• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.41.2015.tde-28072015-145432
Documento
Autor
Nome completo
Carla Poleselli Bruniera
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Groppo Junior, Milton (Presidente)
Calió, Maria Fernanda Aguiar
Pirani, Jose Rubens
Prado, Jefferson
Simões, André Olmos
Título em português
Sistemática e taxonomia de Rudgea Salisb. (Palicoureeae, Rubiaceae)
Palavras-chave em português
.Nomenclatura
.Notopleura
Análise bayesiana
Flora neotropical
Morfologia
Palicourea
Parsimônia
Psychotria
Psychotrieae
Rubioideae
Resumo em português
A sistemática da família Rubiaceae passou por grandes mudanças nas últimas duas décadas. O uso de dados moleculares levou a revisões significativas na classificação intra-familiar, principalmente a nível genérico. As relações entre alguns dos gêneros neotropicais mais diversos de Rubiaceae (e.g. Psychotria, Palicourea e Rudgea) estão sendo investigadas. O gênero neotropical Rudgea possui c. 130 espécies, distribuídas do México ao nordeste da Argentina, com dois centros de diversidade, um no noroeste da América do Sul, e outro no sudeste do Brasil. As espécies são caracterizadas pelas estípulas inteiras ou fimbriadas, com apêndices glandulares, presença de domácias nas folhas, inflorescência terminal, lobos da corola corniculados e sementes profundamente sulcadas na face adaxial. Trabalhos filogenéticos anteriores incluíram uma amostragem limitada de espécies do gênero Rudgea. Nossas análises moleculares mostram Rudgea como um gênero monofilético com a exclusão de R. woronovii, uma espécie mais próxima de Palicourea sensu lato. Por outro lado, R. stipulacea emergiu como grupo-irmão das demais espécies de Rudgea, sendo o grupo formado por estas espécies altamente sustentado e denominado "Rudgea sensu stricto". Mudanças taxonômicas serão necessárias para acomodar Rudgea stipulacea, e uma classificação infragenérica de Rudgea será proposta, com suporte molecular e morfológico. Além da análises filogenéticas, também foi realizado um tratamento taxonômico para as espécies brasileiras de Rudgea, com 64 espécies aceitas e 26 sinônimos novos. Informações nomenclaturais completas foram fornecidas e 36 lectótipos foram designados. Chaves de identificação para as espécies e subespécies (quando apropriado) também foram apresentadas. Informações sobre distribuição geográfica, habitat, fenologia, discussões taxonômicas, material examinado e figuras também foram apresentadas. Este é o primeiro tratamento de Rudgea para o Brasil desde a monografia de Mueller Argoviensis em 1881 para a Flora Brasiliensis. Como parte dos estudos taxonômicos em Rudgea, o manuscrito que compreende as descrições de duas novas espécies da Bahia (Brasil) e o manuscrito com novas combinações em Rudgea e Palicourea sensu lato também foram incluídos nesta tese
Título em inglês
Systematics and taxonomy of Rudgea Salisb. (Palicoureeae, Rubiaceae)
Palavras-chave em inglês
Bayesian analysis
Morphology
Neotropical flora
Nomenclature
Notopleura
Palicourea
Parsimony
Psychotria
Psychotrieae
Rubioideae
Resumo em inglês
Systematics of Rubiaceae has undergone major changes during the last two decades. The use of molecular data has lead to a profound revision in the intra-familiar classification, mainly at generic level. It has become clear that the relationships between some of the largest genera of Neotropical Rubiaceae (e.g. Psychotria, Palicourea and Rudgea) had to be investigated. The neotropical genus Rudgea encompasses c. 130 species distributed from Mexico to northeastern Argentina with two main centers of diversity, one in the western portion of South America and another in southeastern Brazil. The species are characterized by the entire to fimbriate stipules, with glandular appendages, presence of domatia in the leaves, terminal inflorescence, corniculate corolla-lobes and pyrenes deeply furrowed adaxially. Previous Rubiaceae phylogenies have included a limited sample of Rudgea species. Our molecular analyses have shown Rudgea as a monophyletic genus with the exclusion of R. woronovii, a species more closely related to Palicourea sensu lato. On the other hand, R. stipulacea appears as sister to all other Rudgea, this last group strongly supported and formed by the species of "Rudgea sensu stricto". Taxonomic changes will be necessary to accommodate R. stipulacea and an infrageneric classification of Rudgea will be proposed, with molecular and morphological support. Besides the phylogenetic analyses, it was also conducted a taxonomic study for the Brazilian species of Rudgea, with 64 species accepted species and 26 new synonyms proposed. Comprehensive nomenclatural information is supplied and 36 lectotypes are designated. Identification key for the species and subspecies (where appropriate) are provided and information on geographical distribution, habitat, phenology, taxonomic notes, examined material and illustrations are also provided. This is the first comprehensive treatment of Rudgea for Brazil since Mueller Argoviensis published the Flora Brasiliensis monograph in 1881. As part of the taxonomic studies with Rudgea, the manuscript comprising the descriptions of two new species from Bahia (Brazil) and the manuscript with new combinations in Rudgea and Palicourea sensu lato were also included in this thesis
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Carla_Bruniera.pdf (78.72 Mbytes)
Data de Publicação
2015-09-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.