• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.41.2006.tde-04092007-164439
Documento
Autor
Nome completo
Alberto Barbosa de Carvalho
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2006
Orientador
Banca examinadora
Zaher, Hussam El Dine (Presidente)
Anelli, Luiz Eduardo
Haddad, Célio Fernando Baptista
Riccomini, Claudio
Silva, Hélio Ricardo da
Título em português
"Descrição morfológica e posição filogenética de um anuro novo (Lissamphibia, Tetrapoda) do Cretáceo Superior Continental do Brasil (Formação Adamantina, Bacia Bauru) do Município de Marília, (SP)"
Palavras-chave em português
Anura
Bacia Bauru
Filogenia
Fóssil
Morfologia
Resumo em português
O registro fossilífero de anuros mesozóicos é raro na maioria das bacias sedimentares do mundo. Na América do Sul, esses registros são ainda mais escassos, principalmente no Brasil. Das ocorrências deste grupo nas bacias sedimentares brasileiras, são conhecidos Arariphrynus placidoi Leal e Brito 2006, do Cretáceo Inferior da Bacia do Araripe, e Baurubatrachus pricei Báez e Peri, 1989, Cretáceo Superior da Bacia Bauru. A Bacia Bauru (sensu Fernandes & Coimbra, 1996) teve o início de sua deposição no Cretáceo Superior (Senoniano) e é composta por dois Grupos: Caiuá e Bauru. O clima durante a deposição destes sedimentos era quente e árido/semi-árido, sendo que na porção oriental, o aporte de canais fluviais e uma maior abundância de água, favorecia a presença de elementos da flora e fauna. Na região do Município de Marília, são encontrados sedimentos da Formação Adamantina, Grupo Bauru, Cretáceo Superior da Bacia Bauru. A descoberta de materiais de anuros fósseis nesta região tem demonstrado um potencial fossilífero muito grande em termos de vertebrados, com uma fauna peculiar, no contexto da Bacia Bauru. Neste trabalho os materiais de anuros encontrados nos arredores do Município de Marília são descritos. Para testar suas relações com os demais grupos de anuros atuais uma análise filogenética seguindo os princípios da metodologia cladística foi aplicada. Uma matriz de 45 táxons pertencentes a gêneros atuais de diferentes famílias de Anura e 86 caracteres osteológicos foi analisada, resultando em uma única árvore mais parcimoniosa de 582 passos, índice de consistência (CI) de 0,239, índice de retenção (RI) de 0,435. Como resultado da análise da matriz de caracteres os táxons atuais, embora bem definidos no cladograma, apresentam incongruências com as filogenias morfológicas e moleculares propostas até o momento. Isso ocorre provavelmente devido à falta de uma amostragem mais representativa dos grupos e de caracteres não osteológicos que sustentam alguns clados. Contudo, os conjuntos de caracteres levantados para cada um dos táxons estudados podem ser utilizados em análises comparativas e de identificação osteológica. No resultado da análise, o anuro fóssil aparece incluso em um clado composto essencialmente por “leptodactilídeos”. Suas relações com os Eleutherodactylinae (Brachycephalidae sensu Frost et al., 2006) também é reforçada devido ao seu posicionamento próximo a representantes deste grupo. Dessa forma, o anuro fóssil de Marília representa hoje o espécime mais bem preservado entre os leptodactilídeos fósseis da América do Sul, sendo o primeiro fóssil de anuro cretáceo formalmente descrito para o estado de São Paulo e o registro mais antigo de anuro da Bacia Bauru (± 83 a 70 m.a.a.). A presença de um registro mais antigo de Leptodactylidae em sedimentos Cretáceos na América do Sul reforça a hipótese da origem deste grupo neste continente.
Título em inglês
Morphological description and phylogenetic position of new anuran (lissamphibia, Tetrapoda) from Continental Upper Cretaceous of Brazil (Adamantina Formation, Bauru Basin) of the municipality of Marília (SP)
Palavras-chave em inglês
Anura
Bauru Basin
Fossil
Morphology
Phylogeny
Resumo em inglês
The fossil record of mesozoic anurans is rare in most sedimentary basins worldwide. In South America, these records are even more scarce, particularly in Brazil. Among the findings of this group in Brazilian basins, there are records of Arariphrynus placidoi (Leal and Brito 2006), from the Lower Cretaceous of the Araripe Basin and Baurubatrachus pricei Báez and Peri, 1989, Upper Cretaceous of the Bauru Basin. The Bauru Basin (sensu Fernandes & Coimbra, 1996) deposit began in the Upper Cretaceous (Senonian) and is composed of two Groups: Caiuá and Bauru. The climate during the deposit of these sediments was hot and arid/semi-arid. Moreover, in the eastern areas, the intrusion of streams and rivers and a greater abundance of water favored the presence of fauna and flora. In the area of the municipality of Marília, are found sediments from the Adamantina Formation, Bauru Group, Upper Cretaceous of the Bauru Basin. The finding of anuran fossil material in this region has demonstrated a great potential for fossils regarding vertebrates, with a peculiar fauna within the Bauru Basin context. In this study, the anuran material found in the nearby areas of the municipality of Marilia is described. To test its relations with the other groups of modern anurans, a phylogenetic analysis according to the principles of the cladistic methodology was applied. A matrix of 45 taxa of modern genus of different families of Anura and 86 osteological characters was analyzed. This resulted in a single, more parsimonious tree with 582 steps, consistency index (CI) 0,239, and a retention index (RI) 0,435. As a result of the analysis of the characters matrix, the modern taxa, although well defined in the cladogram, present inconsistencies with the morphological and molecular phylogenies proposed to date. This most likely occurs due to the lack of a more significant number of samples and of non-osteological characters which support some clades. However, the groups of characters found for each of the taxons studied can be used in comparative analyses and osteological identification. In the result of the analysis, the anuran fossil appears within the clades “leptodactilids”. Its relations with Eleutherodactylinae (Brachycephalidae sensu Frost et al., 2006) are also reinforced due to its position near representatives of this group. Thus, the anuran fossil from Marília currently represents the most well preserved specimen among the leptodactilid fossils from South America. Moreover, it is the first fossil of cretaceous anuran formally described for the State of São Paulo and the oldest anuran from the Bauru Basin (± 83 to 70 m.y.a.). The presence of an older record of Leptodactylidae in Cretaceous sediment in South America reinforces the hypothesis of this groups origin on this continent.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-10-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.