• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.41.2007.tde-12022008-105205
Documento
Autor
Nome completo
Daniel Gouveia Tanigushi
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Santos, Deborah Yara Alves Cursino dos (Presidente)
Matheus, Dácio Roberto
Salatino, Antonio
Título em português
Sinigrina como moduladora da interação entre Brassica oleraceae e Atta sexdens rubropilosa
Palavras-chave em português
Atta sexdens
Brassica oleraceae
Ecologia química
Glucosinolatos
Sinigrina
Resumo em português
As formigas da tribo Attini são obrigatoriamente dependentes da simbiose que mantêm com fungos cultivados no interior de suas colônias.N as Attini mais derivadas (gêneros Atta e Acromyrmex)esse fungo é cultivado com substratos vegetais frescos cortados pelas formigas, constituindo a única fonte de nutrientes durante os estágios imaturos (larvas e pupas) e fonte parcial de nutrientes durante a fase adulta. N esta fase, as formigas obtêm grande parte de seus nutrientes através da ingestão de seivas foliares durante o corte e o processamento do materiala ser incorporado ao fungo.Assim,dado o duplo destino que os produtos vegetais têm nessa relação simbiótica entre fungos e formigas, os metabólitos secundários contidos nas plantas cortadas pelas formigas são também capazes de atuar nessas duas instâncias.D entre os metabólitos secundários, os glucosinolatos são conhecidos por intermediarem muitas das interações das plantas que os contêm e por possuírem um mecanismo de ação envolvendo a hidrólise pela enzima mirosinase. O presente estudo avaliou os efeitos da sinigrina sobre o crescimento radialdo fungo mutualista de Atta sexdens e sobre a mortalidade das operárias isoladas das colônias.Para isso os fungos foram cultivados in vitro em meio de cultura M EA-LP contendo sinigrina e incubados a 25° C em BO D .A mortalidade dos insetos foi avaliada de duas maneiras:com o oferecimento sinigrina em dietas sólidas ou em solução aquosa.O s resultados mostraram que a sinigrina intacta não apresentou efeitos sobre qualquer um dos dois. Porém, apresentou indícios de que os produtos de hidrólise podem vir a inibir o crescimento do fungo. Também foram analisadas as composições de glucosinolatos em plântulas de 6 variedades de B. oleraceae utilizando-se Cromatagrafia Líquida de Alta Eficiência com detecção em U V (CLAE) e em espectrômetro de massas (CLAE/M S).Dez glucosinolatos foram encontrados,dentre os quais glucoiberina, sinigrina e progoitrina foram os mais abundantes. O s resultados também apontaram que, apesar de se tratarem da mesma espécie, o conteúdo de glucosinolatos é bastante distinto entre as variedades. Entretanto, as amostras da mesma variedade mostraram um padrão relativamente bem estável, apresentando sempre os mesmos glucosinolatos em proporções relativas semelhantes.
Título em inglês
Sinigrin as mediating agent between Brassica oleraceae and Atta sexdens rubropilosa
Palavras-chave em inglês
Atta sexdens
Brassica oleraceae
Chemical ecology
Glucosinolates
Sinigrin
Resumo em inglês
vide dissertação
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-02-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.