• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Thaiany Miranda Costa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Willemart, Rodrigo Hirata (Presidente)
Hara, Marcos Ryotaro
Bragagnolo, Cibele
Título em português
Morfologia das glândulas sexualmente dimórficas em Gonyleptidae (Arachnida: Opiliones: Laniatores)
Palavras-chave em português
Dimorfismo
Glândulas
Gonyleptidae
Morfologia
Ultraestrutura
Resumo em português
Capítulo 1: Dimorfismo sexual em aberturas glandulares das pernas de três subfamílias de Gonyleptidae (Arachnida: Opiliones: Laniatores) Glândulas sexualmente dimórficas podem não apenas ser informativas taxonomicamente como podem ainda trazer informações importantes sobre a comunicação entre os sexos. Nesse trabalho estudamos a evolução de aberturas glandulares sexualmente dimórficas nas pernas I (basitarso) e pernas IV (presença/ausência de intumescimento e quantidade de poros no metatarso) em uma linhagem monofilética pertencente ao clado K92 composta pelas subfamílias Progonyleptoidellinae, Sodreaninae e parte de Gonyleptinae. Utilizamos Microscopia Eletrônica de Varredura para descrever as aberturas glandulares e compará-las entre exemplares das três subfamílias analisadas. Encontramos aberturas glandulares sexualmente dimórficas na perna I de uma espécie em Progonyleptoidellinae (de seis analisadas), de uma espécie de Gonyleptinae (de quatro analisadas) e em três espécies de Sodreaninae (de seis analisadas). Com relação às aberturas da perna IV, todos os machos estudados possuem maiores quantidades de poros na perna IV do que as fêmeas exceto uma espécie de Gonyleptinae e uma de Sodreaninae. Os machos de todas as espécies estudadas possuem o astrágalo das pernas IV intumescidos, exceto uma espécie em Progonyleptoidellinae. Portanto as aberturas glandulares sexualmente dimórficas na perna I nos machos mostram-se variáveis na linhagem interna ao clado K92 estudada nesse trabalho. Por outro lado, o intumescimento e quantidade de poros na perna IV dos machos parecem ser conservados na linhagem estudada. Capítulo 2: Morfologia interna das glândulas sexualmente dimórficas de Progonyleptoidellus striatus Roewer 1913 (Opiliones: Laniatores: Gonyleptidae) Apesar de diversos trabalhos sugerirem a presença de glândulas sexualmente dimórficas nas quatro subordens de Opiliones, há poucos trabalhos que investigam essas glândulas histologicamente. Morfologia interna fornece importantes informações sobre o funcionamento e composição das secreções. Para isso, utilizamos técnicas histológicas e ultraestruturais para estudar a morfologia interna de duas glândulas de Progonyleptoidellus striatus (Progonyleptoidellinae): uma no basitarso das pernas I e a outra no metatarso das pernas IV. Adicionalmente, investigamos a composição histológica e ultraestrutural da área glandular no metatarso IV. Encontramos diferenças entre os sexos, tanto na morfologia interna como externa: machos possuem intumescimentos das áreas glandulares e internamente possuem células glandulares ausentes nas fêmeas. Encontramos abundantes retículos endoplasmáticos rugosos, lisos e mitocôndrias, além de Complexo de Golgi bem desenvolvido na perna I dos machos. Diferentemente da perna I, não encontramos retículos endoplasmáticos lisos na perna IV, o que pode implicar em composições de produtos secretórios diferentes para as pernas. Nas duas pernas encontramos abundância de vesículas secretoras
Título em inglês
Morphology of sexually dimorphic glands in Gonyleptidae (Arachnida: Opiliones: Laniatores)
Palavras-chave em inglês
Dimorphism
Glands
Gonyleptidae
Morphology
Ultrastructure
Resumo em inglês
Sexually dimorphic glands may not only be taxonomically informative but can also bring important information about communication between the sexes. In this work we studied the evolution of sexually dimorphic glandular openings on legs I (basitarsus) and legs IV (presence/absence of swollen area and quantity of pores on metatarsus) in a monophyletic lineage belonging to clade K92 that include the subfamilies Progonyleptoidellinae, Sodreaninae and part of Gonyleptinae. We used Scanning Electron Microscopy to describe the glandular openings and compare them among specimens of the three subfamilies analyzed. We found sexually dimorphic glandular openings on legs I of one species in Progonyleptoidellinae (out of six analyzed), one specie of Gonyleptinae (out of four analyzed) and three species of Sodreaninae (out of six analyzed). Concerning glandular openings on legs IV, all males studied have more pores than females except for one species in Gonyleptinae and another in Sodreaninae. Males of all species studied have a swollen astragalus IV, except for one species in Progonyleptoidellinae. Therefore, the glandular openings in leg I in males are shown to be variable for the internal lineage to the Clade K92 studied in this work. On the other hand, the swollen area and the greater quantity of pores on legs IV of males seem to be conserved in the lineage studied. Although several studies suggest the presence of sexually dimorphic glands in the four suborders of Opiliones, there are few studies that investigate these glands histologically. Internal morphology provides important information about the functioning of the glands and the composition of secretions. Here we used histological and ultrastructural techniques to study the internal morphology of two glands of Progonyleptoidellus striatus (Progonyleptoidellinae): one in the basitarsus of legs I and another in the metatarsus of legs IV. We found differences between the sexes, both in internal and external morphology, in which males have swollen of the glandular areas and internally the males have glandular cells, absent in females. We found abundant rough, smooth endoplasmic reticulum and mitochondria, as well as Golgi Complex well developed in legs I of males. In contrast, we did not find smooth endoplasmic reticulum in legs IV, which may result in different compositions of glandular products in each leg. In both legs we found abundance great number of secretory vesicles
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-04-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.