - população aparentemente extinta -, e Abismo do Gurutuva). Os bagres cegos do Sistema Areias foram excessivamente coletados na década de 1970, o que teria provocado um declínio populacional acentuado, registrado por Trajano (1987) 10 anos mais tarde. O presente estudo aborda a ecologia de P. kronei, com ênfase na população das Areias, utilizando métodos comparáveis aos de Trajano (op. cit.), para fins de monitoramento. Os aspectos analisados nas Areias foram: tamanho da população, crescimento individual e deslocamentos no habitat, a partir de marcação e recaptura individual; estrutura da população em termos de distribuição das freqüências de tamanhos (comprimento-padrão), peso e fator de condição (isométrico e alométrico); troglomorfismos (graus de redução de olhos e de pigmentação melânica). Complementarmente, exemplares das Areias, Bombas, Córrego Seco e Gurutuva foram comparados quanto à morfometria. A população de P. kronei das Areias mostrou evidências de estabilidade através da recuperação da estrutura de peso e comprimento-padrão. Assim como observado para outras espécies de siluriformes troglóbios, o crescimento individual é altamente heterogêneo, com casos de crescimento negativo. Os parâmetros da equação de Von Bertallanfy revelaram valores superiores aos de Trajano (1987), resultando em uma longevidade média de 15-20 anos. Os bagres estudados na Areias de Cima mostraram tendência de deslocamentos rio acima, em direção ao ponto mais distal no Córrego Grande (mais próximo à entrada de alimento externo), provavelmente para alimentação e reprodução. É possível que existam diferenças entre a população de Bombas e as demais localidades, sendo necessária uma investigação mais aprofundada, com métodos mais discriminatórios.
Título em inglês
Population ecology of blind catfish from Iporanga, Pimelodella kronei (Siluriformes, Heptapteridae) in the Upper Ribeira Valley, Iporanga-SP: a comparison with Trajano, 1987
Palavras-chave em inglês
Mark-recapture
Pimelodella kronei
Population ecology
Subterranean fishes
Resumo em inglês
The blind catfish from Iporanga, Pimelodella kronei, from Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira- PETAR, SP, was the first troglobitic fish discovered and described in Brazil. It is also one of the most investigated species so far. Populations of blind catfish attributed to this species have been found in caves belonging to the Areias System (Areias de Cima - type-locality, sheltering the largest known population - , Areias de Baixo and Ressurgence of Areias of Águas Quente, which apparently shows a peripherical population), besides Córrego Seco Cave, Bombas Ressurgence and caves of the Alambari System (Alambari de Cima - an apparently extinct population - , and Gurutuva). The blind catfish of Areias system were over-collected during the 1970s, which may have led to an accentuated population decline, as recorded by Trajano (1987) ten years later. The present study focus on the ecology of P. kronei, with emphasis on the Areias population, by using methods comparable to those by Trajano (op. cit.) for monitoring purposes. The aspects studied in the Areias caves were: population size, individual growth and movements in the habitat, based on individual marking and recapture; population structure in terms of distribution of size (standard length), weight and condition factor (isometric and alometric) frequencies; troglomorphism (levels of eye reduction and melanic pigmentation). In addition, samples from Areias, Bombas, Córrego Seco and Gurutuva were morphometrically compared. The P. kronei population of Areias showed evidence of stability through the regain of the size and weight structure. Like the observed for other troglobitic siluriforms, the individual growth in P. kronei is highly heterogeneous, with frequent cases of negative growth. The parameters of the Von Bertallanfy equation calculated were higher than those by Trajano (1987), resulting in a higher expected longevity - 15 to 20 years. The blind catfish from Areias presented a tendency to move upstream, approaching the distal end of Córrego Grande (closer to the input of epigean nutrients), probably for feeding and reproduction. There may be some differences in the Bombas populations of other locations, to be investigated using more discriminatory methods.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Ana_Luiza_Guil.pdf (5.23 Mbytes)
Data de Publicação
2012-01-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.